domingo, julho 31, 2005

Tertúlia BD de Lisboa (I) - O que é, como funciona.

Realiza-se na próxima 3ª feira, dia 2 de Agosto, o 248º encontro da Tertúlia BD de Lisboa.
Claro que já não há tertúlias como no século XIX, dei~lhe este nome pq há dois pormenores que lhe dão semelhança com as antigas:
Primo: toda a gente que lá vai tem de ter um factor em comum, o gosto pela Banda Desenhada. Secondo: Na parte final, com o Homenageado e/ou Convidado Especial, após a sua apresentação pessoal, estabelece-se diálogo, com perguntas efectuadas pelos tertulianos; e, consoante o espírito de comunicabilidade do autor/artista, a conversa pode constituir (ou não) um momento de bastante interesse.
E embora não haja a pretensão de apenas se falar de BD, ela acaba por estar sempre presente, em especial através de um sorteio de revistas, actuais ou antigas, e álbuns, momento de bastante interactividade, porque há uma espécie de trocas que permite chegar às mãos dos participantes veteranos, revistas de "comics" ou "mangás", e dos mais novos, exemplares de revistas antigas que nunca antes tinham visto.

A Tertúlia BD de Lisboa é uma associação informal, visto que funciona sem existência oficializada, não tem estatutos nem corpos gerentes, não há associados nem pagamento de quotas. Por que razão se chama tertúlia? Porque os seus participantes têm uma coisa em comum que os une, o gosto pela Banda Desenhada, e é com a finalidade de falar dela e prestarem homenagens a autores que se deslocam ali de propósito para receberem o galardão em forma de diploma (e dessa forma os "tertulianos" contactam com eles pessoalmente) que se reúnem.

A Tertúlia BD de Lisboa fez 20 anos em Junho, entrou portanto há pouco no 21º ano de existência. Os encontros da tertúlia são mensais – sempre na primeira 3ª feira de cada mês –, e têm lugar num restaurante do Parque Mayer. Sim, leram bem. Porque, embora haja bastante gente, incluindo até muitos lisboetas, convencida que aquele emblemático local, actualmente em avançada degradação, já está fechado, a verdade é que ainda lá estão a funcionar três restaurantes e um teatro de revista.

Mas voltando à tertúlia: esses encontros que, repito, se mantêm mensalmente sem nunca falhar, há vinte anos, contam permanentemente com a participação de quarenta a cinquenta pessoas, abrangendo vários escalões etários, visto que, como o prova a realidade, a banda desenhada é para leitores dos 7 aos 77. Repetindo o que já disse antes, o traço de união entre quem vai à tertúlia é a Banda Desenhada, a BD, a bedê, daí que só lá tenha aceitação quem seja bedéfilo (não é indispensável ser-se especialista, mas é condição "sine qua non" ter consideração pela arte sequencial). Os numerosos bedéfilos que participaram até hoje, ao todo umas largas centenas, não são sempre os mesmos – há quase todos os meses duas ou três pessoas que lá vão pela primeira vez, e há outras que vão de tempos a tempos – mas existe um "núcleo duro", de cerca de vinte, de quase impecável assiduidade, além da presença praticamente sem falhas do fundador da tertúlia e seu organizador mensal, o bloguista (ou "blogger") que aqui escreve. Esse conjunto não fixo de bedéfilos abarca todas as áreas da BD: autores (desenhadores e argumentistas), editores, estudiosos, críticos, divulgadores, jornalistas, coleccionadores, fanzinistas, e "last but not the least", simples leitores.

A tertúlia inicia-se às 20 horas e termina sempre três horas e picos mais tarde. Divide-se em três partes: 1) jantar; 2) sorteio de BD; 3) homenagem a um autor consagrado ou veterano com obra realizada há muitos anos, e incentivo a um autor mais novo.

Começa-se pelo jantar (uma opção estratégica, pois não haveria hipótese de conseguir a permanência de tantas pessoas, durante três horas, se não estivessem sentados a uma mesa, mas, note-se, nem toda a gente janta lá, há gente mais jovem que quando lá chega já comeu uma sandocha ou assim:), que decorre entre as oito horas e as nove e meia. Saliente-se o pormenor importante, em termos económicos, de o pagamento ser individual. Outro aspecto a relevar: o restaurante fica totalmente reservado, naquele dia, para os "tertulianos"; e, por causa da tertúlia, abre sempre, mesmo que a primeira terça feira do mês calhe num feriado!

A 2ª parte, bastante animada, compõe-se de um sorteio de peças de banda desenhada, oferecidas pelos próprios participantes, que engloba álbuns, revistas (portuguesas e estrangeiras, actuais e antigas, fanzines e desenhos originais, incluindo os que são oferecidos pelos Homenageado e Convidado Especial. Este sorteio tem duas finalidades principais: pôr toda a gente a mexer em peças de BD, as mais variadas, o que suscita o desenvolvimento de conversas sobre o assunto, tanto mais que, muitas vezes, a revista antiga que sai a um jovem constitui para ele autêntica surpresa, outras vezes sai ao bedéfilo veterano um fanzine algo desconcertante, em ambos os casos peças que nunca teriam tido oportunidade de conhecer.

Outra faceta importante deste sorteio é a possibilidade de as pessoas se conhecerem. Porque, se ao participante X sai uma peça oferecida por um benemérito Y, e eles não se conheciam, ao deslocar-se o premiado até junto do ofertante para que este lhe entregue a peça, está criada a oportunidade de terem assunto de conversa na tertúlia seguinte.
Mas a finalidade principal que justifica a existência da tertúlia e a razão pela qual foi fundada – sei bem do que estou a falar J – é a de homenagear um autor consagrado , ou até com escassa obra mas já com suficiente veterania, e prestar incentivo a autor jovem ou relativamente novo, mas com obra ainda escassa, que é classificado como Convidado Especial, dando-lhe assim um primeiro destaque público.

Na tertúlia de hoje estará presente, como Homenageado, um autor veterano, Vasco San-Payo, que fez bandas desenhadas na revista "Camarada", nos anos 1949 e 1950. E o Convidado Especial será Alex Gaspar, autor representado em diversas publicações, designadamente "O Fiel Inimigo", "Coice de Mula", Informal (revista da Associação Académica de Lisboa), Diário de Leiria e Jornal de Leiria.

Alguém que leia este "post", seja apreciador de BD (condição "sine qua non") e esteja interessado em participar na próxima tertúlia de Setembro, no dia 6, primeira terça feira do mês, pode escrever para (não quero divulgar publicamente o meu email): Apartado 50273 – 1707-001 Lisboa. Ou, noutra hipótese, se preferir deixar um comentário no blogue com esses elementos a facilitar o contacto, pode crer que eu próprio lhe telefonarei a convidá-lo para participar na tertúlia.

2 comentários:

Machado-Dias disse...

Francamente, Lino! Na 3ª terça-feira de cada mês??????

Geraldes Lino disse...

Tens toda a razão. Mas como estava a mexer em papéis referentes à Tertúlia Lisboa dos Fanzines, que sempre tem sido na terceira 3ª feira do mês (neste Agosto mudei para a quarta 3ª feira), daí o lapso cometido. Acontece aos melhores -:)