sábado, junho 27, 2009

Álbuns de BD imprevisíveis e difíceis de obter (XII) - Deu-La-Deu Martins - Autores: Sara Coelho, Rui Alves, Teresa Cardia







Páginas (5 de 8) do álbum intitulado Deu-La-Deu-Martins, da autoria do trio Sara Coelho, Rui Alves e Teresa Cardia

Temos sempre a noção de que a Banda Desenhada em Portugal não mexe. Mas a verdade é que, um pouco por todo o lado surgem obras lançadas por pequenas editoras alternativas.

É o que acontece, surpreendentemente, com o pequeno álbum (pequeno em quantidade de páginas, são apenas oito) intitulado "Deu-La-Deu Martins", editado pela Principia Editora, na sua chancela generalista "Sopa de Letras" - e que teve o apoio da Câmara Municipal de Monção.

E porquê o interesse (louvável) da autarquia por uma edição deste género? Porque a dita banda desenhada se centra numa personagem histórica mas com laivos lendários, que dá o título à obra, e que é natural de Monção.

E devido ainda a mais três factores:
Primo, deriva da capacidade de iniciativa demonstrada pelo trio Sara Coelho, Rui Alves e Teresa Cardia (a primeira a fazer o desenho das personagens, o segundo a desenhar os cenários, a terceira a fazer a adaptação literária da lenda e a participar com os outros na colorização);
Secondo, pelo interesse e inteligente reacção da autarquia monçanense, ao aceitar apoiar o projecto;
Tertio, haver uma editora independente, a Principia, que igualmente se comprometeu com o projecto, e o concretizou em termos editoriais.

E que projecto é esse, afinal?
Bem, em linhas gerais, e para começar, consiste em editar 10 lendas (em banda desenhada), relacionadas com terras do Alto Minho, todas elas a serem editadas em álbuns semelhantes a este inicial.

Após esta obrazinha debutante (além de ter sido lançada em Monção, como se impunha, teve também apresentação informal na Tertúlia BD de Lisboa, com a presença dos três autores, que ofereceram um exemplar a este bloguista, e outro para ser sorteado pelos quarenta e tal tertulianos presentes), já está a ser concretizada a próxima, agora dedicada a Ponte de Lima, cujo lançamento se prevê para Setembro.

A inclusão nesta rubrica "Álbuns de BD imprevisíveis e difíceis de obter" deriva, essencialmente, da dificuldade que há em localizar e conseguir peças deste género, mas ela tem também qualidades que a recomendam como obra de BD, sendo uma delas a originalidade da ideia, que apresenta a história como tarefa de uma equipa de filmagens, a "Papa Filmes", que se desloca a Monção para realizar um filme acerca da personagem (histórica ou lendária, situada no século XIV) de Deu-La-Deu Martins (ou Deuladeu, como também se pode escrever).

É a cenas dessa filmagem que assiste o leitor/visionador, com momentos bem achados, alguns humorísticos pelo seu carácter anacrónico.
Este tipo de obras, cuja finalidade é contar, por imagens sequenciais factos históricos ou episódios lendários, se, por um lado, tem o aspecto positivo de ajudar à sua mais fácil divulgação, tem, por outro, o factor algo perverso de obrigar os autores a encaixar extensa informação histórica, ou lendária, nos diálogos.

Veja-se, por exemplo, a legenda de um balão de fala, na terceira página, em que Deu-La-Deu diz o seguinte:

"Monçanenses! Apesar da ausência do Capitão-Mor Vasco Gomes de Abreu, meu marido, vamos mostrar a esses invasores como se defendem os portugueses".

Frases como esta prejudicam a noção da oralidade, e encontram-se bastantes vezes em obras de BD do género, realizadas por autores portugueses de nomeada.

Apesar de tais pequenos pormenores, difíceis de evitar - em especial quando há grande quantidade de informação e pouco espaço para ela, visto que este álbum tem escassas páginas - trata-se de obra com méritos suficiente para suscitar a cobiça de muitos bedéfilos e coleccionadores, visitantes deste blogue. Claro que a peça não está à venda, mas será aconselhável que contactem a Câmara Municipal de Monção (pelo "google" vai-se lá ter...).
Mas também aqui fica já a boa notícia: após a edição de 10 álbuns, com 8 páginas cada, será editada uma colectânea de 80 páginas, para venda ao público. O trio do projecto não se esqueceu de nada... nem de ninguém!

Deu-La-Deu Martins
Autores: Sara Coelho, Rui Alves [Rá] e Teresa Cardia
Álbum com 8 páginas em policromia
Formato 20x28cms altura
Tiragem: 2000 exemplares
Papel de elevada gramagem (talvez 130 grs.) tipo "couché" mate
Edição da Principia Editora,na sua chancela Sopa de Letras, em parceria com a Câmara Municipal de Monção
Data da edição: não indicada [25 de Abril de 2009]
.............................................................................................
Para ter acesso imediato a todos os "posts" anteriores, basta clicar no item Álbuns BD imprevisíveis e difíceis de obter indicado no rodapé

7 comentários:

DC disse...

Sr. Geraldes, seria possível dizer-me onde posso encontrar um exemplar desses livros? Moro em Braga, nunca ouvi falar na colecção e gostaria bastante de a obter. Sabe que mais lendas e cidades vão entrar na colecção?

Geraldes Lino disse...

Caro desconhecido DC
Eu ainda não tinha acabado de postar, e já cá estava este seu comentário, que agradeço.
Se ler o "post" até ao fim (agora que já está o texto completo, mas ainda faltam as imagens!) terá a resposta parcial à sua pergunta. Ou seja, para já, terá de contactar a Câmara Municipal de Monção, que já distribuiu pelas escolas e pelos monçanenses parte da edição. Mas, decerto haverá ainda alguns exemplares...
Saudações bedéfilas.
Geraldes Lino

Bongop disse...

Cá está um exemplo "castrante" (desculpem a linguagem, com conutação sexual...)! Pelas pranchas expostas, este trabalho tem condições para ser editado, é agradável à vista e os textos vão directos ao nosso folclore histórico (quer se queira ou não, todos nós acabamos por gostar desse nosso passado).
Porquê uma edição de oito páginas??
Porque não financiar um livro completo, que acabaria por ter uma consistência muito mais elevada? Não me venham falar que uma Câmara Municipal não tem dinheiro para apoiar cinquenta páginas... o dinheiro só dá para oito páginas...?
(desculpem-me, mas hoje estou mal disposto...)
:D

zarroba disse...

Bongop, no último parágrafo podes ler que quando estiverem editadas 10 Lendas neste formato irão ser editadas as mesmas em formato de livro mais tradicional.
Geraldes, posso usar a primeira imagem para meter no site?

Zé Pedro

Geraldes Lino disse...

Parabéns Zé Pedro (a.k.a. Zarroba), por estares tão atento (aliás bastou leres tudo até ao fim).
Julgo que o Bongop tb costuma ler os textos com atenção, mas presumo que ele terá enviado o comentário ainda eu não tinha terminado de escrever o "post" (é uma explicação para a fúria dele).
Claro que podes reproduzir a primeira imagem no teu "site". Diz-me o endereço, pq não estou a lembrar-me de qual é.
Abraço e saudações bedéfilas.
GL

zarroba disse...

Obrigado!
Já actualizei então a informação no site (http://bdemportugal.wiki.zoho.com/Lendas-de-Portugal.html).

Geraldes Lino disse...

Respondo de novo ao visitante "DC":
O crítico F. Cleto e Pina (que escreve sobre BD no Jornal de Notícias) já contactou a Câmara Municipal de Monção e, infelizmente, não obteve resposta.
Gostaria de saber se, pela sua parte, também já tentou e qual foi o resultado.
Se tiver sido negativo, informarei disso os autores, para saber o que se passa, e o que é necessário dizer à CM de Monção para ser atendido.