quinta-feira, agosto 25, 2005

Críticas e notícias sobre BD na Imprensa (VI) "9ª Arte" - Rubrica de BD em jornal de Loulé

Imagine-se alguém apreciador de banda desenhada que, numa qualquer cidade de província, ao comprar o periódico local, se depara com uma página inteira a falar de BD e a mostrar bandas desenhadas, publicadas em continuação ao ritmo de uma prancha semanal... É fácil prever que esse bedéfilo se sentirá entusiasmado com a iniciativa, lerá com eventual curiosidade os artigos e ficará ansiosamente à espera do número seguinte.

Terá sido assim o que aconteceu a numerosos bedéfilos de Loulé, leitores do semanário O Louletano, no dia 30 de março de 2004, dia em que se iniciou a rubrica 9ª Arte, uma página inteira, com muito boa apresentação.



Sob este título em caixa alta, 9ª ARTE - classificação algo discutível que bedéfilos franceses de prestígio deram à BD, na década de sessenta do século passado - mais os subtítulos "Memórias da Banda Desenhada - Pesquisa e coordenação de Jobat" e "Nostalgia", seguindo-se a identificação do autor do texto, José Batista (afinal, Jobat)), assim se apresenta este inesperado suplemento de, e sobre, Banda Desenhada.

Para início, 9ª Arte apresentou o primeiro de três artigos intitulados "ETCoelho, eu e O Mosquito", que ocupou o espaço de três páginas (no mesmo número de semanas), copiosamente ilustradas com desenhos de mestre Eduardo Teixeira Coelho, falecido recentemente.

Na mesma linha de divulgação de biografias de autores de nomeada, José Batista já escreveu acerca de Vítor Péon (oito capítulos, bem ilustrados), de José Garcês e as suas primeiras H.Q. (Jobat parece preferir Histórias aos Quadradinhos, em detrimento de Banda Desenhada), logo após escreveu sobre "Sua Majestade El-Rei O Mosquito", descreveu em seguida, com profundo conhecimento de causa, "O Império editorial da Agência Portuguesa de Revistas" (treze capítulos!).

Outros articulistas têm contribuído para o espaço literário da página, casos de Jorge Magalhães, que analisou a fundo Raul Correia, como co-editor de "O Mosquito" e como novelista, bem como Carlos Alberto, banda-desenhista e pintor (personalidade que mereceu também de José Batista vários artigos complementares. De Magalhães é igualmente o texto "Uma revista 100% Portuguesa", referindo-se à publicação intitulada "Camarada", editada pela extinta organização "Mocidade Portuguesa". Entretanto, o autor José Pires autobiografou-se, e José Batista dissertou sobre Roussado Pinto, enquanto editor de revistas de BD, argumentista (Edgar Caygill) e novelista (Ross Pynn).

No capítulo da BD propriamente dita, têm sido publicads váriasm ao ritmo de uma página por semana, no sistema de "continua no próximo número". Foram contemplados, até agora, o próprio Jobat, através da sua bd Ulisses, seguido por José Garcês, representado por A Maldição Branca, depois Carlos Alberto com A Filha do rei de Nápoles, e José Pires, sob argumento de Benoît Despas com O Perro Negro.

No que se refere à rubrica 9ª Arte - cujo título é recuperado do "Jornal do Cuto", com o mesmo grafismo, suponho que da autoria do próprio Jobat, que foi colaborador daquela revista - e ao excelente trabalho de José Batista, dá-se aqui o devido relevo.
Mas convém acrescentar que o jornal Louletano tinha iniciado a divulgação de BD em 11 de Junho de 2003, pela republicação de A Vida Apaixonada e Apaixonante de Camões, desenhos de José Batista, ilustre louletano.

Como se vê, em Loulé há um jornal e um bedéfilo - bom, há dois, José Batista e José Carlos Fernandes! - que merecem destaque. Divulgando BD fá-lo, justificadamente.

6 comentários:

caricaturas disse...

e então amigo Geraldes o que achaste da tua caricatura?

saudações humoristicas,
nELSON!
KARIKAMANIA!

Geraldes Lino disse...

Olá Nelson. Não te conheço pessoalmente, mas acabo de ver a tua autocaricatura. A minha opinião acerca da caricatura que fizeste para o BDjornal é positiva,retrata-me bastante bem.Aliás, estava à espera que aparecesses na tertúlia BD de Lisboa que se realizou ontem, 3ªfª, dia 6, no Parque Mayer, como acontece todos os meses há 20 anos.

zeserafim@clix.pt disse...

Boas Tardes Geraldes!
é notável toda a informação q lhe vem parar ás mãos, eu Serafim do Algarve e orgulhoso convidado da tertúlia BD, desconhecia esta página no "LOuletano", o qual tentarei adquirir!prometo-lhe um trabalho para breve(como sempre!) Envio-lhe um abraço e um agradecimento pela sua existência!

Carlos Rico disse...

Caríssimo Lino:
Excelente reportagem sobre o tema.
Se me permites, acrescento que o José Batista (Jobat) será o homenageado nacional da próxima edição do Moura BD, a 15ª., que decorrerá entre 12 e 27 de Novembro próximos.
Estive na casa dele, no passado dia 4, onde escolhemos o material que irá expor no salão e tive uma agradável surpresa: descobri que era o José Batista o autor dos belíssimos desenhos a preto e branco que ilustravam aquelas colecções de livros de cowboys de formato reduzido (a colecção "6 balas", a colecção "Cowboy", etc). Não sendo o único autor a fazer este trabalho (também o Batista Mendes, o Carlos Alberto e creio que o António Barata o fizeram) ele era, que me desculpem os outros ENORMES artistas, o meu preferido!
Uma pequena parte das centenas de ilustrações desse tipo que Jobat fez vão estar expostas no Moura BD, para além de pranchas originais das séries "Ulisses", "Camões" e "25 de Abril". Aliás, vamos republicar a história de "Ulisses" no nº6 dos Cadernos Moura BD.
Um grande abraço.

Anónimo disse...

This is very interesting site... Acne adult female stock brokerage rankings life brokerage narrowboat effexor xr venlafaxine xr clune pennsylvania Car alarm philadelphia

ando disse...

Moro em Albergaria e descobri pelo google que o prémio de
revelação do 4º concurso de banda desenhada foi para Pedro Tavares.

Na internet não tem qualquer informação sobre esse autor.

Como estava previsto uma edição dedicada ao 4º concurso não sei se estava contemplado
esse autor e se tem alguma imagem ou dados biográficos do autor.

PUBLICO-19950530-010
4º Concurso de Banda Desenhada
Loulé atribui prémios
(...) O prémio Revelação, que contempla um autor com idade até 12 anos, recaiu sobre Pedro
Tavares, de Albergaria-a-Velha.

À semelhança dos anos anteriores, as obras distinguidas serão publicadas pela câmara e
Loulé e pelo Parque Natural. C.P.