quinta-feira, novembro 28, 2013

Festivais, Salões BD e afins - (Paris) - SoBD 2013



Salon de Bande Dessinée de Paris e Salon des Ouvrages Sur la BD, dois salões óbvia e visivelmente dedicados à Banda Desenhada, generalista o primeiro, especializado sobre obras de BD o segundo, resolveram geminar-se, digamos assim, e adoptar para o conjunto a sigla SoBD, apresentando-o na presente edição como SoBD2013, a decorrer em 29 e 30 de Novembro, e 1 de Dezembro.

E porquê falar em especial deste evento, quando em França se realizam anualmente umas dezenas? Por um pormenor invulgar, que poucas vezes tem acontecido (*): Portugal vai estar representado nele por dois especialistas de BD, Leonardo De Sá - investigador, historiador  e dicionarista -, e Pedro Vieira Moura - ensaísta, crítico e blóguer.   

O SoBD, único salão parisiense dedicado à bande dessinée engloba portanto o anterior SOB - Salon des Ouvrages Sur la Bande Dessinée, que representava uma iniciativa única na Europa, quiçá no mundo, por ter como finalidade a exposição e consequente afirmação de uma componente menos visível da figuração narrativa, a existência de um muito considerável património editorial, englobando dicionários de BD, enciclopédias, monografias, ensaios e compilações de imagens de obras clássicas da arte sequencial.

Interessados em ampliar o âmbito do evento, os seus organizadores, a livraria Stripologie e a Galerie Oblique, ambas dedicadas ao tema, resolveram criar um programa aliciante, que será constituído por quatro ciclos de encontros, mesas redondas e conferências.

A desenhadora Catel (autora do cartaz do SoBD), e o argumentista/guionista José Louis Bocquet serão os Convidados de Honra do salão. Ambos os autores estarão representados numa exposição no Museu Efémero (Musée Ephemère), o qual durará apenas os três dias do evento. 

O 2º Ciclo - Bandas Desenhadas do Sul, que directamente nos diz respeito, terá lugar no dia 30 deste mês (depois de amanhã). 
Este ciclo incluirá quatro mesas redondas, em que estarão representantes da BD de Portugal, Itália, Irão, países árabes e de África Sub-sahariana.

O animador deste 2ºciclo que nos interessa em especial é o estudioso e dicionarista Patrick Gaumer, autor da obra Dictionnaire Mondial de la Bande Dessinée, de que falarei oportunamente.

....................................................................................................
(*) Vasco Granja em representação de Portugal, foi a primeira personalidade a estar presente num evento dedicado à BD, o Salone Internazionale dei Comics, del Cinema d'Animazione e dell'Ilustrazione, em Lucca, Italia, nos inícios dos anos 70, em que apresentou trabalhos acerca da banda desenhada portuguesa, ilustrados por diapositivos.
No final dessa década, 1978, 79, e nos primeiros da seguinte (1980,81,82) ele foi acompanhado, alternadamente, por vários autores (José Garcês, Carlos Barradas, Sam, António Sena) e divulgadores (Carlos Gonçalves, José Sobral, António Alfaiate, Geraldes Lino), tendo este último, em representação do Clube Português de Banda Desenhada-CPBD, apresentado publicamente, em dois anos consecutivos, no Teatro del Giglio, trabalhos dedicados à BD portuguesa, também acompanhados por diapositivos.

-------------------------------------------------------------------------------------
Para ver as postagens anteriores referentes a eventos de banda desenhada, ou que a incluam, bastará clicar no item: Festivais, Salões BD e afins, visível no rodapé            

domingo, novembro 24, 2013

Webzines (II) - The Lisbon Studio Webmag #3




Já tem havido em Lisboa outros agrupamentos de ilustradores/autores de BD, mas nenhum deles, até hoje, realizou trabalho colectivo de tanta qualidade e visibilidade como está a acontecer com o The Lisbon Studio

É verdade que os autores de banda desenhada (e também ilustradores, dois argumentistas/guionistas, uma fotógrafa e um cartunista) que trabalham naquele estúdio lisboeta têm, de uma maneira geral, categoria acima da média (alguns deles estão há algum tempo a trabalhar para os Estados Unidos).

Mas notável mesmo é o facto de, para além das suas actividades profissionais, os membros do estúdio, numa tarefa colectiva e de saudável cumplicidade, estarem a editar com assinalável periodicidade (bimestral) o The Lisbon Studio WebMag, agora no seu nº3 (Outubro/Novembro 2013) mais uma edição do estupendo magazine realizado no espaço virtual da internet, em que participaram os seguintes autores:

Ana Branco, Ana Freitas, André Oliveira, Filipe Andrade, Filipe Pina, Joana Afonso, João Sequeira, João Vasco Leal, Jorge Coelho, Nuno Duarte (argumentista), Nuno Duarte ("Outro Nuno", desenhador), Nuno Saraiva, Pedro Brito, Pedro Ribeiro Ferreira, Pepedelrey, Ricardo Cabral.


Ficha técnica:

Capa: Nuno Duarte ("Outro Nuno")
Design e paginação: Pedro Brito
Coordenação: Pepedelrey, Pedro Brito, André Oliveira



Resumo do conteúdo do terceiro número deste magazine online:

- "Inspector Zé e Robot Palhaço em Crime no Hotel Lisboa". Uma divertida capa do videojogo que se apresenta sob aquele título. Apesar de não estar assinada, o estilo denuncia Nuno Saraiva.

- Travels - Bom trabalho fotográfico de Ana Branco

- Ilustrações de grande qualidade da autoria de Ana Freitas.

- "Living Will" - Texto de apresentação da parte 1 de 7 desta bd de longa metragem, com legendas em inglês, notoriamente a pensar no mercado anglófono, já editada sob chancela da novel editora Ave Rara. 
A obra, em edição faseada, tem as assinaturas de André Oliveira, autor do argumento/guião, e de Joana Afonso, que se encarrega, e bem, dos desenhos. 

- "Fagundes, o Profissional", outra vez o argumentista André Oliveira, desta vez com João Vasco Leal a desenhar uma bd autoconclusiva de prancha única.

- Excepcionais estudos de rostos por Filipe Andrade. 

- Inspector Zé e Robot Palhaço - uma impensável dupla de detectives, imaginados por Filipe Duarte Pina e desenhados por Nuno Saraiva, para um videojogo produzido pela Nerd Monkeys, empresa cujo representante no TLS é Filipe Duarte Pina. Este item foi focado no início do presente resumo, pelo facto de ser a primeira imagem desenhada visível ao folhear virtualmente o magazine.

- "Uma Aventura do Catano" - Sugestivo layout esboçado por Joana Afonso, além de ilustrações avulsas de excelente nível.

- "Polarity" - Uma série formada por quatro fascículos, com argumento de Max Bemis, e desenhos de Jorge Coelho, editada pela american Boom Studios, que pretende lançar uma versão "tpb" (trade paperback). 
Estão visíveis duas páginas da bd, mais cinco em "concept art", e outras duas do mesmo género para a obra "Venom", com layout e respectivas artes finais de elevado nível. Jorge Coelho está em grande no trabalho que anda a realizar para a poderosa Marvel.

- Pranchas de Nuno Duarte "Outro Nuno". Numa delas vê-se uma sequência de um jogo de futebol, noutra aparece uma figura que faz lembrar a sua própria personagem "Mocifão", esta já editada em álbum

- Muitos estudos de figuras femininas, com o desenho rápido, o olhar lúbrico e a qualidade gráfica de Nuno Saraiva.
 
- Pedro Brito, autor da bd "Amena Cavaqueira" (10 pranchas a cores) publicada originalmente em 2009 no livro "Portimão - Como Se Faz Uma Cidade", cuja trama é baseada em diálogos reais de residentes em lares de idosos e "Centros de Dia" de Portimão, bem como na letra da canção "Romance da Desgraçada", de Arsénio Bota Guerreiro, retirada da obra escrita por Margarida Tengarrinha, "Memória do Povo - Recolha da Literatura Popular de Tradição Oral do Concelho de Portimão." 
A completar a colaboração de Brito, seis páginas de estudos e esboços para a citada obra.

- O mesmo Pedro Brito, agora sob argumento de André Oliveira, apesenta a capa e duas pranchas da obra em construção "Dust Bowl".

- Pedro Ribeiro Ferreira, cartunista de elevado gabarito, apresenta as suas notáveis versões caricaturais de várias personalidades, designadamente Sócrates (o político português, não o filósofo grego), Chavez, Putin, Kadhafi, Hitler, Marcelo Ribeiro de Sousa.

- "Cidade Suja", onze pranchas bem marcadas pelo pessoalíssimo estilo de Pepedelrey, que assim conclui a sua obra, publicada no género "to be continued", valorizada por uma sugestiva colorização monocromática, também da responsabilidade do Pepe. 
 

- Uma bd com o título "F(R)ICÇÕES", desenhada por João Sequeira, com o seu muito pessoal traço espesso e forte, sob trama ficcional congeminada pelo argumentista Nuno Duarte.

- Um preview de "Comic Transfer", obra realizada por Ricardo Cabral em equipa com o alemão Till Lassman. 
Hamburgo, Berlim, Porto e Lisboa são visionáveis em oito páginas de textos, sketches, esboços e fotografias. Excelente trabalho de amostragem do livro, que foi apresentado fisicamente no 24º Festival Internacional de Banda Desenhada - AMADORABD

IMAGENS QUE ILUSTRAM O "POST" E RESPECTIVOS AUTORES:

1) Capa do magazine TLS WebMag - Autor: Nuno Duarte "Outro Nuno"
2) "Inspector Zé e Robot Palhaço em Crime no Hotel Lisboa" - Capa do videojogo. Autor: Nuno Saraiva
3) "Polarity" - Autores: Jorge Coelho (desenho), Max Bemis (argumento/guião)
4) "Cidade Suja" - Autor (argumento e desenho): Pepedelrey
5) "Living Will" - Autores: Joana Afonso (desenho), André Oliveira (argumento/guião)


Para ver mais e melhor, visitar o endereço:
issuu.com/thelisbonstudio/docs/tls_mag3  


----------------------------------------------------------------------------------
Para ver a postagem anterior deste mesmo tema bastará clicar no item Webzines visível no rodapé

quinta-feira, novembro 21, 2013

Ciência e BD - Aquacultura



"Celebrating 40 Years of Aquaculture" foi o tema de um congresso em Las Palmas de Gran Canaria em que participou Laura Ribeiro, minha nora - bióloga marinha e apreciadora de BD. Refiro esta segunda valência porquanto foi por isso que, nesse congresso de aquacultura, ela descobriu a banda desenhada de cariz científico que ilustra o presente "post", e se apercebeu da respectiva qualidade gráfica e estilística.

A banda desenhada, intitulada "The Sea Dream Escapees", com o subtítulo "Interactions in the Mediterranean", tem de ser creditada a Pablo Arechavala López (biólogo marinho, doutorado em Ciências do Mar), responsável pela ideia bem como pela maquetização, tendo sido ele também arte-finalista, e a Selena e Melenara, duas estudantes de ilustração, que se encarregaram dos desenhos, sob direcção de Cristina Fernández Gil.

................................................................................................
Peço desculpa por lembrar aos visitantes aquilo que com certeza sabem: para ampliar a imagem da prancha de BD é necessário um duplo clic sobre ela.          

segunda-feira, novembro 18, 2013

Cadavre Exquis aliás Cadáver Esquisito - Realizado no Festival BD da Amadora/2013



O Festival AMADORABD acabou no fim-de-semana passado, mas só agora tenho oportunidade de mostrar o 2º Cadavre Exquis feito de forma original e julgo que inédita em qualquer festival: o de conseguir que uns tantos ilustradores/autores de BD construam uma banda desenhada, fazendo cada um deles a sua prancha (ou vinheta-prancha, nestes casos).

Tal como sucedeu no fim de semana de 26 e 27 de Outubro (ver "post" de 28 Out.), abalancei-me, nos últimos dias do festival amadorense (9 e 10 Nov.) a concretizar de novo o mesmo género de banda desenhada colectiva improvisada, ao invés de estar a pedir autógrafos desenhados.

Desta vez foram nove os ilustradores participantes, cujos nomes indico pela ordem em que colaboraram.

1. João Mascarenhas 
2. Mota (Pedro Mota)
3. Marco Mendes
4. Ricardo Cabral
5. Quico
6. João Raz
7. João Vasco Leal
8. Hugo Teixeira
9. Fil
--------------------------------------------------
Os visitantes interessados em verem os "posts" anteriores que contêm os "cadavre exquis" realizados no AMADORABD, poderão fazê-lo com um simples clique no item Cadavre Exquis aliás Cadáver Esquisito visível no rodapé

sábado, novembro 16, 2013

Salões BD e Afins - (Lisboa) - Fórum Fantástico com BD


Entre os elementos que organizam o Fórum Fantástico (este de 2013 é a 8ª Edição, com um notável cartaz de Pedro Marques) sei que há pelo menos duas pessoas que gostam de BD, Rogério Ribeiro e Safaa Dib. Julgo não errar ao dizer que, graças a eles, há sempre um dia em que a banda desenhada entra no evento.

Assim acontece amanhã, 17 de Novembro, um Domingo, na Biblioteca Orlando Ribeiro, em Telheiras, Lisboa.
Indo directo ao assunto, registo o que está programado:

17:00 – Banda Desenhada

Serão apresentadas as seguintes três obras de BD:

1) Dog Mendonça e Pizzaboy III
Com a presença dos autores Filipe MeloJuan Cavia e Santiago Villa;

2) Butterfly Chronicles
Obra que será apresentada pelo autor João Mascarenhas e pelo editor Marc Parchow;

3) Hanuram, O Dourado
Ricardo Venâncio, o autor apresentará a obra, sendo a sessão moderada pelo crítico João Lameiras. 

Isto é o que muito directamente interessa a este blogue e respectivo blóguer.
.......................................................................

Mas, claro, não será correcto ignorar o resto do programa do dia, aliás com vários itens bem interessantes. Aqui fica então:

17 de Novembro, Domingo
14:15 – Publicação de Contos Portugueses Além-Fronteiras (com João Ventura, João Ramalho-Santos, Inês Montenegro, João Rogaciano)
15:00 – Sugestões de Literatura, Filmes e Jogos (com João Barreiros, Artur Coelho e João Campos)
15:30 – Audiovisual Nacional: RPG, Collider e Sangue Frio (com David Rebordão, Nuno Bernardo, Vasco Rosa e Diana Lima)
16:15 – Exibição “Jogo Maldito”, de David Rebordão
16:30 – Intervalo

17:00 - B A N D A  D E S E N H A D A (programa mostrado no topo do "post"

18:00 – Exibição da curta “Esperânsia”, de Cláudio Jordão
18:15 – Encerramento
-
Todos os dias: Durante o evento estará disponível uma Feira do Livro Fantástico, gerida pela livraria Dr. Kartoon, assim como bancas das editoras Cavalo de Ferro e Saída de Emergência, um espaço de demonstração da RubberChicken e uma banca de jogos da Runadrake
Organização: Épica/Rogério Ribeiro/Safaa Dib/João Campos
Cartaz: Pedro Marques
------------------------------------------------------------------------ 
Para ver as postagens anteriores referentes a eventos de banda desenhada, ou que a incluam, bastará clicar no item: Festivais, Salões BD e afins, visível no rodapé     
  

sexta-feira, novembro 15, 2013

Salões BD e Afins- (Lisboa) - Festival IN/2013


Neste terceiro fim-de-semana de Novembro há dois eventos que incluem BD, embora ambos estejam relacionados essencialmente com temas diferentes. Falo hoje de um deles, o Festival Internacional de Inovação & Criatividade - Festival IN/2013, que abarca um período de quatro dias, de 14 a 17. 
Amanhã falarei do outro, o Fórum Fantástico 2013, que se realiza igualmente nestes sobrecarregados dias 15, 16 e 17 de Novembro.

Centrando a postagem na componente BD deste Festival IN (e dando prioridade a este evento por ter começado primeiro) há que sublinhar o facto de estarem programados encontros com autores de banda desenhada, apresentação de projectos, de lançamento de novas obras de BD e sessões de autógrafos.

Vejamos então em pormenor o programa:

dias 14 e 15 de Novembro (5ª e 6ª feira) 
no stand NCreatures
15h – 22h: BANZAI - Mangakas (Autores de mangá) portugueses
19h – 22h: The Lisbon Studio - Presença de autores portugueses de BD que fazem parte do já conceituado estúdio lisboeta.

dia 16 (Sábado)
16h40 às 17h00:  Apresentação do projecto BANZAI, revista de mangá de autores portugueses.
18h00: Apresentação da obra Living Will, do argumentista André Oliveira e da desenhadora Joana Afonso (Obra editada sob a chancela Ave Rara).
19h00: Assinatura de autógrafos pelos autores da obra Living Will.
20h – 22h: Ilustração de mangá pelas/os "mangakas" colaboradoras/es da revista BANZAI.

17 de Novembro, Domingo
21h às 22h: Ilustração de mangá com os autores da revista BANZAI

Organização da editora NCreatures (de Ricardo Andrade)

Informações adicionais em http://www.festivalin.pt/

Local do evento:
FIL - Feira Internacional de Lisboa
Rua do Bojador, 
Parque das Nações
1998-010 Lisboa

14-17Nov 2013
14h às 23h

Tlf. 351 218 921 500
Fax 351 218 921 555

Horário
14 a 17 de Novembro
Todos os dias das 14H00 às 23H00

Preços
1 Dia – 5€
4 Dias – 15€

Estudantes, Cartão Jovem, Seniores (>65 anos) – 2,50 Euros
(obrigatória a apresentação do cartão comprovativo)
Bilhetes já à venda na ticketline

 
------------------------------------------------------------------------------ 
Para ver as postagens anteriores referentes a eventos de banda desenhada, ou que a incluam, bastará clicar no item: Festivais, Salões BD e afins, visível no rodapé    

quarta-feira, novembro 13, 2013

Workshop de Argumento para BD




É possível ensinar a escrever argumentos para banda desenhada? André Oliveira tem a convicção de que pode, pelo menos, propor metodologias úteis, criar exercícios práticos, de forma a impulsionar, quem tenha tendência para escrever ficções, a abalançar-se na criação de argumentos/guiões para BD, que se baseiam numa linguagem própria, com similitudes, em certa medida, à do cinema.

E com essa nada vulgar intenção, o jovem formador - ele próprio argumentista, com umas tantas obras publicadas apoiado em vários desenhadores, quando não desenhadas por ele mesmo - já tem no seu currículo cerca de dez workshops. Em data próxima - 8 de Dezembro, Domingo - é mais um o que vai fazer na Escola Escreverescrever.

Usualmente, estes cursos rápidos são feitos em horário pós-laboral, mas desta vez a formação vai ocupar um dia inteiro, três horas de manhã e outras tantas à tarde, entre as 11h e as 18h00
...............................................................................................

Acerca deste tema Argumentista de BD apeteceu-me espraiar-me um pouco. Há muitos anos que digo e escrevo, quando tal vem a propósito, que em Portugal o argumentista é a avis rara da BD. Em todo o caso, a galeria de personalidades que se perfila nessa categoria já atinge considerável dimensão. Não sendo minha intenção, por agora, dar um panorama exaustivo, até porque apenas me ocorreu a ideia ao começar a presente postagem, vou somente escrever ao sabor da memória, sem sequer consultar elementos meus ou de outrém.

Fazendo uma rápida analepse, constatamos que no passado se distinguiram Raul Correia, Adolfo Simões Müller e Roussado Pinto (aka Edgar Caygill). Em menor dimensão é de mencionar Maria Isabel Mendonça Soares, Maria Alice Andrade Santos, Mascarenhas Barreto, Raul de Oliveira Cosme, Artur Varatojo. Claro que houve mais autores de argumentos, todavia fizeram-no muito esporadicamente.  
De época mais recente ressalta o nome de Jorge Magalhães, com volumosa e valiosa obra, seguido dos nomes de António Gomes de Almeida-AGA (com Artur Correia), de Tito (criador, com André, de Tónius o Lusitano), António Simões (ou Tozé Simões, parceiro de Luís Louro na criação de Jim del Monaco). Na área da BD infantil merece ser referido o nome de Júlio Isidro que, na revista Fungagá da Bicharada, escreveu argumentos para Zé Manel e outros desenhadores.
Nos tempos actuais sobressaem vários autores/argumentistas: David Soares, André Oliveira (ambos também desenhadores), Mário Freitas, Nuno Duarte, um quarteto de boa (em quantidade e qualidade) produtividade. 
Nos argumentistas esporádicos ressaltam os nomes de Nuno Artur Silva, Rui Zink, Manuel João Ramos, Nuno Markl, Paulo Patrício, João Paulo Cotrim, Rui Brito, Geral, Luís de Almeida Martins, Luís Rainha, Álvaro Áspera, Jorge Machado-Dias, Paulo Moreiras, João Miguel Lameiras, Esgar Acelerado, Rui Ramos, Filipe Pina, Fernando Dordio, Eduardo d'Orey, Hugo Jesus, Ricardo Andrade, Miguel Peres, Miguel Costa Ferreira, Gabriel Martins, José Pinto Carneiro, Ana Vidazinha, Ricardo Rosado, João Figueiredo, Adelina Menaia, Filipe Melo.
Seria injusto não referir autores  que com frequência têm trabalhado "a solo", criando os seus próprios argumentos (são, em simultâneo, argumentistas e desenhadores). 
Nesta alínea de autores completos incluem-se, em épocas diversas, Cottinelli Telmo, Emmérico Nunes, Carlos Botelho, Stuart Carvalhais, Jorge Colaço, Ernesto, Tiotónio, Amélia Pae da Vida, Guida Ottolini, Maria Alice Andrade Santos, Vítor Silva, José Ruy, José Garcês, Baptista Mendes, José Manuel Soares, Jobat, José Antunes, Eugénio Silva, Júlio Gil, Marcelo de Morais, José Leal, Guy Manuel, Sérgio Luiz, Ricardo Neto, Carlos Roque, Jobat, José Antunes, José Pires, Pedro Massano, Victor Mesquita, Nuno Amorim, Zé Paulo, Zepe, Pedro Cavalheiro, Pilar, Carlos Zíngaro, Rui (Pimentel), Fernando Relvas, Victor Milheirão, Vassalo Miranda, Zenetto, Santos Costa, Hermínio Felizardo, Carlo Sêco, Diniz Conefrey, Maria João Worm, Daniel Lopes, Estrompa, António José Lopes, Renato Abreu, José Pedro Costa, Pedro Castro, José Morim, Arlindo Fagundes.
Numa geração mais recente destacam-se, também como autores completos, argumentistas/desenhadores, José Carlos Fernandes, José Abel, Nuno Saraiva, António Jorge Gonçalves, Filipe Abranches, José Abrantes, Luís Pinto Coelho, Luís Diferr, Rui Lacas, João Amaral, Jorge Miguel, Agonia Sampaio, André Lemos, Mota,Teresa Câmara Pestana, Pedro Burgos, Pedro Morais, João Fazenda, Pepedelrey, Marcos Farrajota, Janus, Rudolfo, João Lucas, Rechena, Vete, Maria João Careto, Phermad, Álvaro, Horácio, Falcato, Fil, Filipe Duarte, Diogo Carvalho, Paulo Marques, José Lopes, André Carrilho, Ricardo Ferrand, João Maio Pinto, João Chambel, Jorge Coelho, João Lemos, Ricardo Cabral, Ricardo Cabrita, Pedro Leitão, João Mascarenhas, Luís Valente, Vasco Martins, Jorge Oliveira, José Smith Vargas,Tiago Albuquerque, Paulo Monteiro.
Tenho a consciência de que nestas listagens feitas "a vol d'oiseau", sem quase nenhuma ordem cronológica, estão a faltar muitos nomes, que têm feito obra - mesmo que escassa e esporádica - desde que existe figuração narrativa em Portugal. 
Além de eu próprio me poder lembrar, a pouco e pouco, de outros argumentistas, e de mais argumentistas/desenhadores, quer tenham muito ou pouco trabalho publicado, agradeço que me façam chegar nomes em falta à caixa de comentários.
Digamos que este texto, pretendendo ser uma simples achega para um estudo mais completo e aprofundado a propósito dos argumentistas/guionistas, ou seja, os que normalmente ficam em segundo plano quando se fala de autores de BD, acabou por englobar numerosos autores completos, que não sendo exclusivamente argumentistas, acabam por sê-lo de forma menos explícita.   


-------------------------------------------------------------------------------------------------
Os visitantes interessados em ver as postagens anteriores deste tema poderão facilmente fazê-lo. Bastará clicarem sobre o item Cursos e Workshops, visível no rodapé

sexta-feira, novembro 08, 2013

Lisboa na BD (XXI) - Dog Mendonça e Pizzaboy, Incríveis Aventuras em Lisboa












Conciliar o sentido lúdico e fascinante da aventura, com a qualidade estética da banda desenhada moderna, evoluída e adulta, na área do mainstream, terá sido o desiderato da equipa luso-argentina de autores de BD constituída pelo argumentista português Filipe Melo, e pelos argentinos Juan Cavia, desenhador, e Santiago Villa, colorista, autores da obra em três tomos, As Incríveis Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy.

Seguramente, pelo facto de ser um português a escrever o argumento/guião, Lisboa tem sido recorrentemente cenário na trilogia terminada no presente ano, com o episódio Requiem, no tomo III (Apocalipse tinha sido o subtítulo do tomo II).

O pormenor de o cenário ser maioritariamente da Mui Nobre e Sempre Leal Cidade de Lisboa já tinha sido focado neste blogue, na etiqueta Lisboa na Banda Desenhada, pelo que se aconselha aos visitantes um clique nesse item. 

Do tomo III, objecto do presente "post", extraí nove imagens de Lisboa, visíveis de cima para baixo:

1. Palácio de S. Bento/Assembleia Nacional (a explodir!)
2. Cinema S. Jorge
3. Rua da baixa de Lisboa por onde passa um carro eléctrico
4. Do Alto da Ajuda, uma panorâmica que se espraia até à Ponte 25 de Abril
5. 
6. Largo de Luís de Camões, com a estátua de Camões substituída pela figura do Dr. Aranha
7. Uma cena violenta em frente da porta da Sé Catedral
8. A Sé Catedral lá ao fundo
9. Sala da Assembleia da República
- Capa do livro

----------------------------------------------------------------------------------------------

BREVE APRESENTAÇÃO DOS AUTORES E DA OBRA "AVENTURAS DE DOG MENDONÇA E PIZZABOY"

- Começaram por ser INCRÍVEIS - no título e na trama ficcional - as "Aventuras de "Dog Mendonça e Pizzaboy", que tiveram início em 2010;

- Passaram a EXTRAORDINÁRIAS em 2011, no título do 2º episódio, subintituladas APOCALIPSE;

- A extensa novela gráfica completou-se neste ano de 2013, adjectivada desta vez como FANTÁSTICAS AVENTURAS, com as mesmas personagens no 3º episódio, e último, subintitulado REQUIEM, vocábulo que na raiz latina significa "DESCANSO".
É de facto o descanso (por agora) do trio de autores luso-argentinos, criadores da trilogia, e que se chamam

. FILIPE MELO - o argumentista
. JUAN CAVIA - o desenhador
. SANTIAGO VILLA - o colorista

Vejamos dois ou três elementos biográficos de cada um deles:

- FILIPE MELO nasceu em Lisboa em 1977. Estudou Jazz no Hotclube de Portugal, em Lisboa, e no Berklee College of Music, em Boston.
No Cinema já tem valiosa participação: produziu e escreveu o argumento do filme "I'll See You In My Dreams", em 2003, vencedor no Fantasporto nesse mesmo ano, e distinguido com o troféu Méliès d'Or, também em 2003.
Para a televisão realizou em 2007 uma série de seis episódios, com interpretação de Manuel João Vieira, intitulada "Um Mundo Catita".
Na BD estreou-se em 2010 como argumentista com a obra As Incríveis [Extraordinárias, Fantásticas] Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy.

- JUAN CAVIA nasceu em Buenos Aires, Argentina, em 1984. Tem trabalhado como storyboarder e concept designer para produtoras de publicidade. É também cenógrafo de várias longas-metragens, entre as quais se destaca "El Secreto de Sus Ojos", vencedor do Óscar da Academia de Hollywood para o Melhor Filme Estrangeiro em 2010.
Na banda desenhada tem agora a seu crédito os desenhos da trilogia As Incríveis [Extraordinárias, Fantásticas] Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy, além de estar a trabalhar para a editora americana Dark Horse Comics.

- SANTIAGO VILLA é também argentino, nascido igualmente em Buenos Aires, no ano de 1986.
Estudou no Instituto Universitário Nacional de Las Artes (IUNA) em Buenos Aires, e no Instituto IMAGE (Cinema de Animação).
Trabalha desde 2006 nas áreas Áudio-Visual, Editorial e de Vídeo-jogos.
Passou a ter no seu currículo o notável trabalho de colorização das Incríveis/Extraordinárias/Fantásticas Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy, uma trilogia marcante na banda desenhada portuguesa e argentina.

- Ao trio formado por Melo, Cavia e Villa, será justo acrescentar Pedro Semedo, autor da excelente legendagem, e Bruno Ma (um português de ascendência chinesa) que colaborou neste terceiro capítulo com um layout.

- No actual derradeiro episódio,o senhor Mendonça (como respeitosamente o trata o seu mordomo), vive numa luxuosa vivenda, com a indispensável piscina, onde o encontramos a desfrutar de um (aparente) invejável nível de vida. Tal não impede que seja perturbado pela visita de dois fiscais de impostos que lhe comunicam haver uma penhora em nome de João Vicente Mendonça, por causa de uma dívida à Segurança Social.
E logo em seguida, após ficar sem a vivenda - uma desgraça nunca vem só, diz o povo -, ele tem uma ordem de despejo do seu escritório (onde tencionava alojar-se), devido ao não pagamento do imposto municipal sobre imóveis. "Dog" Mendonça e a estranha Pazuul ficam assim em situação precária. O que quer dizer que nem as personagens de BD se livram da crise económica,mas significa igualmente que o argumentista resolveu imprimir à sua criação ficcional uma nítida componente humana e em consonância com os duros tempos actuais.
Nesta evolução das personagens, encontramos Eurico, antes conhecido por "pizzaboy", a viver com Ana, sua antiga colega da "pizzaria". Já são pais de dois gémeos.
Eurico tornou-se activista de causas ecológicas e ambientais, tendo doado a sua fortuna para obras de caridade, assim pondo em prática uma outra das suas intenções humanísticas: a de ajudar os sem-abrigo.
É a ele que recorre João Vicente Mendonça, que agora se considera a ele próprio um recente sem-abrigo. "Dog" Mendonça e Pazuul ficam aboletados em casa de Eurico mas, seis meses depois, com as cervejas a desaparecerem do ftigorífico e o estômago do "Dog" cada vez mais dilatado, a convivência dos três começa a deteriorar-se, tanto mais que Pazuul fuma que nem uma chaminé, e Eurico considera a fumarada dos cigarros prejudicial para os pequenos gémeos, além de colidir com os seus conceitos ambientais.

Todas estas peripécias, e as numerosas malhas do enredo, que se bifurcam entre o policial e o fantástico, fazem com que Dog Mendonça e Pizzaboy seja uma obra de grande fôlego e equivalente êxito, provado com o facto de o 1º volume ter tido cinco edições, e o 2º volume já estar na 3ª edição, com um total de 12.000 exemplares vendidos em Portugal.
Tão estrondoso êxito reflectiu-se nos Estados Unidos, onde o primeiro volume teve edição sob chancela da prestigiada Dark Horse Comics.
Esta mesma editora decidiu lançar uma colectânea de episódios realizados por vários autores, entre os quais Frank Miller, Mike Mignola e Dave Gibbons, lado a lado com Filipe Melo, Juan Cavia e Santiago Villa.
Para essa colectânea, editada por comic book em 2012, o mesmo trio luso-argentino arquitectou quatro histórias protagonizadas pelas suas personagens de estimação, João Vicente Mendonça, o "Dog" Mendonça, Eurico Catatau, o "pizzaboy", a Pazuul Nhgworiatuu e a inenarrável Gárgula, uma simples cabeça com direito a nome cristão, Edgar Agostinho.

Em suma: uma autêntica (re)confirmação da internacionalização, ao mais alto nível, dos três autores e respectivas personagens. 
  

No Domingo, dia 10 de Novembro, pelas 16h00, o trio de autores estará no auditório do Fórum Luís de Camões a apresentar este 3ºvolume, com o apoio de um vídeo.     

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Os visitantes interessados em ver as anteriores vinte postagens poderão fazê-lo clicando no item Lisboa na Banda Desenhada, incluído em rodapé

quarta-feira, novembro 06, 2013

Comic Jam (2ª fase - Nº 5 - Total 58)



Há duas iniciativas invulgares e apelativas na Tertúlia BD de Lisboa: uma delas é o sorteio interactivo de peças de banda desenhada (álbuns, revistas, fanzines, desenhos originais), a outra é o Comic Jam improvisado por seis autores de BD/ilustradores, convidados ao acaso entre os vários presentes na TBDL.

Desta vez, os participantes foram os seguintes:

1 - Osvaldo Medina ---------------- 2 - Pedro Franz
3 - Bernardo Majer ----------------- 4 - Mário Miguel de Freitas
5 - Hugo Teixeira -------------------- 6 - Miguel Falcato



-------------------------------------------------------------------------------------------------------
Os visitantes interessados em verem os "posts" anteriores que contêm os "comic jam" realizados na Tertúlia BD de Lisboa, poderão fazê-lo com um simples clique no item Comic Jam visível no rodapé
 

terça-feira, novembro 05, 2013

Tertúlia BD de Lisboa -353º Encontro



Está extremamente sugestivo e esclarecedor o programa da Tertúlia BD de Lisboa, elaborado por Álvaro - autor de BD e elemento do quarteto que coordena actualmente a TBDL.

Para facilitar a leitura, e registar o texto para o futuro, vou reproduzi-lo: 

"Encontro Especial com pessoal que lançou coisas no Amadora BD

Esta tertúlia é especial. Não temos a habitual presença do Convidado Especial. Optámos por organizar um encontro com autores que tenham um lançamento ou apresentação de um livro ou projecto ou algum outro destaque no Amadora BD 2013 ainda a decorrer.

Cada autor, ou equipa, terá uns quinze minutos (mais ou menos, há sempre uns que falam pouco e outros que não se calam...) para mostrar o seu trabalho, esboços, estudos de personagens e falar do processo de execução, do gozo que deu, dos altos e baixos, da conciliação com outras actividades profissionais, da paciência dos familiares, dos percalços que sempre acontecem, num ambiente mais familiar e descontraído. 

Em suma, divulgar o trabalho e desabafar daquelas coisas que não dá para falar para um público mais genérico.

Traduzindo, desbundem à vontade."
-------------------------------------------------------------------

Lista de participantes (fornecida por Inês Ramos, elemento do quarteto que agora dirige a TBDL)

1. Álvaro
2. Ana Saúde

3. Ana Vidazinha
4. André Oliveira
5. António Isidro
6. Bernardo Majer

7. Falcato
8. Fil
9. Filipe Duarte
10. Helder Jotta
11. Hugo Teixeira

12. Hugo Tiago 
13. Inês Ramos 
14. João Antunes 
15. João Mascarenhas  
15. João Vidigal 
16. José Pinto Carneiro 
17. Mário Freitas 
18. Moreno 
19. Nuno Amado 
20. Osvaldo Medina
21. (Outro) Nuno Duarte
22. Pedro Bouça
24. Pedro Franz
25. Ricardo Reis
26. Rui Domingues
27. Simões dos Santos

28. Victor de Jesus 
----------------------------------------------
Os visitantes interessados em ver as anteriores postagens deste tema poderão fazê-lo clicando no item Tertúlia BD de Lisboa incluído em rodapé 

sábado, novembro 02, 2013

Prémios e Premiados no Amadora BD/2013








Ficou finalizada hoje - há poucas horas - uma das componentes mais importantes do Amadora BD - Festival Internacional de Banda Desenhada: a proclamação das obras de BD e respectivos autores vencedores nas diversas categorias.

Não houve grandes surpresas, e a constatação merecedora de destaque foi a de que a pequena editora Kingpin Books obteve três prémios - um hat trick, como se diz no "futebolês".

Desta vez, a atribuição dos prémios não foi entregue a um numeroso grupo de pessoas, três ou quatro dezenas de conhecedoras de BD, constantes da mailing list do Centro Nacional de Banda Desenhada e Imagem - CNBDI, como sempre foi o método durante mais de duas dezenas de anos, mas sim a um pequeno grupo de elementos especializados: Sara Figueiredo Costa, Luís Salvado, Ricardo Leite e Nelson Dona (estava também prevista a participação do argumentista Filipe Melo, que não pôde participar).

Vejamos então a lista de obras e autores distinguidos:

Fanzine

BDLP #3 foi considerado o melhor fanzine português

Clássicos da 9ª Arte

Surfista Prateado 
Versões de Moebius e John Buscema, ambos sob argumento de Stan Lee

Melhor Álbum Português
O Baile 
Joana Afonso (desenho), Nuno Duarte (argumento)
Ed.- Kingpin Books

Melhor Argumento de Autor Português

Nuno Duarte
Obra: O Baile
Ed. - Kingpin Books

Melhor Desenho de Autor Português

Osvaldo Medina
Obra: Super Pig - Roleta Nipónica
Ed. - Kingpin Books

Melhor Álbum de Tiras
Enorme, Brutal, Colossal 2012
Henrique Monteiro
Ed. ASA

Melhor Ilustração de Livro Infantil

Catarina Sobral
Obra: Achimpa
Ed. - Orfeu

Melhor Álbum de Autor Estrangeiro

Fun Home - Uma Tragicomédia Familiar
Autora: Alison Bechdel
Ed. - Contraponto (Bertrand)

Troféu Honra

Carlos Gonçalves
 
--------------------------------------------------------------------------------------------------
A ilustrar o presente "post" podem ver-se as seguintes imagens (de cima para baixo):

1 - Capa do fanzine BDLP #3
2 - Capa do álbum"Surfista Prateado"
3 - Capa do álbum "O Baile"
4 - Carlos Gonçalves em foto antiga (de 1984) que está visível neste blogue, na etiqueta "Coleccionadores e Colecções", num "post" de Novembro 1, 2012, com entrevista e elementos biográficos
-----------------------------------------------------------------------------------------------------

 Para ver as postagens anteriores referentes a eventos de banda desenhada, bastará clicar no item: Festivais, Salões BD e afins, visível no rodapé