terça-feira, março 10, 2015

Arquitectos e BD (I) Uma bd sem palavras. Autor: Siza Vieira








Siza Vieira tem sólida reputação como arquitecto. Mas era desconhecido o seu gosto por fazer banda desenhada, até ao dia 5 de Março de 2015, data em que foi impressa no jornal Público uma história aos quadradinhos (como ele dirá, visto ter sido leitor de "O Mosquito", assim me confidenciou há uns anos em brevíssima conversa no Aeroporto de Lisboa).

E porquê naquele dia? Porque o jornal comemorava os 25 anos de existência, e preparou uma edição "Especial Aniversário", sendo que o exemplar era gratuito, e o conteúdo era igualmente especial, todo dedicado ao tema "Dar Tempo ao Tempo". 
Por tal motivo o matutino teve também uma componente bem original, e que desde logo atraiu a atenção deste bloguista: uma série de 24 vinhetas, ou quadradinhos, compondo uma sequência narrativa, sem palavras - uma banda desenhada muda -, a demonstrar a inequívoca atracção do arquitecto pela BD.

Nada que espante quem tenha presente o facto de ter sempre havido, na história da BD portuguesa, um considerável número de arquitectos dela colaboradores, com início talvez em Cottinelli Telmo.

Muitos outros se lhe seguiram, sendo bem conhecidos entre os autores mais antigos os nomes de Júlio Gil e Marcelo de Morais, em data posterior Nuno Amorim, Pedro Castro, José Morim, Rui Pimentel, Luís Diferr e Penim Loureiro, destacando-se entre os mais recentes Pedro Burgos, Álvaro, Ana Cortesão, Ricardo Cabrita, Ricardo Drumond, André Lima Araújo, João Sequeira, Pedro Cruz, Xico Santos, e vários outros cujos nomes não me ocorrem.

Voltando à história aos quadradinhos de Siza Vieira, a sua publicação foi concretizada de uma forma inusitada: cada uma das 24 vinhetas (ou quadradinhos) foi colocada no lado esquerdo do topo de cada uma das 24 páginas.

Como ficará claro para os visionadores da bd (ou hq) aqui no blogue, os quadradinhos foram cortados dessas páginas por este mesmo bloguista e montadas na vertical em cinco tiras de papel, a fim de permitir um fácil visionamento desta bd sem palavras, sem título e sem assinatura, só se sabendo que foi o arquitecto Siza Vieira o seu autor porque essa informação vinha inserida em texto corrido, sem qualquer destaque.

------------------------------------------
SIZA VIEIRA

Síntese biográfica

Álvaro Joaquim de Melo Siza Vieira, Matosinhos, 25 de Junho de 1933.

Curso de Arquitectura obtido n Escola Superior de Belas Artes do Porto - ESBAP.

Autor de obras (Casa de Chá da Boa Nova) e trabalhos de referência, designadamente a reconstrução da zona do Chiado, em Lisboa, destruída parcialmente por incêndio em 1988, e o Plano de Recuperação da Zona 5 de Schilderswijk, em Haia, Holanda, entre 1985 e 1989.

Tem sido distinguido com numerosos prémios, nomeadamente a Medalha de Ouro do Colégio de Arquitectos de Madrid (1988), Prémio Pritzker, da Fundação Hyatt, pelo projecto de recuperação e renovação da Zona do Chiado, em Lisboa (1992), Prémio Nacional de Arquitectura (1993), Medalha de Ouro do Royal Institute of British Architects (2009), entre vários outros galardões.  
----------------------------------------------

Para ver postagens anteriores relacionados com os temas BD portuguesa em jornais e Sem Palavras, bastará clicar nesses itens visíveis em rodapé   

Sem comentários: