quarta-feira, outubro 19, 2005

Festivais, Salões BD e afins - 16º Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora -2005



16º FESTIVAL INTERNACIONAL DE BANDA DESENHADA DA AMADORA - 2005
Datas: 21 de Outubro a 6 de Novembro.
Local: Estação de metro da Falagueira (Amadora Este)
Horário de funcionamento: Todos os dias entre as10h00 e as 22h00.

O tema-base do festival intitula-se "O Sonho na Banda Desenhada"

Trata-se, inquestionavelmente, do maior evento bedéfilo português. Para algum cidadão de qualquer país de língua portuguesa que leia este blogue, aqui fica um lamiré de coordenadas: a cidade da Amadora fica mesmo ao lado de Lisboa, vai-se até lá por metropolitano.

Aliás, aproveita-se já a embalagem para se dar uma dica fundamental para quem venha de fora de Lisboa: o bedéfilo interessado em deslocar-se ao festival, pode tomar Lisboa como ponto de referência, visto que daqui da capital, em qualquer ponto, pode apanhar o metro com destino à Estação do Metropolitano da Falagueira (Amadora-Este).

O local onde se encontra o espaço mais importante do evento é exactamente dentro dessa estação. A sério. Enquanto o Centro Comercial, que para lá está previsto, não for construído, o Festival ali vai sendo organizado visto que, por agora, não há outro local disponível com aquelas dimensões (não falemos da Fábrica da Cultura, parece que não há verbas suficientes para as obras de fundo, que seria necessário realizar, para a recuperação do decrépito mas bonito edifício onde houve tantas inesquecíveis edições do festival).
Devo dizer que, num país bem mais rico como é a Espanha, o Festival BD de Barcelona é realizado numa estação de caminhos de ferro. A única diferença é a de o festival barcelonês não ser subterrâneo...

Mas vamos lá espreitar o programa deste 16º Festival Internacional de BD - Amadora 2005, que é isso que interessa agora aos internautas que vierem até este blogue.

Para começar, olhe-se para o cartaz: a imagem, baseada na figura do Little Nemo, tem a assinatura de Ferrand (Ricardo Ferrand), aliás como todo o restante grafismo do Festival deste ano.

Há várias exposições, distribuídas por diversos locais.
O principal, onde podem ser visitadas várias, situa-se no já citado local dentro da estação do metro.
Outro dos pontos exposicionais mais importantes é o da Galeria Municipal Artur Bual, que se localiza no próprio edifício da Câmara da Amadora.

Miguel Rocha - Um autor já com grande prestígio, tem agora um momento de notoriedade, visto que o espaço atrás citado, ode está a exposição que lhe foi dedicada, é de visível dignidade e óptimas condições exposicionais.
Nascido em 1968, tem a seu crédito várias obras de excelente qualidade, tais como "Borda d'Água", "Dédalo", "As Pombinhas do Senhor Leitão", "Março", "Eduarda", "Beterraba" e outras.
Muito naturalmente, estarão expostas várias pranchas originais destas obras, o que representa sempre um prazer estético especial o seu visionamento.


A merecer destaque: a exposição dedicada à obra LITTLE NEMO IN SLUMBERLAND que serve de leit motif a todo o festival. Está localizada no núcleo principal do certame, ou seja, no espaço da estação de metro da Falagueira (Amadora Este).

Infelizmente,no que se refere à obra-chave do festival, a exposição inclui apenas três pranchas, mas há que sublinhar o facto notável de se tratar de pranchas originais, da obra-tema do festival (pertencentes ao coleccionador francês Bernard Mahé).

Depois, um tanto a despropósito, o mesmo espaço inclui cinco cópias (impressões) de outra importante série de McCay (em que ele assina com o pseudónimo "Silas"), Dream of the Rarebit Fiend, mas que não se compreende lá muito bem, visto que não se está propriamente a homenagear Winsor McCay (embora isso aconteça implicitamente, claro) mas sim a obra Little Nemo in Slumberland.Ainda mais despropositado é o facto de haver, no mesmo local, duas pranchas tipo "pastiche", desenhadas por um autor chamado Frank Pe, engraçadas mas a usarem abusivamente um espaço nobre (até porque há um outro dedicado às homenagens/paródias ao Little Nemo).

Claro que só as três pranchas originais, a preto e branco (com riscos e esboços das legendas a azul, tal como o autor as deixou!) valem uma ida à Amadora.
Os especialistas babam-se de gozo especados em frente das pranchas (eu sei do que estou a falar :-).

Mas, tendo em conta que um festival é um momento propício para a divulgação aos não especialistas de obras de qualidade, e também uma boa ocasião para captar novos públicos, apetece perguntar se não teria valido a pena fazer ter seleccionado uma dúzia ou mais de páginas de alguns dos seis álbuns editados originalmente pela Fantagraphics, e expor boas cópias fotográficas, de forma a permitir uma ideia um pouco mais alargada da obra a essa faixa de público que, na sua maioria, a desconhece.

(Convém recordar que, em Portugal, apenas foram editados dois volumes do "Little Nemo in Slumberland", título traduzido/adaptado para "O Pequeno Nemo no Reino dos Sonhos", na década de oitenta do século passado, e que estão totalmente esgotados.
Se a editora "Livros Horizonte" tivesse sido contactada atempadamente, talvez lhe tivesse valido a pena a reedição desses dois tomos, já que não é possível a edição dos restantes, pelo facto de a editora americana ter falido, também lá pelos "States" estas coisas acontecem).

O Sonho na BD portuguesa. Mostra de imagens de bandas desenhadas publicadas no período que medeia entre 1990 e 2005, ou seja, os quinze anos de idade do festival amadorense.
As bedês (ou excertos) foram seleccionadas tendo em vista a relação dos seus protagonistas com o sonho, e tiveram por autores António Jorge Gonçalves, David Soares, Diniz Conefrey, Filipe Abranches, João Fazenda, José Carlos Fernandes, José Ruy, Luís Louro, Miguel Rocha, Rui Lacas e Rui Pimentel.

O Sonho na BD também inclui imagens de bedês de autores estrangeiros, como não poderia deixar de ser. Alguns exemplos: Sandman (obra criada ficcionalmente por Neil Gaiman, mas visível pelo traço de vários desenhadores), Olivier Rameau (desenhado por Dany, escrito por Greg), O Sonho Prolongado do Sr. T (do espanhol Max, que não deve saber que temos cá o Carlos Tê :-), Alice in Sunderland (de Brian Talbot), As Cidades Obscuras (de Schuiten, desenho, e Peeters, argumento), e outros.

Sonhos de Nemo no Século XXI é outro núcleo, idealizado exactamente pelo mesmo "blogger" que escreve estas linhas, e que se compõe de 18 pranchas com episódios autoconclusivos, parodiando e homenageando o Little Nemo, realizados por autores portugueses, novos e consagrados:
Álvaro, C. Moreno, Ferrand, J. Coelho, J. Mascarenhas, J. Morim, José Carlos Fernandes, Manuel João Ramos, M. Souto, Paulo Monteiro, Pedro Nogueira, Pepedelrey, Ricardo Cabrita, Rui Lacas, Susa M., Zé Manel.

As imagens expostas serão o miolo de um novo fanzine meu, o "Efeméride", que será lançado em pleno festival, no dia 30 (Domingo) pelas 19h00, com direito a música ao vivo, e a presença da maioria dos colaboradores.

Está também visível uma exposição inteiramente dedicada à personagem O Menino Triste, da autoria de J. Mascarenhas, co-responsável, com Gastão Travado, pela planificação da respectiva mostra de pranchas originais.

Outro núcleo exposicional de grande prestígio na cidade-berço do festival situa-se na Casa Roque Gameiro, onde estará patente a obra de Carlos Alberto (Santos), um Clássico da BD Portuguesa.
O comissário da exposição é Leonardo De Sá, garantia de trabalho exaustivo e rigoroso.

A citada exposição tem a ver com o facto de este ano ser Carlos Alberto o homenageado principal, pelo que lhe irá ser entregue o Troféu de Honra.

Autores Premiados e vencedores do Concurso de Banda Desenhada

Cerimónia de entrega dos troféus
Data e hora: 29 de Outubro (sábado)- 18h30
Local: Recreios da Amadora - Auditório

Troféu de Honra:
Em edições anteriores foram distinguidos com este troféu, o mais importante do evento, Augusto Trigo, Eduardo Teixeira Coelho, José Garcês, José Ruy, Vasco Granja, Jorge Magalhães, Maria Antónia Roque Gameiro Martins Barata (Bixa), Maria Alice Andrade Santos, e outros.

No que se refere às sessões de autógrafos (na prática, desenhos autografados), sempre tão apreciadas pelos bedéfilos (também disto sei muito bem do que estou a falar :-), estarão lá presentes, em "carne e osso", prontos a oferecerem desenhos autografados, alguns autores de nomeada. Veja-se o "cardápio":

Giardino (uma boa notícia para mim), Max, Rick Veitch, Jo-El Azara (atenção, bedéfilos mais crescidos, antigos leitores da revista "Tintin", edição portuguesa publicada entre 1968 e 1982, Taka Takata diz-lhes com certeza qualquer coisa), Thierry Smolderen e Claude Moliterni (ambos argumentistas e estudiosos), Al Davison, Bruno Marchand, Bryan Talbot, e vários portugueses, a saber: José Ruy, José Carlos Fernandes, Ferrand, José Abrantes, Pepedelrey, J. Coelho, Derradé, Rui Lacas, Paulo Monteiro, Susa, C. Moreno, M. Souto, Ricardo Cabrita, Pedro Nogueira, e outros.

Auditório - Programa:

Haverá conferências sob a competente moderação (e serviço de intérprete) de Pedro Mota, onde será possível fazer perguntas aos participantes. Essas conferências irão decorrer no:

Auditório

Nos dias e horas:

22 de Outubro
17h00 - Dreamcomics I - Rick Veitch, Zograf e Al Davison
18h00 - Novos valores da BD Americana: Cameron Stewart

23 de Outubro
17h00 - Vittorio Giardino
18h00 - Claude Moliterni

29 de Outubro
16h00 - 40 Anos de Taka Takata - Jo-El Azara

30 de Outubro
15h00 - Apresentação da revista Sketchbook, editada pela AJCOI (uma Associação Juvenil de Pinhal Novo)
16h00 - Dreamcomics II: Jim Woodring
17h00 - McCay: Smolderen e Bramanti
18h00 - O Sonho Prolongado do Sr. T. Max

1 de Novembro
15h00 - Apresentação do livro Humberto Delgado, O General Sem Medo, de José Ruy
16h00 - Lançamento do livro O Menino Triste - Os Livros, de J. Mascarenhas
17h00 - O Autor por ele próprio, com Ricardo Ferrand
18h00 - "Quiz" pela livraria Kingpin of Comics (teste aos conhecimentos sobre BD)

5 de Novembro
15h00 - Lançamento do livro As Aventuras de Zé Leitão e Maria Cavalinho, de Pedro Leitão
17h00 - Gibrat
18hoo - Stassen
19h00 - Banda Desenhada na Universidade de Lisboa, Uma Nova Geração de Autores,
com Álvaro Áspera, Pedro Barros, Ricardo Cabral, Jorge Nesbitt e Ricardo Machado.
Lançamento de Blazt nº 01, revista internacional de Banda Desenhada

6 de Novembro
16h00 - O Sonho britânico: Gary Spencer Millidge e Liam Sharp
17h00 - O Sonho americano I: Carlos Pacheco
18h00 - O Sonho Americano II: Ed Brubaker e Sean Phillips

Praça Central - Programa

Esta praça central engloba uma esplanada, onde se pode beber um copo (pode ser só um café) e um palco, onde se apresentam bandas a dar música aos bedéfilos.

Também lá haverá alguns eventos. Para que conste, referem-se aqui apenas os que têm a ver com a BD (ficam de fora os que só constam de actuações de conjuntos musicais):

dia 30 Out. (Domingo)
19h00 - Lançamento do fanzine Efeméride, edição deste "blogger", com actuação do Trio Pedro Moreno.

dia 2 Nov.
19h00 - Apresentação do fanzine Jazzbanda, editado pelo mesmo acima citado. Para dar ambiente a condizer, haverá um concerto do trio de jazz "Tricotismo".

dia 5 Nov.
15h00 - Cosplay - BD Tornada Realidade
16h00 - Concurso Cosplay

Oficina de Arte com Cameron Stuart
dias 22,23,29 e 30 Outubro
Às 15h00

Oficina de Arte com Sean Philips
Dias 5 e 6 de Novembro
Às 15h00

Portanto, em algum destes sítios nos iremos encontrar. Até lá.

7 comentários:

labas disse...

Lá estarei no Festival, mas gostava de tentar saber porque é que só dois dias antes é divulgado o programa.
Já o ano passado foi a mesma coisa.
Tenho a certeza que há pessoas que nem sabem que o Festival vai ser este fim de semana.

André Batista disse...

Eu também vou ao festival :P Adorei o teu blog!! Volateri em breve. See ya

Geraldes Lino disse...

Olá André Batista. Conhecemo-nos?

Geraldes Lino disse...

Olá Labas (que pseudónimo tão invulgar!). Pois tem toda a razão no que se refere ao meu blogue, mas houve outros bloguistas que foram mais rápidos, e deram a notícia e alguns elementos sobre o programa com maior antecedência.

Anónimo disse...

BD Amadora, lá estarei no próximo fim de semana!
Muito admiro esta tua força,entusiasmo...sonho!
Para o JOVEM G.Lino,um abraço
Dina

Geraldes Lino disse...

Eu conheço duas Dinas, uma delas casada com um excelente (embora ignorado)caricaturista.
Esta Dina que me escreve não quererá fornecer-me elementos identificativos?
Claro que agradeço o elogio, mas tem mais sabor quando se sabe de quem vem:-)

Anónimo disse...

Where did you find it? Interesting read 4allfreecom buy cgi gbid viagra http://www.ice-hockey-equipment-4.info/Baseball-hitting-training-aids.html Free credit report without giving credit card Propecia withdrawal long Yahoo s popup blocker 12 sc battery wholesale paintball supplies Levitra uk levitra-uk Projectors proxima infocus used refurbished Propecia results gallery interactions with xenical Hotels with hot tubs in boardman ohio compaq laptop hard drives Kia singapore Seroquel assistance Hobie easy cat sailing racing beaching mirage fisherman consumer reports toaster ovens