quarta-feira, janeiro 30, 2008

Cenários urbanos reais ou imaginários na BD (III) - Autor: Katsuhiro Otomo


A Figuração Narrativa (vulgo, Banda Desenhada) atinge, como qualquer outra arte visual, momentos sublimes, como é a imagem traçada por Katsuhiro Otomo, na obra-prima Akira, que acompanha a presente postagem.
Acontece isto em todos os quadrantes, tal como na BD japonesa, popularizada como "mangá", erroneamente associada, por analistas mais apressados, com olhos "à Bambi" e bocas escancaradas. Na mangá, como noutras áreas da BD, há obras de grande qualidade, outras medíocres, e muitas demasiado más. O livre arbítrio da escolha está ao alcance de todos.

Nota: A imagem reproduzida no topo foi extraída de Akira, volume 19 e último, obra de referência editada integralmente em Portugal pela, infelizmente desaparecida, editora Meribérica/Liber.
--------------------------------------
Postagens anteriores acerca deste tema:

(II) Jan. 13 - Autores: Genetta e Zander (desenho), Peter Hogan (arg.), Art Lyon (coloração)
2008 (daqui para cima)

(I) Set. 9 - Autor: Jiro Taniguchi
2006 (daqui para cima)

6 comentários:

Fernando Wintermantel disse...

Esta imagem soberba traz-nos à memória a arte de J.C.Escher (www.educ.fc.ul.pt/icm/icm2000/icm33/Escher.htm).
Sem sombra de dúvida o teu blogue é serviço público.
Parabéns Geraldes Lino!

Bêdêtex disse...

Última Hora.

O Salão do Porto Vai Renascer ?

Foi com muito alvoroço que os círculos bedéfilos nacionais assistiram à nomeação do Dr. Manuel Pizarro para a Secretaria de Estado da Saúde. Na verdade, Manuel Pizarro foi um dos fundadores e animadores do, entretanto desaparecido, Salão de Banda Desenhada do Porto. Torna-se, pois, compreensível que a nomeação de um bedéfilo com tais provas dadas para uma das pastas da Saúde tenha sido recebida como um sinal de que, a breve trecho, o grande Salão nortenho possa vir a renascer. Numa ambulância, claro!

Geraldes Lino disse...

Grande estupefacção a minha ao ler esse comentário de alguém que assina "bedetex", e, consequentemente, ao tomar conhecimento dessa novidade que, a ter fundamento, constituirá uma valorização para o panorama dos eventos bedéfilos nacionais.
Conheci os fundadores do que foi, durante uns tantos anos, o Salão Internaional de Banda Desenhada do Porto, entre eles os então jovens Manuel Pizarro e o Paulo Amorim. Infelizmente para o evento, felizmente para eles, ambos acabaram os cursos de medicina e, consequentemente, largaram as tarefas anuais da trabalhosa organização, primeiramente lá em cima na Casa D. Hugo, depois cá em baixo na Av. dos Aliados (com o apoio do espaço dos CTT), finalmente no magnífico espaço do mercado Ferreira Borges.
Quanto à piada do "bedetex" (quem será mais este anónimo? aposto que me conhece) de o salão nortenho poder renascer numa ambulância, para além da piada política, terá a ver com o facto de o meu amigo Manuel Pizarro ser médico?

Geraldes Lino disse...

Grato pelo amável comentário, Fernando Wintermantel. Abraço.

gambuzina disse...

o que popularizou a bd japonesa foram exactamente essas bocas escancaradas ,figuras dengosas com olhos lamechas,e contra factos näo há argumentos, felizmente näo é só isso a bd japonesa mas...é quase como se fosse

Rodrigo disse...

"Akira" é justamente a única história de mangá que tenho na minha estante. E a prova de que vale a pena não discriminar uma obra só pelo estilo em que é produzida. A banda desenhada, como qualquer arte, merece ser apreciada com o benefício da dúvida.