quinta-feira, julho 07, 2005

Festivais, Salões BD e afins (II) - Subsídios para um estudo (I)

Para os fãs de banda desenhada, todos os eventos bedéfilos são momentos desejados e inolvidáveis. Isso porque lhes permitem ver pessoalmente os autores que admiram, falar com eles, obterem autógrafos ou até desenhos autografados, e adquirirem novidades editoriais a preços mais acessíveis.

Mas também são úteis para esta forma de arte sequencial, porque lhe dá maior visibilidade, não só pela participação das editoras, como também pelo contacto do público com as exposições compostas geralmente por pranchas originais.

Vêm de longe no tempo as iniciativas dedicadas à BD em várias cidades portuguesas.
Têm-se apresentado com títulos diferentes, consoante a sua dimensão ou apenas devido à preferência das entidades organizadoras, que optam, um tanto aleatoriamente, por lhes chamar Festival, Salão, Jornada, Encontro, Quinzena ou Semana de Banda Desenhada.

Com direito à classificação de pioneiro no género, o I Encontro Nacional de Banda Desenhada foi organizado na Figueira da Foz, de 24 a 26 de Agosto de 1973, seguindo-se-lhe em 1977 o Salão de BD de Aveiro, ambos apenas limitados a uma edição.

Mais importante foi o aparecimento do Festival de Banda Desenhada de Lisboa - organizado pelo amador Clube Português de Banda Desenhada - que teve existência ininterrupta durante quinze anos, com início em Março de 1982, fim em 1996. O CPBD pouco mais tempo durou, em termos oficiais.

Na Sobreda, em Maio desse mesmo 1982, começaram as Jornadas de Banda Desenhada, que se têm mantido, sendo hoje o decano dos eventos bedéfilos, sob diferente título, o de Sobreda BD.

A seguir, noutros locais – Porto, Amora, Viseu, Amadora, Moura –, outras realizações idênticas surgiram.

O evento portuense teve estreia em 1985, denominando-se no início Salão de Banda Desenhada e do Fanzine, tendo passado em seguida a Salão Internacional de Banda Desenhada do Porto - SIBDP, mantendo-se anual até 1989, posteriormente bienal até à 11ª edição, e última, em 2001.
Alguns dos seus organizadores decidiram realizar uma edição virtual, na Internet, entre 5 e 26 de Novembro de 2005, que numeraram 12ª.

Em 1998 inaugurou-se na capital o Salão Lisboa de Ilustração e Banda Desenhada que, de certa forma, foi substituto do anteriormente citado festival lisboeta, embora com uma dimensão e projecção não comparáveis, por ser organizado pela Bedeteca de Lisboa, um equipamento cultural da Câmara Municipal de Lisboa.

Em Abril de 2003 estrearam-se os Encontros de BD de Santo Tirso, talvez para compensar a extinção do salão portuense.

Em 2004, o Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora atingiu a sua 15ª edição, decorrida entre 22 Outubro e 7 Novembro.
A justificar o facto de ser actualmente o mais importante evento nacional, teve vários autores estrangeiros presentes.

Ainda no mesmo ano de 2004, entre 16 e 30 de Novembro, realizou-se em Pinhal Novo, pela primeira vez, a Quinzena de Banda Desenhada com o subtítulo "Quinze Dias em Banda".
Também em Novembro, de 13 a 24, teve lugar mais um salão bedéfilo mourense, o 14º, intitulado "Moura BD 2004".

Mesmo no final desse ano 2004, de 4 a 19 de Dezembro, foi o 13º Salão BD de Viseu.

Estamos agora em meados de 2005, e já houve cinco eventos. 
Dois deles têm o estatuto de repetentes: o 6º Salão Lisboa de Ilustração e Banda Desenhada, de 19 de Maio a 5 de Junho, e o 3º Encontro de BD de Santo Tirso, entre 17 e 19 de Junho.
Quanto a estreias, foram três: 
o 1º Festival BD de Almodôvar, de 14 a 19 de Março; 
o 1º Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja, de 9 a 28 de Abril; 
e o 1º Festival BD de Pinhal Novo, de 1 a 3 de Julho.

Ainda neste ano 2005 teremos mais um Salão BD em Viseu, previsto para o período de 1 a 15 de Outubro.

Haverá outro Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora, com início a 21 de Outubro e final a 6 de Novembro.

E entre 12 e 27 de Novembro realizar-se-á o 15º Moura BD.

Perante um programa anual tão preenchido, os bedéfilos não se podem queixar de a BD ter falta de apoios, estímulos e visibilidade.

4 comentários:

Carlos Rico disse...

Meu caro Lino:
Fico satisfeitíssimo por constatar que, finalmente, estás a "assimilar" as novas tecnologias.
De facto, para uma pessoa como tu, super activa e com participação em numeroso tipo de publicações Bd ou que falem de BD (fanzines, jornais, boletins, revistas, álbuns, etc) faltava apenas criar um blogg. Ainda que "tirada a ferros" (obrigado ao "parteiro" Relvas), o que importa é que a criança cresça com saúde. Em todo o caso, o motivo principal deste contacto prende-se com o facto de te relembrar que em Moura também vamos ter mais uma edição do Moura BD (a 15ª!), entre 12 e 27 de Novembro, onde iremos homenagear JOBAT, Jukka Murtosaari e Baltasar. O tema do salão é a Ficçaõ Científica e decorrerá na Igreja de Santa Maria, no Castelo de Moura.
Um abraço

Geraldes Lino disse...

Caro Rico.
Desculpa a demora na resposta ao teu comentário, mas ainda estou a adquirir conhecimentos,e nisto de responder aos comentários aos "postes" ainda estava mal sabido.
Bom, eu reconheço que ainda sou bastante básico como cibernauta, mas conheço muita gente (mas mesmo muita) também conhecida no meio bedéfilo que éstá mais atrasada, há quem não saiba consultar a net.
De resto, não te esqueças que eu já tenho um "site" (com a ajuda técnica do Álvaro, bem sei :-, o "Sítio dos Fanzines", desde Abril 2001.
E já agora contra-ataco: Quando é que tu. activo organizador do Salão BD de Moura, tens um "site" ou um "blog"?

Carlos Rico disse...

Ainda não encontrei um Relvas para me dar umas dicas...
Também, com a seca que por aqui vai, não há nem vestígios de relva!...
Agora a sério: há algum tempo que sonho ter uma página sobre o Moura Bd mas, lá está, não sou grande expert na matéria. Mas eu prometo que vou tentar construir a página!
Um abraço

Anónimo disse...

Cool blog, interesting information... Keep it UP » »