quinta-feira, março 30, 2006

Ópera na Banda Desenhada (I) - O Achamento do Brasil

Capa do álbum "O Achamento do Brasil Uma Ópera em Banda Desenhada"

De um romance de José Saramago já se fez uma ópera portuguesa, a Blimunda. Agora de uma ópera fazer-se uma banda desenhada, que eu tenha conhecimento, em Portugal é a primeira vez que acontece.

O resultado dessa iniciativa original é um álbum formato A4, com capa brochada e trinta e duas páginas. A ópera ocupa vinte e uma pranchas de banda desenhada a cores.
À maneira de prólogo, há duas páginas com a apresentação das personagens e respectivo contexto histórico, quatro com o desenho dos instrumentos musicais presentes na partitura, uma com dois índices, mais uma com alista das árias e recitativos, e ainda outra com as demonstrações tímbricas dos instrumentos musicais presentes na obra.
Todos esses itens estão incluídos num CD que acompanha o álbum.

Trata-se, sem sombra de dúvida, de uma peça invulgar, além de pouco visível no mercado.

O autor gráfico da Banda Desenhada é Artur Félix da Cruz. O guião, escrito por Artur Cruz e Paulo Esteireiro, baseia-se no libreto de Risoleta Pinto Pedro.

Quanto à música, composta por Jorge Salgueiro, tem pedaços da partitura reproduzida ao longo das páginas. Para quem a souber ler, e souber tocar piano, tem ao seu dispor, por exemplo, o "Coro dos Marinheiros", "O Sono do Capitão" e "A Dança dos Índios"

Quem quiser ouvir toda a ópera, tem para isso um CD, anexo à parte interior da contracapa, através de uma simples rodela de feltro.

Para se ter uma ideia do trabalho de Artur Félix da Cruz, há que observar uma prancha. Daí a reprodução de uma página, onde se assiste à Abertura da Ópera.
Claro que, estilisticamente, tem de se ter atenção que a adaptação da obra lírica à banda desenhada privilegia, acima de tudo, evidentes intenções didácticas e pedagógicas.

2 comentários:

Rico Studio disse...

Caro Lino,
Sou cartunista no brasil e gostaria que visse meus trabalhos
http://ricostudio.blgspot.com
ou aqui
http://cagle.com/politicalcartoons/PCcartoons/rico.asp

um abraço!
Rico.

Geraldes Lino disse...

Caro Rico.
Mas eu já tenho recebido alguns cartunes seus!
Considero-os de muito boa qualidade.
É uma Arte pela qual tenho muita consideração.
Mas, como é compreensível, é uma área fora da minha actividade. A Banda Desenhada é suficientemente absorvente.
Em Portugal, a pessoa mais embrenhada no Cartune chama-se Osvaldo Macedo de Sousa.