sábado, maio 04, 2013

Tertúlia BD de Lisboa - Ciclo: Blógueres da Blogosfera BD











É com certeza  a primeira vez que, em Portugal, os blógueres editores de blogues sobre banda desenhada são distinguidos pela sua actividade na blogosfera.

A iniciativa partiu da Tertúlia BD de Lisboa, que a está a levar a efeito desde o passado mês de Abril. No corrente Maio, o blóguer Convidado Especial  da TBDL chama-se André Azevedo, sendo ele editor, coordenador e redactor do excelente blogue BD no Sótão. (*)

André Azevedo, profissionalmente escultor, é também desenhador e, a partir do próximo dia 7, também autor de BD, visto que a banda desenhada, de sua autoria, autobiográfica, intitulada "Qualquer Dia..." (acima reproduzida), irá ser publicada no fanzine Tertúlia BDzine - nº 177, com data de 7 de Maio de 2013.

(*) http://bd-no-sotao.blogspot.pt
----------------------------------------------------------------------------
Autobiografia do blóguer

André Azevedo

Mário André Fonseca Azevedo (Porto, 29 de Outubro de 1974). 
Além de cursos de formação em design, gestão das artes, planificação e montagem de exposições e gestão de bases de dados, sou licenciado em Escultura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. 
Nesses anos publiquei fanzines sobre arte: O Medo, Desvio 265, Hotel, onde incluí banda-desenhada. 
O meu primeiro trabalho remunerado foi a carregar móveis numa fábrica dos mesmos, enquanto completava o 12º ano à noite. 
Não me lembro qual foi a primeira bd que li, mas foi seguramente um número do Tintin. 
Depois, e rapidamente, vieram o Mundo de Aventuras, a Colecção Super-Heróis e o Homem-Aranha da Agência Portuguesa de Revistas. 
Através do meu Tio Neca que gostava de bd’s de guerra, de cerveja e do Benfica – foi Comando no Ultramar, voltou, mas nunca de lá saiu – ganhei o gosto também por cerveja e pelo Falcão, Guerra, Condor e muitas outras publicações que abundavam nos quiosques nos anos 80. 
O gosto especial por revistas em detrimento de álbuns prossegue até hoje. 
Tenho poucas colecções longas e completas, mas destaco os 41 números da Spirit Magazine publicados pela Warren e Kitchen Sink, os 12 números da Visão encadernados e a Mosquito dos anos 80. 
Séries de comics completas tenho várias. 
Em autores gosto desde Robert Crumb até Jon J. Muth, passando por E.T. Coelho, Foster e Sienkiewicz. 
Iniciei em Janeiro de 2012 o blogue BD no Sótão por absoluta necessidade em partilhar, falar e divulgar Banda Desenhada. Publiquei a minha primeira BD no fanzine Tertúlia BDzine nº 177 (deve estar aí ao lado…). Brevemente voltarei a editar.
 ----------------------------------------------------------------------------- 
Ilustram o presente "post" (de cima para baixo) as seguintes imagens:

1) O diploma que será oferecido ao blóguer André Azevedo na Tertúlia BD de Lisboa

2) 3) 4) e 5) As quatro pranchas da bd autobiográfica  de André Azevedo "Qualquer Dia..."

6) Auto-retrato de André Azevedo
------------------------------------------------------------------------------- 
Lista de presenças neste 347º Encontro da TBDL

(Lista elaborada "a posteriori" e susceptível de ter faltas de nomes; por isso agradeço que quem notar alguma, envie comentário):


1.  Adelina Menaia
2. Álvaro
3. AnaSaúde
4. André Azevedo - - 1ª vez (Veio de Vila Nova de Gaia) - Convidado Especial (2º blóguer do ciclo "Blógueres de BD")
5. António Isidro 
6. António Mata - 1ª vez (Veio de Viseu)
7. Bárbara Carvalho
8. Cátia Alves
9. Cláudia Casanova
10. Cristina Amaral
11. Diogo Curado
12. Falcato
13. Filipe Duarte
14. Gabriel Martins
15. Geraldes Lino
16. Helder Jotta
17. Isabel Viçoso
18. João Amaral
19. João Figueiredo
20. João Paulo Sá-Chaves
21. João Sequeira
22. João Vidigal
23. José Victor Carvalho "Zévi"
24. Luís Bernardino "Labas" - 1ª vez
25. Luís Valente
26. Manuel Valente
27. Miguel Ferreira
28. Moreno
29. Nuno Neves
30. "Outro" Nuno Duarte
31. Pedro Bouça
32. Pedro Passageiro
33. Pedro Pereira "Picalima" 
34. Ricardo Rosado - 1ª vez
35. Rui Batalha
36. Rui Domingues
37. Tiago Pimentel
38. Vasco Câmara Pestana
39. Victor Jesus        
-------------------------------------------------------------------------------------
Os visitantes interessados em ver as anteriores postagens destes temas poderão fazê-lo clicando nos itens Tertúlia BD de Lisboa, Blogosfera da BD, incluídos em rodapé 

5 comentários:

Santos Costa disse...

Depois do Nuno Amado, o André Azevedo.
Tenho de dar-te os parabéns, Lino, pois começas pelos melhores.
Se eu fosse mais activo ou morasse mais perto de Lisboa, não faltaria a qualquer destas duas tertúlias. De qualquer forma, ambos os homenageados - o que já foi e o que vai ser - merecem da minha parte um grande respeito, pelo seu trabalho, pela dedicação à Arte, pela vontade e persistência, numa conjugação de atributos que os classifica - tal como te considero a ti - como os mais dignos divulgadores da BD.
Se a Bd está mal, decerto não é por culpa desta gente.

Geraldes Lino disse...

Todos nós, blógueres bedéfilos, vamos trabalhando em prol da BD.
Ocorreu-me esta iniciativa, por me parecer justo que, de alguma forma, seja reconhecido esse trabalho.
Agradeço as tuas amáveis palavras.

Santos Costa disse...

Achei muito curiosa a Bd do André, porque é um pouco assim que eu estou organizado. A única diferença, é que eu não utilizo a garagem. Há revistas em caixas, estão rotuladas, algumas séries ocupam dezenas de caixas (exemplo a revista CONAN desde o seu nº 1) e outras estão encadernadas - Tintin, Mundo de Aventuras, A Suivre.... Tenho centenas de revistas da série Falcão, Condor e outras mais. As que faltam, mando vir de uma Casa do Castelo da Maia (e têm sido impecáveis, pois possuem quase tudo).
Uma coisa asseguro: tenho várias estantes espalhadas pela casa e não há lugares de nobreza para livros; ou seja, não mostro apenas os que têm lombada mais apresentável, de ficção em detrimento de Bd ou encilopédias mais ou menos vistosas, cujo conjunto parece fazer parte integrante da mobília. Não. A Bd está em todo o sítio, não me envergonha e é, nalguns casos, a mais exposta.
As revistas soltas, essas, faço como o André, embora tenho um grande espaço na moradia para lhes proporcionar algum "conforto". Se um dia tiverem de ir para a garagem, vão para a garagem. O sítio onde se encontram é irrelevante. O importante é tê-las.
Relativamente ao trabalho do André, impressionou-me a última vinheta, onde ele expressa o carinho pela companhia do filho e vice-versa. Esse aspecto intimista, a disponibilidade paternal e o próprio desenho, que aí ganha outra dimensão, valem a promessa que ele já expressou de fazer publicar, em breve, uma obra sua. Cá a espero.

André Azevedo disse...

Caro Santos Costa,
Muito obrigado pelas suas generosas palavras!
Fico de facto honrado!
A BD cá em casa também anda junto com os outros livros e não se chateiam nada uns com os outros.
A Espada Selvagem do Conan é uma das grandes revista de bd!
O Santos Costa tem o nº 75? É um dos meus números favoritos porque tem arte do Jorge Zaffino em glorioso preto e branco.
Um reparo: quando refiro no texto que em breve voltarei a editar, é isso mesmo que quero dizer. estou a preparar um fanzine com o Manuel Espírito Santo.
Não tenho capacidade nem talento para publicar uma obra minha, até porque esta é mesmo a primeira bd que fiz até agora.
Mas uma vez mais agradeço as suas observações e tenho realmente pena que não possa estar presente na Tertúlia!

Abraço.

Santos Costa disse...

Caro André Azevedo

Tenho essa revista nº 75. A capa é de David Mattingly (e, quanto a mim, não está bem conseguida, ao contrário do miolo da revista), tem a partir da página 5, " O deus Unicórnio", de Charles Dixon (história) e de Jorge Zaffino (Arte), que só na prancha cinco apresentam a ficha técnica; tem ainda, a partir da página 40,"Povo das Trevas", também muito bem desenhado - e quase no mesmo estilo de "riscos" - por Alex Nino, com roteiro o inevitável Roy Thomas.
Zaffino tem um traço peculiar, facilmente identificável ma sua genuinidade. Eu aprecio.
Da série Conan, desde o nº 1 comprei sempre (edições brisileiras) e só não tenho as que emprestei sem regresso, mas foram poucas.
O vosso fanzine tem um assinante ou comprador avulso (como queiram) a partir de hoje.
Abraço para o André e outro para o Lino.