domingo, Novembro 23, 2014

Bruxelas - Prédios e BD












Bruxelas,  como bem sabe quem a visitou ou lá viveu, é uma cidade que privilegia visivelmente a BD, ao nível urbano, pintando em especial nas empenas, e até nas fachadas de muitos edifícios, personagens e cenas de banda desenhada, transformando a capital belga numa espécie de álbum de BD em formato gigante.

Conheço um pouco da Bélgica - Bruxelas, Gand e Bruges - e houve duas coisas que me impressionaram bastante, enquanto apreciador da figuração narrativa: por um lado, os numerosos alfarrabistas (bouquinistes) e livrarias dedicadas em exclusivo à BD; por outro, essa muito peculiar tendência para a utilização de imagens de pranchas de séries populares com o fito de embelezar a cidade e levá-la a assumir-se como grande centro de BD. Apenas encontro essa mesma assunção em Angoulême, cidade francesa que acolhe o maior festival europeu de banda desenhada.

É difícil alguém munido de máquina fotográfica (pode bem ser um tablet) não sentir a pulsão de fotografar muitas daquelas imagens, algumas delas criando curiosos casos de trompe l'oeil.

O também fotógrafo amador Dr. João Fazenda - pai do ilustrador/autor de BD homónimo - teve a amabilidade de reenviar para o meu email umas tantas que alguém lhe tinha enviado, de outros fotógrafos. Entre muitas mais, seleccionei as que embelezam o topo do post.

Para Eliseo Oliveras e Carlier Claude, os fotógrafos cujas fotos estão devidamente assinadas, uma vénia de agradecimento.

quarta-feira, Novembro 19, 2014

Saramago em BD - A Viagem do Elefante







João Amaral é um autor de BD que gosta de transformar em imagens sequenciais, vulgo banda desenhada, grandes obras literárias. 

Depois de o ter feito com "A Voz dos Deuses", de João Aguiar, consolidou o gosto por este género de tarefas exigentes, e ei-lo que, após dois anos e meio de trabalho intenso, apresenta em adaptação à BD "A Viagem do Elefante", romance de José Saramago.

Em conversa com o casal João Amaral e Cristina Amaral, fiquei a saber que tinha sido ela que, após leitura do romance, aconselhou o marido a lê-lo também. Cristina é uma leitora compulsiva, conhece bem o marido, sabe que ele tem capacidade para se abalançar a este tipo de tarefas exigentes e muito trabalhosas. A reacção de João Amaral foi entusiástica ao longo da leitura do romance e, conforme me disse em conversa casual, as imagens começaram de imediato a formar-se na sua imaginação. 

Assim, sob o efeito ainda da leitura, lançou-se à concretização gráfica. 
Claro que a passagem para figuração narrativa de uma extensa obra literária por um único autor representa um trabalho imenso, estou a referir-me às várias e exigentes tarefas de adaptar para guião o texto original de José Saramago, que é o verdadeiro argumento; em seguida esboçar num layout cento e vinte pranchas, cada uma delas com várias vinhetas - veja-se a prancha aqui ao lado -, depois passá-las a tinta, em seguida fazer a legendagem, tanto as legendas didascálicas sob as vinhetas, como as que têm de ser inseridas dentro dos balões de fala. E, finalmente, colorir todas as pranchas (repito: cento e vinte!), ou seja, fazer a arte final.

Após todo este trabalho ecléctico - uma banda desenhada, quando feita por um único autor, exige que ele seja polivalente, o que é o caso de João Amaral -, teve ainda o trabalho de capista, isto é, fazer uma ilustração para a capa, e só então deu a obra por terminada, obra que demorou a realizar, como acima já ficou dito, cerca de dois anos e meio, numa média de oito horas de trabalho por dia, considerando o pormenor de que houve pranchas que levaram uma semana a fazer (quanto tempo terá levado José Saramago a escrevê-la?).

"A Viagem do Elefante" em BD está enfim pronta, e será posta à venda no próximo dia 21 do corrente mês de Novembro em todas as livrarias do país.

Quanto ao lançamento oficial, será feito mais tarde, em data e local que será divulgado em devido tempo.
---------------------------------------------------------

JOÃO AMARAL

Biobibliografia

 

João Carlos Saraiva Amaral, Lisboa, Novembro de 1966. Frequentou o 2ºano do Curso de Gestão de Empresas do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa - ISCTE, e possui um curso de Design Gráfico assistido por computador.                             

A sua entrada na banda desenhada, em 1994, foi pela porta grande, como inferirá do título do seu primeiro álbum, A Voz dos Deuses, quem tiver lido o romance homónimo de João Aguiar, base para a adaptação literária realizada por Rui Carlos Cunha..

Cinco anos depois colabora na revista Selecções BD (2ª série) com a banda desenhada a preto e branco, Quid Novi in Imperium? - Que Há de Novo no Império?, dividida em dois capítulos, intitulando-se o primeiro O Fim Coroa a Obra, e Dias de Cólera o segundo, publicados naquela revista em Agosto de 1999 e Junho de 2000, respectivamente.

Meses mais tarde, nessa mesma 2ª série de Selecções BD, entre Dezembro de 2000 e Fevereiro de 2001, foi publicada outra obra sua, tal como a anterior também a preto e branco, intitulada O Fim da Linha, para cujo argumento João Amaral se baseou num antigo filme, protagonizado por Gary Cooper e Grace Kelly, "O Comboio Apitou Três Vezes", um "western", mas localizando a acção da banda desenhada numa vila portuguesa .

Missão Quase Impossível é o título do episódio que realizou em sete pranchas, sob argumento de Jorge Magalhães, para a obra homenageante Vasco Granja - Uma Vida... 1000 Imagens, editada em Maio de 2003.

Em 2006 volta a ser editado em álbum, dessa vez com A História de Manteigas no Coração da Estrela.

Foi-lhe publicada mensalmente, a partir de Abril de 2006, a bd O Gui, a Nô... e os Outros, a preto e branco, no jornal paroquiano A Cruz Alta, da igreja de Sintra. João Amaral usou o pseudónimo "Joca", e a banda desenhada teve argumento de Isabel Afonso, que assinava como "Gui", tendo terminado em Outubro de 2008.

Posteriormente, já no seu blogue http://joaocamaral.blogspot.com criou, desta vez "a solo", em tiras, a 24 de Dezembro de 2010, outra série aparentemente infantil, intitulada "Fred & Companhia", mas de vincado carácter crítico e satírico, que também está visível numa importante rede social, no endereço http://facebook.com/fredecompanhia 

No seu blogue, o dinâmico autor tem reproduzido bandas desenhadas inicialmente publicadas na revista Selecções BD, que aparecem igualmente no jornal Alentejo Popular, na rubrica "Através da Banda Desenhada" (sob coordenação de Armando Corrêa/Luiz Beira), onde já foi reproduzida a bd Ok Corral (com argumento de Jorge Magalhães), em 2008.

Antes, em Fevereiro de 2007, realizara numa só prancha o episódio Sonhos para a obra colectiva "Príncipe Valente no século XXI", publicada no fanzine Efeméride (nº2).
 

Quid Novi in Imperium? - Que Há de Novo no Império?, banda desenhada de grande fôlego, que teve início nas Selecções BD, com os dois primeiros episódios, e que ficou incompleta por desaparecimento daquela revista, tem tido continuidade na blogosfera, com o seguinte alinhamento:
"Acabou a Representação", 3º episódio (10 pranchas), em 11 de Janeiro de 2010
"Ao Homem!" 4º episódio (12 pranchas), em 19 e 20 de Janeiro de 2010
"O Dente do Lobo" (9 pranchas), em 4, 5, 6 e 7 de Maio de 2010, sendo que este último episódio foi igualmente publicado no citado jornal Alentejo Popular em 2012.   

Ao nível mais elevado de edição da BD, ou seja, na publicação em álbum, este prolífico autor tem também as seguintes obras: Bernardo Santareno (2006), História de Fornos de Algodres (2008), Cinzas da Revolta (2012) e A Viagem do Elefante (2014).


Excepto Cinzas da Revolta, excepcionalmente assinada por um pseudónimo, Jhion, e feita sob argumento de Miguel Peres, todas as restantes obras publicadas em álbum são de sua completa autoria.

João Amaral foi o Convidado Especial da Tertúlia BD de Lisboa em Maio de 1999.      

                                                              Geraldes Lino
Foto de Cristina Amaral 
------------------------------------------------- 

Os interessados em ver/ler as bandas desenhadas que se inserem nos temas Literatura em BD e Preview, poderão fazê-lo clicando nesses itens visíveis em rodapé

segunda-feira, Novembro 17, 2014

Comic Jam (2ª fase - Nº 17 - Total: 70)


As primeiras 3ªs Feiras de cada mês têm dois momentos de interesse para todos os que gostam de BD, e de convívio com pessoas atraídas pelo mesmo tema. Ou seja: é-lhes agradável trocar impressões com quem fala a mesma língua, metaforicamente falando.

Como canta o Rui Veloso (um cantor da minha predilecção), na canção "Anel de Rubi":

"Contigo aprendi uma grande lição / Não se ama alguém que não ouve a mesma canção"

o que, parafraseando aqueles dois versos e transpondo-os para a nossa área, seria mais ou menos "não se gosta de alguém que não lê as mesmas bandas desenhadas".

É por isso que tanta gente que tem gosto pela BD - autores, editores, divulgadores, bloggers, coleccionadores, leitores em geral - tem passado pela Tertúlia BD de Lisboa, e, mais mês, menos mês, acaba por voltar para trocar impressões até mesmo com quem nunca antes tinha falado.

Uma das coisas que chama a atenção aos presentes é a elaboração, ao longo do convívio, de uma banda desenhada feita de improviso por seis ilustradores/autores de BD. 
O nome que é dado pelos franceses a esse tipo de brincadeira gráfica, toda a gente sabe, é cadavre exquis; menos conhecida é a versão anglófona, comic jam.

O habitual improviso realizado na tertúlia no dia 4 do corrente mês de Novembro - que ilustra o topo deste poste - teve por autores os seguintes:   

1 - Marc Parchov ------------ 2 - Tche Gourgel
3 - Carnot Júnior ------------ 4 - Lindomar de Sousa
5 - Ana Oliveira -------------- 6 - Álvaro


------------------------------------------------------------
Os visitantes interessados em verem os "posts" anteriores que contêm todos os "comic jam" realizados na Tertúlia BD de Lisboa, mas também os muito diferentes feitos nos eventos AMADORABD e ANICOMICS, poderão fazê-lo com um simples clique no item Comic Jam visível aqui por baixo no rodapé.   

quarta-feira, Novembro 12, 2014

Fórum Fantástico com BD


Com todo o respeito por outras formas de arte e entretenimento, e gosto de muitas delas (o Cinema em geral, onde se incluem os filmes dedicados ao fantástico, por exemplo), mas como é de Banda Desenhada que trata este blogue, é essa muito importante pequena parte que vai já ficar em destaque.

O que vai haver sobre BD, e que, como nas edições anteriores, é no Domingo, desta vez a 16 de Novembro, último dia (last but not the least), é o seguinte:


15:45 - Curta-metragem “Banda Desenhada” (4’), de Pedro Santasmarinas;

17:45 – Painel Banda Desenhada Fantástica: 
Penim Loureiro, André Coelho, Afonso Pereira, David Soares. 
Moderação: João Miguel Lameiras

E temos ainda, no âmbito da BD, uma notícia bombástica: 

Foram criados os "Prémios Adamastor do Fantástico", entre os quais os

PRÉMIOS ADAMASTOR DA FICÇÃO CIENTÍFICA 
EM BANDA DESENHADA

As nomeações incidiram sobre as seguintes obras, autores e editoras:

- As Extraordinárias Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy 
Vol 3 , Requiem
Filipe Melo, Juan Cavia, Santiago VillaTinta da China

- Cidade Suspensa
Penim LoureiroPolvo
- O BaileJoana Afonso, Nuno DuarteKingpin Books
- Obscurum NocturnusDiogo CarvalhoEd. Autor
- Terminal TowerAndré Coelho, Manuel NetoChili com Carne



Apresentados pelo Colectivo Trëma, os PRÉMIOS ADAMASTOR DO FANTÁSTICO "nasceram - conforme me disse Rogério Ribeiro, um dos organizadores, desde sempre, deste singular evento - da noção de longa data de que fazia falta uma iniciativa destas focada, tal como o próprio Fórum Fantástico, nos vários aspectos e meios do género fantástico (...) Entretanto, foi decidido avançar com seis categorias neste ano de estreia da iniciativa."

Portanto, digo agora eu, bloguista, sublinhados que estão os que à BD dizem respeito (*), vejamos os restantes:


Grande Prémio Adamastor de Literatura Fantástica Portuguesa


Enciclopédia da Estória Universal, vol 2 Afonso Cruz Alfaguara
Lisboa no Ano 2000 Vários Saída de Emergência
Micro-Enciclopédia, Micro-organismos, microcoisas, nanocenas e seus amigos de A a Z Vários Prado
Nome de Código Portograal Luis Corredoura Marcador/Presença
O Andersenal Filipe Faria Presença



Prémio Adamastor de Literatura Fantástica Estrangeira



A Cúpula Stephen King Bertrand
As Raparigas Cintilantes  Lauren Beukes Porto
Dicionário de Lugares Imaginários Alberto Manguel, Gianni Guadalupi Tinta da China
Império Final Brandon Sanderson Saída de Emergência
O Marciano Andy Weir Topseller


Prémio Adamastor de Ficção Fantástica em Conto

Alfa 33 e o Enigma das Caldas Renato Carreira Smashwords
Avaria Fantasma Carlos Silva Fantasy&Co
Coração de Corda Carina Portugal Smashwords
Dá-me o Nome Inês Montenegro Fantasy&Co
O coração é um predador solitário João Barreiros Lusitânia #2


Claro que não seria ético passar uma esponja sobre todo o restante programa, que, promete ter bastante interesse. Ei-lo:  



Sexta-feira

16:00 – Abertura Oficial.

16:30 – Sessão Projecto Tolkien (Jorge Rosa, Cristina Ponte).

17:00 – Ilustração Fantástica (João Raz, André Silva, André Lourenço, Moderador: Rogério Ribeiro).

17:45 – Debate sobre blogues  
Com os participantes: 
Artur Coelho (Intergalacticrobot), João Campos (Viagem a Andrómeda), Luis Pinto (Ler y Criticar), Nuno Reis (Scifiworld). 
Moderadora: Sofia Teixeira (Branmorrighan).

18:30  Apresentação Antologia “Por Mundos Divergentes” (Editorial Divergência).

(fim da secção: 19h00)

PAUSA PARA JANTAR

21:00 – O Fantástico e a FC na Música (60m),
por João Morales
22:00 – Os Contos não Vendem, gravação de programa de rádio com Joana Neves. 
Convidados: João Barreiros, Madalena Santos

Sábado

14:00 – Painel Jogos Indie. Moderadores: Ricardo Correia, João Campos; Convidados: João Rodrigues, Ricardo Cesteiro.
15:00 – Tecnologia 3D – BeeActive, José Alves da Silva. Moderador: Artur Coelho
15:30 – Apresentação Antologia “Comandante Serralves – Despojos de Guerra” (Imaginauta)
16:00 – Apresentação Antologia “Insonho”: Ed. Valentina Ferreira, João Rogaciano, Inês Montenegro, Carlos Silva (Ed. Estronho).
16:30 - INTERVALO
17:00 – Artes Fantásticas: Patrícia Portela, Natália Luiza. Moderadores: João Morales, Rogério Ribeiro
17:45 – Debate em torno de Cortázar: José Mário Silva, Diogo Madre Deus
Moderador: João Morales.
18:15 – Prémios CORTÁZAR FRAMES (15m)
Editora Cavalo de Ferro, João Morales.
18:30 – Por onde anda Rhys Hughes? Está em Lisboa!
19:00 – Prémios Adamastor do Fantástico
(fim da sessão: 19:30)

Acerca destes prémios, além dos que são destinados à BD, a que já dei destaque 

Domingo

14:00 – Sugestões de Literatura, Filmes e Jogos: João Barreiros, João Campos, Artur Coelho, Cristina Alves.
15:00 – Celebração dos 30 anos do Ciclo “1984: o futuro é já hoje?”: Rui Vieira Nery (FCG), João Barreiros. Moderação: João Morales, Rogério Ribeiro.
15:45 – Curtas-metragens: “Demência” (4’), de Rafael Almeida; “Banda Desenhada” (4’), de Pedro Santasmarinas; “Terra 2084” (15’), de Nuno Sá Pessoa; “Se o Dia chegar” (9’), de Pedro Santasmarinas.
16:30 – INTERVALO
17:00 – Alternativas na Edição Literária: Manuel Alves, Valentina Ferreira, Pedro Barrento, Carlos Silva. Moderação: Rogério Ribeiro.
17:45 – Painel Banda Desenhada Fantástica: Penim Loureiro, André Coelho (?), Afonso Pereira, David Soares. Moderação: João Miguel Lameiras.
18:30 – Documentário: “Homem Ocupado”, de Filipe Homem Fonseca e João Morales.



É óbvio que, como bloguista (ou "blogger", ou blóguer) que sou, não poderia deixar de estar presente no debate sobre blogues, coordenado por Sofia Teixeira (que não conheço), na 6ªFeira, pelas 17h45.

Onde?
Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro
Endereço;
Antigo Solar da Nora
Estrada de Telheiras, 146
Lisboa
--------------------------------------------------------
(*) Informação "a posteriori", postada às 23h50 de Sábado, 15Nov

A banda desenhada vencedora do
PRÉMIO ADAMASTOR DA FICÇÃO CIENTÍFICA 
EM BANDA DESENHADA

foi:

- As Extraordinárias Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy 
Vol 3 , Requiem
Filipe Melo, Juan Cavia, Santiago VillaTinta da China

-----------------------------------------------------------

Visitantes interessados no tema Fantástico na BD podem ver postagens anteriores clicando no respectivo item visível no rodapé

segunda-feira, Novembro 10, 2014

Improvisos na Toalha de Mesa (XXV)


 

 

 















Quem visita com alguma frequência este blogue já tem a noção de que há um alinhamento usual de posts no que concerne à Tertúlia BD de Lisboa: primeiro aparece um texto a mostrar o programa e a apresentar o Convidado Especial ou o Homenageado, a seguir é a vez de divulgar o comic jam sempre realizado por seis autores, ou os improvisos na toalha de mesa que variam de quantidade.

Claro que, com frequência, há eventos intermédios que retardam a progressão desse habitual alinhamento.

Foi o que aconteceu de novo este mês, em especial por causa do AmadoraBD. Eis o motivo pelo qual nem os improvisos nem o comic jam ainda não tinham sido mostrados. 

Há agora uma aberta, e aqui vão ficar afixados, finalmente, os desenhos improvisados nas toalhas de mesa durante o 365º Encontro da TBDL. tertúlia lisboeta (nunca é de mais repetir: única no seu género em Portugal).

E acontece até que a "colheita" foi abundante, quase todos os "tertulianos" desenharam, incluindo os autores de BD/ilustradores angolanos - Carnot Júnior, Lindomar de Sousa e Tché Gourgel - que vieram ao AmadoraBD e que depois do festival amadorense tiveram curiosidade em conhecer a tertúlia lisboeta (nunca é de mais repetir: única no seu género em Portugal).

Os participantes no Comic Jam foram os seguintes (nomes indicados pelo posicionamento dos desenhos, de cima para baixo):

1. Diogo Carvalho (Autor de uma boa versão de Batman!)
2. Tché Gourgel
3. Lindomar de Sousa
4. Carnot Júnior
5. João Amaral
6. André Oliveira (As caricaturas do Fil e do Miguel Peres estão parecidas com os modelos, além de estarem muito divertidas. E diz o André que é só argumentista!)
7. Fil
8. Miguel Gabriel
9. Bruno Caetano

10. Miguel Gabriel
11. João Amaral
12. Filipe Duarte
13. Ana Oliveira
14. Joana Vantache
15. Victor J.
------------------------------------------------------------
Para o caso de alguém querer ver outras ilustrações improvisadas reproduzidas nos 24 "posts" anteriores, poderá fazê-lo clicando sobre o item Improvisos na toalha de mesa, visível no rodapé