domingo, junho 18, 2017

Palestra sobre BD por Dr. Manuel João Ramos


Prancha da banda desenhada Alverquinha: À Descoberta de Novos Mundos, da autoria de Manuel João Ramos, a personalidade convidada pelo Clube Português de Banda Desenhada para desenvolver a palestra "Eu e a BD".


Vai realizar-se na sede do  Clube Português de Banda Desenhada-CPBD a 4ª sessão do ciclo Personalidades Ilustres da Vida Social, Política e Cultural Portuguesa Falam de Banda Desenhada.

O citado ciclo iniciou-se com a palestra Eu e a BD por Guilherme de Oliveira Martins (9 Julho 2016), tendo continuado com palestras sobre o mesmo tema por António Mega Ferreira (15 Outubro 2016) e Rui Zink (21 Janeiro 2017). Vai agora ter seguimento, no dia 24 de Junho, com a participação de Manuel João Ramos, professor universitário, sendo público que, numa determinada época, em paralelo com a sua actividade docente, teve significativa participação na banda desenhada publicada em jornais, de que no topo do post se pode ver o anti-herói Alverquinha, por ele criado a solo, numa das pranchas publicadas no já desaparecido semanário Independente.

Programa
Eu e a BD - Palestra pelo Prof. Manuel João Ramos
Data e hora: 24 de Junho 2017 - Das 16h às 17h30
Local: Sede do Clube Português de Banda Desenhada-CPBD
Avenida do Brasil, 52-A
Reboleira
Amadora

#CPBD
------------------------------------------------------
Nota importante para os sócios do Clube Português de Banda Desenhada-CPBD:
Esta palestra realizar-se-á após o almoço comemorativo do 41º aniversário do CPBD, que vai ter lugar entre as 13h e as 15h de 24 de Junho, no Restaurante Chafariz das Gravatas - Rua Elias Garcia, 109 D, Reboleira, Amadora. 
-------------------------------------------------------

MANUEL JOÃO RAMOS

Síntese autobiográfica na 3ª pessoa (com adenda escrita por uma 2ª pessoa) 


Manuel João Ramos, nascido em 1960 em Lisboa, Portugal, é Professor Associado com agregação no Dept. de Antropologia e pesquisador sénior do Centro de Estudos Internacionais, no ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa. É actualmente director da Biblioteca Central de Estudos Africanos.

Em 1982 completou a licenciatura em Antropologia (na FCSH-UNL), produzindo uma monografia sobre uma comunidade de pescadores no sul de Portugal.
Em 1987 completou o mestrado em Estudos Literários Comparados (na FCSH-UNL) com uma dissertação sobre literatura de viagem. Em 1995 defendeu uma tese de doutoramento em Antropologia do simbólico (no ISCTE-IUL), sobre mitologia e visões do Oriente Cristão. 
Tem desenvolvido uma carreira paralela em artes gráficas e tem militado pela redução do risco rodoviário. É presidente da ACA-M, delegado da FEVR, Federação Europeia de Vítimas da Estrada) na colaboração das Nações Unidas para a Segurança Rodoviária, e é membro da direcção da Aliança Global das ONGs para a Segurança Rodoviária. É ainda o representante da Sociedade Hakluyt em Portugal.

Adenda, no que concerne à BD, escrito pelo presente blogger:

Na década de noventa, Manuel João Mendes da Silva Ramos (Lisboa, 8 Maio 1960) colaborou no semanário Independente, fazendo dupla como desenhador com o argumentista Rui Zink na realização de bandas desenhadas dedicadas ao anti-herói Major Alverca (um conto gráfico de 32 páginas, nunca publicado em livro, intitulado "O V Império Contra-Ataca"), criando mais tarde, mas ainda nos anos noventa, a solo, a personagem Alverquinha. 
Colaborou também no fanzine Efeméride (nº1, de 15 Out.2005) dedicado ao tema "Sonhos de Nemo no Século XXI", com o episódio de prancha única, a cores, "Um Século Tão Estranho".
Como escritor tem a seu crédito várias obras, entre as quais uma com ilustrações suas, intitulada Histórias Etíopes - Diário de Viagem.

1 comentário:

Santos Costa disse...

Caro Geraldes Lino

Foi com satisfação que, através do teu blogue, fiquei a saber desta palestra sobre BD, principalmente agradado por saber que vai ser interveniente uma das pessoas que admiro: o Dr. Manuel João Ramos, neto de um trancosense.
De facto, o Dr. Manuel João Ramos, personalidade incansável na luta por causas nobres, é filho desse grande actor Jacinto Ramos (já falecido) que, por sua vez, é filho de um natural de Freches (Trancoso), que conheci pessoalmente, e a quem foi dedicado o cine-auditório desta cidade (Cine-Auditório Jacinto Ramos).
Como eu gostaria de estar aí!
Parabéns ao CPBD.

Para ti e para o Dr. Manuel Ramos
um grande abraço de gratidão

Santos Costa