quinta-feira, março 05, 2015

Exposições BD Avulsas - José Smith Vargas



José Smith Vargas é um ilustrador/autor de BD, possuidor de um estilo gráfico singular, aliado a uma elevada cultura, detectável pelo seu critério na escolha de temas para argumentos das suas bandas desenhadas.

Quem ainda nunca tenha visto alguma obra sua vai ter agora boa oportunidade de admirar o seu talento na exposição de pranchas originais de BD, que vão estar patentes na Oficina Divagar, com inauguração pelas 21h de sexta-feira, 6 de Março.

Os interessados que não possam estar presentes neste dia e hora têm possibilidade de visitar a exposição até 28 de Março de 2015.

Oficina Divagar
Rua Serpa Pinto, 4 - 1º- dtº (junto à Casa da Cerca)
Almada

------------------------------------------------ 
JOSÉ SMITH VARGAS

Síntese biobibliográfica


Formou-se na Escola Superior de Arte e Design das Caldas da Rainha.
Ilustrador, muralista, designer, autor e leitor de banda desenhada. 

Publicou BD e ilustração em edições da Associação Chili com Carne, na Revista Buraco e em inúmeras outras publicações, jornais, fanzines, blogues, etc.. 

Fez cartazes, designadamente para o Concurso de BD da Associação Cultural Alagamares, de Sintra.
Naquela associação dirigiu uma oficina de BD em quatro sessões, destinada a principiantes (apresentada pelo cartaz afixado aqui ao lado).


Dos seus projectos de BD em curso destaca-se a adaptação de textos de Raul Brandão na série "O Fígado da República"; de crónicas sobre a requalificação do bairro da Mouraria; e "As Aventuras de Mário, o Trovador".

Tem tentado levar a influência da BD para outros territórios visuais como cartazes e capas de discos, ultrapassando a natureza sintética e aglomeradora da ilustração, antes explorando instantâneos de sequências, de narrativas inexistentes.

Nas influências, a sua referência principal em termos de autores é a BD franco-belga (clássica e contemporânea):

Edgar P. Jacobs, Jacques Martin, Franquin, François Bourgeon, Jacques Tardi, Christophe Blain, David B., Joann Sfar...

Depois há Pratt, Muñoz, Prado, Bilal, o português Relvas... 


Quanto a personagens, as preferidas vêm da escola autobiográfica americana: Harvey Pekar e Joe Sacco. Autores que se representam nas suas histórias.. No caso de Pekar, escrito por ele e desenhado por outros. 


Em relação a Mário "o trovador", bd em preparação, baseia-se num cantautor e músico de rua, iniciando assim uma série onde traça pequenos retratos da vida e ilustra alguns temas das canções do seu amigo.

José Smith Vargas está actualmente a colaborar no jornal Mapa onde, no nº8, foi publicada a sua bd "A Morte na Póvia de Sta. Iria".

(*) Os seus espaços na internet:
josesmithvargas.blogspot.pt
www.behance.net/josesmithvargas


 -----------------------------------------------------------------
Os visitantes deste blogue que, por mera curiosidade, queiram ver os restantes "posts" sobre exposições avulsas (ou seja, não inseridas em festivais BD), poderão fazê-lo clicando no item Exposições BD Avulsas visível no rodapé.

quarta-feira, março 04, 2015

10º Aniversário do Blogue

4 de Março de 2005 - 4 de Março 2015

Por conseguinte, aí está o 10º aniversário deste blogue Divulgando Banda Desenhada

Em tempo: a presente postagem apenas pretende registar o facto. Nada mais.

O bloguista (ou blogger, ou blóguer)

Geraldes Lino
Militante da BD e dos Fanzines, e entusiasta da blogosfera

Exposições BD Avulsas - Sofia Neto



Mais uma exposição de BD no Porto, e uma vez mais só dela tive conhecimento com atraso, visto que a mostra de pranchas de banda desenhada de Sofia Neto foi inaugurada a 28 de Fevereiro.

Mas tendo em consideração que a expo se irá prolongar até 27 de Março, acho que esta divulgação ainda poderá ter alguns reflexos positivos, ou seja, influenciar visitantes deste blogue, portuenses ou lisboetas (ou poveiros, gaienses, ou sanjoanenses, neste caso concidadãos da autora) a ir visitar a exposição.

Note-se que a expo da talentosa novel autora de BD inclui pranchas de várias das suas bandas desenhadas (admire-se uma delas aqui por cima), montadas na loja de música Louie Louie portuense. 

Nota: O cartaz do evento é da autoria de André Coelho
--------------------------------------------------------------
Sofia Neto

Síntese biobibliográfica

Sofia Neto (S. João da Madeira,1989) é licenciada em Belas Artes Multimédia pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto - FBAUP, e tem um mestrado em BD pela École Européene Supérieure de l'Image - EESI, de Angoulême.

Tem bandas desenhadas publicadas em fanzines seus - ou seja: tem funcionado como editautora -, sob os títulos 789, Vial e Kra Kra.

Uma bd de sua autoria está em publicação no Jornal Único, de São João da Madeira. 

Foi participante no álbum colectivo "QCDA #2000". 

-----------------------------------------------------------------
Os visitantes deste blogue que, por mera curiosidade, queiram ver os restantes "posts" sobre exposições avulsas (ou seja, não inseridas em festivais BD), poderão fazê-lo clicando no item Exposições BD Avulsas visível no rodapé.

segunda-feira, março 02, 2015

Tertúlia BD de Lisboa - 369º Encontro - 29º Ano



 No quadrante dos homenageados da Tertúlia BD de Lisboa - individualidades em diversas áreas da banda desenhada - há sobretudo autores de BD.

Mas, ao longo dos anos, fui alargando a abrangência dessas homenagens, nela incluindo as seguintes categorias:

- Editores, directores, directores artísticos, orientadores gráficos, chefes de redacção e coordenadores de revistas de BD;
 - Colaboradores literários de revistas de BD;
 - Historiadores, investigadores, estudiosos, críticos e divulgadores;
 - Cartunistas que fazem ou fizeram BD;
 - Editores, directores e coordenadores de fanzines;
 - Directores de Festivais de BD
 - Ilustradores;
 - Legendadores

Há muito que pensara em alargar as homenagens a jornalistas interessados pela BD, com artigos publicados, e tinha em mente um nome.

Chegou o momento, por fim. Assim, a partir de 3 de Março, data da próxima realização da TBDL, passará a haver a categoria de:

- Jornalistas apoiantes da BD

E nela ficará registado o nome de Carlos Pessoa.     

 --------------------------------------------------------------------
Lista de participantes fornecida por Inês Ramos - elemento do quarteto (fantástico:-) que desde Julho de 2013 dirige a TBDL - aqui acrescentada "a posteriori"


1. Abílio Pereira
2. Álvaro
3. Ana Catarina Tiago
4. Ana Lúcia Tiago
5. Ana Saúde
6. António Isidro
7. Carlos Pessoa (Homenageado)
8. Célsia Alves
9. Filipe Duarte
10.Geraldes Lino
11.Helder Jotta

12.Hugo Tiago
13.Inês Ramos
14.Isabel Viçoso
15.João Vidigal
16.José Pinto Carneiro
17.Machado-Dias
18.Maria José Pereira
19.Moreno
20.Paulo Costa
21.Pedro Morais
22.Policarpo
23.Rui Domingues
24.Sá-Chaves
25.Sérgio Santos
26.Simões dos Santos 
--------------------------------------------
 Os visitantes interessados em ver as anteriores postagens deste tema poderão fazê-lo clicando no item Tertúlia BD de Lisboa incluído em rodapé  

sábado, fevereiro 28, 2015

Fanzines Esses Desconhecidos-Bhreu Fanzine nº 0 - Primeiro zine editado na Sertã









Bhreu Fanzine foi lançado na vila de Sertã no mês de Dezembro, editado, escrito e desenhado 
por sócios do  
Clube da Sertã. Trata-se de um fanzine "mix", 
ou seja, 
inclui um misto de temas, entre os quais 
a banda desenhada.


Por conseguinte, o Bhreu corresponde a um dos três itens já antes citados neste blogue fanzinístico, o dos fanzines com BD.

Os restantes dois dividem-se em: 
de BD - todos preenchidos com bandas desenhadas; 
sobre BD - totalmente dedicados a textos de estudo, de crítica e de divulgação da especialidade.

Apesar de não ser editado por um amador, um fã de zines, o Bhreu mantém a condição de publicação amadora pelo facto de ter por editora uma colectividade cultural, sem fins lucrativos.

De resto, corresponde inteiramente às características que se integram no conceito de fanzine: as colaborações são pro bono, a tiragem é pequena, não permitindo uma distribuição a nível nacional, e a periodicidade não existe, sai quando sai, quando há colaborações gráficas e literárias prontas e suficientes para publicar.

O Bhreu Fanzine apresenta-se sob óptimo aspecto gráfico, com perfeita impressão digital - muito idêntica à offset - sobre excelente papel couché.   

O seu conteúdo compõe-se de bandas desenhadas, cartunes, ilustrações, fotografias, composições artísticas, e artigos sobre temas bastante diversificados, abarcando a actividade teatral local, crítica de cinema, bandas e projectos musicais, fotografia, vinhos, arte contemporânea, uma biografia de personalidade local e apontamentos biográficos.

Colaboração de (por ordem alfabética):
André Ventura
Hugo Xavier
João Miguel
Jorge Firmino
Lúcia Leitão
Marco Figueiredo
MC - Margarete Casquinha
Miguel Calhaz
Osvaldo de Campos Antunes
Paulo Belchior
Pedro Antunes
Rui Martins ("Pesadelo" ou apenas "Pesa")
Rui Pedro Lopes
Rui Silva



Ficha Técnica

A frase que aparece escrita na página 2 a apresentar os responsáveis do "Brheu" é desconcertante, a condizer com o espírito fanzinístico, e reza assim:

"Directores, Editores e Ditadores deste fanzine, são todos aqueles que não participam"
 
Título: Bhreu Fanzine
Nº 0 - Dezembro de 2014
Formato: A4 (21x29,7cm)
Nº de páginas: 40
Impressão digital a preto e branco
Tiragem de 100 exemplares
Sem regularidade periódica

Uma produção:
Clube da Sertã

Revisão ortográfica:
Geraldes Lino

Morada: Rua Serpa Pinto
Código Postal: 6100-730 Sertã 
Telefone: +351 918 721 460

http://clubedaserta.pt

Para participar enviar trabalho para o endereço de email.
bhreufanzine@clubedaserta.pt

-------------------------------------------------------

Nota: O Bhreu Fanzine é acompanhado por um CD, editado pelo Clube da Sertã, com três "demos" que incluem interpretações de Miguel Calhaz, sendo o primeiro intitulado "Era Uma Vez Um País", que deu azo à realização da banda desenhada homónima, com desenhos de Hugo Xavier, incluída no zine. 

---------------------------------------------------------

Imagens que ilustram o presente "post":

1. Capa do Bhreu Fanzine, com fotografia por André Ventura e composição gráfica de Lúcia Leitão

2. Primeira e última prancha da banda desenhada "... Era Uma Vez Um País!?!", com desenhos de Hugo Xavier e argumento de Miguel Calhaz


3. Artigo de opinião sobre o filme "Repórter X", por MC

4. Recolha na Internet de definições de Banda Desenhada, apresentadas graficamente dentro de balões de BD (trabalho de Rui Martins e Lúcia Leitão)

5. Bd "Manif", por Paulo Belchior

6. Cartune "Feliz Natalcool", por Rui Martins

7. Ilustração intitulada "Homem Bhreu", por Hugo Xavier (contracapa do zine)

-----------------------------------------------------------

Notas pessoais acerca da minha ida à Sertã


Não conhecia a Sertã, e fiquei muito bem impressionado com a vila, pelas paisagens que a rodeiam, pela transparência das águas da ribeira que a atravessa, pela simpatia dos sertaginenses e pela buliçosa vida nocturna.

Esclareço: a vida nocturna a que me refiro tem a ver com o Clube da Sertã, uma colectividade local com grande papel de animação cultural e artística, onde passei as noites de sexta e sábado, 19 e 20 de Dezembro, respectivamente.

Ali assisti a um concerto de guitarra clássica, à inauguração de um núcleo museológico - o "Gabinete de Curiosidades", com a presença da vereadora da C. M. da Sertã, Drª Cláudia Sofia Farinha André -, ali estive inserido num "Seminário sobre Fanzines", complementado com o lançamento do Bhreu Fanzine pela sua activa e discreta coordenadora, Lúcia Leitão, e ali acabei a noite, às tantas da madrugada, a balançar o corpo, mais mentalmente do que fisicamente, ao som do rock cantado e tocado por Rui Martins - aliás "Pesadelo", ou simplesmente "Pesa" -, acompanhado pelos músicos Marco Figueiredo e Pedro Antunes, um trio com quem estabeleci contacto fraterno.

Como é que se me proporcionou mais esta experiência, à pala da BD e dos fanzines? Simplesmente com uma ida minha ao Teatro da Luz assistir a um concerto ao vivo do programa "Viva a Música", organizado por Armando Carvalheda para a Antena 1 da RDP, para ouvir a prestação de uma banda que não conhecia, a "PopXula", composta por Miguel Calhaz, Rui Martins, Pedro Barata, Marco Figueiredo e Fernando Fachada.

Gostei do que ouvi, e quando soube que na caixa do CD estava incluído um folheto com uma pequena banda desenhada, comprei-a de imediato.

No acto da compra conheci Rui Martins, e na breve conversa apercebi-me de que se tratava de um músico e professor de música apreciador de BD, que me falou com entusiasmo do autor da bd curta, Hugo Xavier.

Trocámos contactos, e não demorou muito até que tivesse novidades: o Rui Martins dava-me conhecimento de que o Clube da Sertã estava a preparar um fanzine, o qual teria direito a festa de lançamento em Dezembro, num fim-de-semana (dias 20 e 21), e que me convidavam para fazer um seminário sobre fanzines.

Aceitei - sempre tive, ainda tenho, dificuldade em recusar este tipo de convites. E a verdade é que me foi oferecida uma estada na Sertã ao mais alto nível: fiquei hospedado no muito acolhedor e belíssimo Convento da Sertã Hotel (um edifício histórico, antes praticamente ao abandono, recuperado com rigor e bom gosto), e fiz as minhas refeições no categorizado restaurante "Santo Amaro", pertencente à família proprietária do hotel, de que o rosto visível é o da amável e competente Elsa Marçal.
Fiquei com uma óptima impressão do Santo Amaro, onde comi uma saborosíssima sopa de peixe e uns tradicionais e bem condimentados maranhos.

Um fim-de-semana que sinceramente recomendo a quem gosta de sair de Lisboa de vez em quando.

Geraldes Lino
Militante da BD e dos fanzines, e gastrónomo amador. 
------------------------------------------------------  
Os interessados em ver/ler os anteriores "posts" dedicados a este tema, poderão fazê-lo 
clicando no item 
 "Fanzines Esses Desconhecidos" 
 visível no rodapé 

quarta-feira, fevereiro 25, 2015

Workshop de BD no Porto


A minha intenção de divulgar realizações didácticas ligadas à BD, tipo cursos e/ou workshops, é a de dar informações que possam ser úteis a potenciais interessados maioritariamente lisboetas, quando essas iniciativas se realizam na Mui Nobre e Sempre Leal Cidade de Lisboa.

Mas, no caso presente, o workshop de banda desenhada em questão, orientado por Joana Estrela, é na Mui Nobre, Sempre Leal e Invicta Cidade do Porto, daí que esta postagem dificilmente terá qualquer utilidade prática (não creio que o meu blogue tenha muitos visitantes portuenses).
Servirá, no mínimo, para registo histórico.   

Quanto à docente, quem é ela?

Sei que Joana Estrela nasceu em 1990, mas não tenho a certeza onde, talvez no Porto, visto que foi lá, na Faculdade de Belas Artes, que estudou Design de Comunicação.

Sei também - não é difícil, na internet sabe-se tudo... - que dela se editou um diário gráfico, intitulado "Propaganda" (sob chancela da editora Plana), em que descreve, por imagens sequenciais, a sua experiência como voluntária na Liga Gay Lituana - LGL, entre 2012 e 2013, e onde se viu envolvida numa festa lésbica, com grande surpresa sua, além de outras experiências por ela descritas na antes citada obra, a sua primeira em figuração narrativa.

Informação acerca do workshop:

Data e hora:
dia 28 de Fevereiro (já no próximo Sábado)
das 16h às 18h00
Local: 
Ó! Galeria
Rua de Miguel Bombarda, 285
4050-381 Porto

Tlm 934 700 820 
------------------------------------------------
Os visitantes interessados em ver as postagens anteriores deste tema poderão facilmente fazê-lo. Bastará clicarem sobre o item Cursos e Workshops, visível no rodapé

segunda-feira, fevereiro 23, 2015

Comic Jam (2ª fase: nº 20 - Total: 73)



Os autores de BD que são contactados para serem "Convidados Especiais" da Tertúlia BD de Lisboa, já sabem que vão ter uma tarefa: fazer a primeira vinheta da brincadeira gráfica chamada "comic jam", habitualmente com seis vinhetas. 

Trata-se, afinal de contas, de uma banda desenhada feita de improviso enquanto decorre aquele encontro mensal "tertuliano", já com vinte e nove anos de existência.

Desta vez, no encontro de Fevereiro, participaram:

1 - Ricardo Venâncio ------ 2 - Pedro Potier
3 - Patrícia Furtado -------- 4 - Jorge Coelho
5 - Diogo Carvalho --------- 6 - Álvaro

(P.S. - Só me faltava ser o Stan Lino... Mas ó Diogo Carvalho, eu agora tenho barba, e o Stan Lee não :-)
------------------------------------------------------------ 
Os visitantes interessados em verem os "posts" anteriores que contêm todos os "comic jam" realizados na Tertúlia BD de Lisboa, mas também os muito diferentes feitos nos eventos AMADORABD e ANICOMICS, poderão fazê-lo com um simples clique no item Comic Jam visível aqui por baixo no rodapé.   

sexta-feira, fevereiro 20, 2015

Inéditas de BD (I), Mangá "made in" Portugal (XI) - Marta Patalão e Tiago Bulha








Ikarya The Fairy Who Couldn't Fly é o título da mangá que integra o 11º "post" dedicado ao tema Mangá "made in" Portugal.

Ora esta Ikarya, uma improvável fada que não sabia voar, foi transformada em personagem de BD - neste caso específico, em banda desenhada no registo gráfico japonês, portanto "mangá" - por Marta Patalão (aka Black Kurls), autora dos desenhos, e Tiago Bulha (aka kuenron), o argumentista/guionista, um duo de "mangakas" que vem aumentar o já significativo número de autores de banda desenhada fascinados pelo universo estilístico da bd nipónica.

Ainda um factor digno de relevo: mais uma vez se estreia neste blogue uma banda desenhada. 
Com efeito, esta mangá Ikarya The Fairy Who Couldn't Fly estava ainda inédita, e os seus autores, Marta Patalão e Tiago Bulha autorizaram-me a sua apresentação aqui no blogue. Os meus agradecimentos. 
--------------------------------------------------
Os dez artigos anteriores dedicados a este tema, desde o primeiro postado em 28 Junho 2006, são acessíveis clicando na etiqueta Mangá "made in" Portugal inserida em rodapé