sexta-feira, julho 15, 2011

Cursos, workshops em Oeiras

Dura apenas dois sábados (16 e 23 de Julho, das 14h às 19h), portanto dez horas ao todo, o workshop de banda desenhada que Carlos Barradas vai orientar na Livraria-Galeria Municipal Verney/Colecção Neves e Sousa, em Oeiras.

Falei aqui, nas duas postagens anteriores, daquele ilustrador, autor de BD, pintor, cineasta. A primeira foi a 9 de Julho, em que focava a sua exposição de BD, Ilustração e Pintura; a segunda, dois dias depois, a 13, mostrei imagens de Lisboa em vinhetas e pranchas de BD de sua autoria, pertencentes à obra em álbum "O 13º Passageiro".

Para os futuros alunos, mas também para visitantes deste blogue que não conheçam bem o autor, incluirei em seguida alguns elementos biográficos e bibliográficos.
---------------------------------------------
CARLOS BARRADAS

Biobibliografia

Carlos Manuel Barradas Teixeira nasceu em Lisboa, a 16 de Fevereiro de 1947. Possui duas licenciaturas e um mestrado. As licenciaturas são de Design de Comunicação - uma obtida na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, a outra no IADE -, tem um mestrado em Design e Cultura Visual, e frequência de três anos do Curso de Cinema do Conservatório.

Na génese da revista Visão (a de BD, publicada entre Abril de 1975 e Maio de 1976), estiveram Carlos Soares, jornalista, que teve a ideia, e Carlos Barradas, que realizou nela várias bandas desenhadas, a primeira das quais, "Clave sem Sol", feita sob argumento do jornalista.

Colaborou com BD e Ilustração em várias outras revistas e jornais, designadamente Pãocomanteiga, &Etc, Expresso, Pé de Cabra, O Bisnau, O Coiso, e no muito invulgar Pau de Canela, este derivado do programa televisivo "Arroz Doce", coordenado e apresentado por Júlio Isidro na RTP, em 1985, onde se efectuou pela primeira vez (e única) um "cadavre exquis" em filmagem directa, tendo Barradas participado com uma prancha das dezoito que constituiram a banda desenhada improvisada por dezoito autores de BD, e que foram publicadas, uma a uma, no citado Pau de Canela.

Teve a sua estreia em álbum, em 1978, na obra de carácter político "Banda Desenhada de Carlos Barradas baseada em O Capital - Karl Marx".

Colaborou com o episódio "Juca & Zeca - Um dia nas obras", no fanálbum "Novas fitas de Juca & Zeca", editado em Dezembro de 2002.

De novo a desenhar para álbum, realizou, em parceria com o advogado doublé de argumentista José António Barreiros, "O 13º Passageiro", obra editada em Janeiro de 2007.

Realizou, também uma BD - mas nunca editada - com o título "80 Anos de Jazz em Portugal", que constituiu a componente gráfica do seu mestrado.
--------------------------------------------------------
As três pranchas de BD que se vêem no topo do "post" são um excerto (3 de 10) de uma bd sem título, de Carlos Barradas, publicada na revista Visão nº 7, de 10 Out. 1975

3 comentários:

Bongop disse...

Olá Geraldes Lino
As 3 primeiras imagens são desse autor?

Abraço

Geraldes Lino disse...

Olá Bongop
Grato pela visita.
Resposta a tua questão: as três pranchas que reproduzi de uma bd, sem título, de Carlos Barradas, publicada no nº7 da revista Visão.
Abraço.
GL

Geraldes Lino disse...

Corrijo:
Resposta à tua questão: as três pranchas que reproduzi são de uma bd, sem título (etc).