domingo, junho 03, 2018

Tertúlia BD de Lisboa - 408º Encontro - Junho 2018




Pela 408ª vez vai reunir-se, a 5 de Junho, a Tertúlia BD de Lisboa - TBDL. Como é do conhecimento de centenas de bedéfilos que por lá passaram, trata-se de uma reunião informal, onde pode participar toda a gente que gosta de banda desenhada, novos e menos novos, dos 7 aos 77 anos, como dizia o slogan que aparecia na capa da revista Tintin (ou, com a actual tendência para o prolongamento da longevidade, dos 8 aos 88 anos :-)
Como acontece mensalmente, há sempre um autor de BD convidado especial ou, num escalão acima, homenageado, quando a dimensão da obra publicada e a idade do autor já o justificam, o que acontece com Luís Louro, que será o Homenageado da TBDL. 
Para que se entenda a questão da idade: seria prematuro homenagear um jovem na casa dos vinte, idade que Luís Louro tinha quando foi Convidado Especial da TBDL em Dezembro de 1985, ainda no seu início, mas que continuou a produzir BD e que na actualidade se apresenta com um currículo substancial. Quanto à idade, festejará cinquenta e três anos a 14 do corrente mês de Junho...
-------------------------------------------

LUÍS LOURO

Síntese biobibliográfica


Luís Alexandre Santos Louro, 14 de Junho de 1965, Lisboa.
Curso  de Técnico de Meios Audiovisuais da Escola de Artes Decorativas António Arroio (Lisboa).

 
Foi galardoado com os troféus: Mosquito (do Clube Português de Banda Desenhada-CPBD) em 1985, como Revelação da BD Portuguesa de 1984; Zé Pacóvio e Grilinho, para Melhor Álbum Português de 1995, e o mesmo troféu, atribuído pelo Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora, dedicado ao Prémio Juventude 1995.

Jim del Monaco foi o primeiro herói desenhado por Luís Louro, sob argumento de António Simões (ou Tozé Simões), que protagonizou até agora dez aventuras editadas em álbum com os seguintes títulos: "Jim del Monaco" (1986), " Menatek Hara" (1987), "O Dragão Vermelho" (1988), "Em Busca das Minas de Salomão" (1989), "A Criatura da Lagoa Negra" (1991), "A Grande Ópera Sideral" (1992), "O Elixir do Amor" (1992), "Baja África" (1994), "O Cemitério dos Elefantes" (2015) e "Ladrões do Tempo" (2017).
 

Roques e Folques foi outra série criada pela mesma dupla Louro e Simões, e que teve os seguintes álbuns: "O Império das Almas" (1989), e "A Herança dos Templários", em dois tomos (I-1990 e II-1992, respectivamente).
 

Vieram a seguir as "Estórias de Lisboa", em que se incluiram os episódios "O Corvo" (1994), "Alice" (1995) e "Coração de Papel" (1997), criados a solo por Luís Louro, autor dos argumentos e desenhos, assim como "Cogito Ego Sum" (2000).
 

Nesse mesmo ano de 2000, agora de novo com um argumentista, Rui Zink, surge "O Halo Casto". 

Em 2002, a transformar em imagens sequenciais um argumento escrito por João Miguel Lameiras e João Ramalho Santos, foi a vez de "Eden 2.0".
 

De novo "a solo", em 2003, retomou uma das suas personagens favoritas, em "O Regresso do Corvo". 

Tem colaborações dispersas em vários tipos de publicações, designadamente em revistas de BD - Mundo de Aventuras (1985), O Mosquito - 5ª série (1985/86), Selecções BD (1989/90, 1999 e 2001), Lx Comics (1991) em revistas de temas diferentes (Valor, 91 a 94; Visão, 95 a 2000; Ego, 1998), e em fanzines: Protótipo (1985), Hyena (1986), um zine espanhol intitulado Un fanzine llamado Camello (1986), Max (1986), Banda (1989/90), Shock (1989/91) e Efeméride (nº6 - Parte 3 de 4 - 2015).
 

Colaborou também num jornal, o Diário Popular, no suplemento semanal Tablóide, em Outubro de 1985.
Participou, com outros autores portugueses de BD, na exposição colectiva "Perdidos no Oceano", organizada pelo Festival International de la Bande Dessinée de Angoulême, em 1998.

G.L. (texto actualizado em 2018)

---------------------------------------------------------
TERTÚLIA BD DE LISBOA - TBDL 

Local do Encontro: Casa do Alentejo
Rua das Portas de Santo Antão, 58 Lisboa
Data: 5 de Junho de 2018
Horas do evento: Início - 20h00, Fim - 23h00
Jantar servido pela cozinha da Casa do Alentejo em modo de buffet.
Preço: 12€, incluindo sopa, prato principal (com escolha entre um prato de peixe e um ou dois de carne), sobremesa, bebidas e café, tudo incluído. 
Entrada livre a todos os que gostam de BD (autores, editores, coleccionadores, críticos, divulgadores, editores).

------------------------------------------------------

Os visitantes interessados em ver posts anteriores dedicados ao tema Tertúlia BD de Lisboa poderão fazê-lo clicando nesse item visível em rodapé      
 

Sem comentários: