segunda-feira, janeiro 23, 2006

Festivais, Salões BD e afins - (Angoulême) - 4ª feira, lá estarei

Desenho de Solé, reproduzido no "Dossier de Presse" relativo ao 25e Festival International de la Bande Dessinée - Angoulême 98

O Festival Internacional de BD de Angoulême, na sua 33ª edição, realiza-se entre 26 e 29 de Janeiro.

Na próxima 4ª feira, aí vou eu. Primeiro, de avião até Paris, a seguir de comboio. Vamos a ver se não me acontece o mesmo que no ano passado. Os ferroviários estavam em greve (em protesto por uma colega deles ter sido assassinada no posto de trabalho), e por isso só havia o serviço mínimo, um comboio que iria servir muitos mais destinos do que os habituais, daí que fosse completamente à cunha.

Pela minha parte, fiz a viagem de três horas sempre em pé, íamos todos sem podermos sair do mesmo sítio. Uma experiência como ainda nunca tinha tido...

Também é verdade que não paguei nada, as bilheteiras estavam encerradas (greve é greve...).

6 comentários:

Luís Graça disse...

Vê lá se pagas bilhete desta vez.
Boa viagem, bom salão. Porta-te bem, se conseguires. Caso contrário, diverte-te pelos que ficam cá dentro a lutar pela vida.

Carlos Rico disse...

Uma viagem de combóio (que tu tanto gostas) à borla e ainda te queixas?... Até parece que em Lisboa os transportes públicos são muito melhores (preços acessíveis, sempre lugares sentados, a horas e a tempo e nunca, mas mesmo nunca, acontecem greves que dificultem a vida das pessoas)...
Olha, diverte-te e volta depressa que é para o blogue não ficar sem "posts" durante muitos dias.

Geraldes Lino disse...

Se puder, pago:-) Já sabes como eu sou, se me deixam portar bem, eu não estrilho. Se me desencaminham, não deixo ficar mal ninguém: porto-me mal até dizer chega.

Geraldes Lino disse...

Se puder, pago:-) Já sabes como eu sou, se me deixam portar bem, eu não estrilho. Se me desencaminham, não deixo ficar mal ninguém: porto-me mal até dizer chega.

Geraldes Lino disse...

Claro que a selva urbana portuguesa mais conhecida por Lisboa tb tem greves, mas há alternativas: se não há metro há autocarros, se não há uma coisa nem outra, há táxis. E se não há nada, vai-se a pé.
Agora tás-me a ver ir a pé de Paris a Angoulême?
Quanto a pôr novos "posts", conto fazer qq coisinha lá no terreno...

Anónimo disse...

Cool blog, interesting information... Keep it UP outsourcers of call center projects Creamy amateur Ideas outdoor kitchens call centers laws regulations and rules Renault clio ap tuning Best on line banking bill pay Car wax while car is still wet