quinta-feira, outubro 22, 2009

Festivais, Salões BD e afins - (Amadora) - 20º Festival Internacional/2009

AVISO IMPORTANTE
(Texto adicional, afixado em 28 Outubro)
ENTREGA DE PRÉMIOS
A cerimónia de entrega de prémios realiza-se no dia 31 de Outubro, pelas 18h30, nos Recreios da Amadora
Av. Santos Matos, 2 - Venteira
telf. 214998910
Na ocasião, serão entregues os prémios referentes aos
1) Concursos de Ilustração, Banda Desenhada e Cartoon
2) Prémios Nacionais de Banda Desenhada (que premeiam autores, editores e edições, onde se incluem álbuns e fanzines)


20º AmadoraBD 2009
Datas: 23 Out. a 8 Nov.
Tema central: O Grande Vigésimo

INAUGURAÇÕES
23 Outubro - 6ª feira
18h30 - Galeria Municipal Artur Bual: Homenagem a Vasco Granja
19h30 - CNBDI - Centro Nacional de Banda Desenhada e Imagem: Hector Oesterheld, O Homem como Unidade de Medida
21h30 - Fórum Luís de Canões: Inauguração do Núcleo Central do 20º AmadoraBD 2009.
24 Outubro - Sábado
16h30 - Casa Roque Gameiro: Centenário de Adolfo Simões Müller
18h30 - Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos: Revistas de BD no Tempo dos Avós---------------------------------------------------------
E já que se fala do Fórum Luís de Camões, onde se localiza o Núcleo Central do Festival, diga-se que ele comporta 14 exposições:
1) Almanaque
2) Contemporaneidade Portuguesa
3) Colecção CNBDI
4) 20 Anos de Concursos
5) 50 Anos do Astérix
6) Maurício de Souza -
50 anos de carreira

7) José Garcês - História do Jardim Zoológico de Lisboa
8) Giorgio Fratini - Sonno Elefante - As paredes têm ouvidos
9) F.E.V.E.R. - Novela Gráfica, adereços e fotografias
10) Osvaldo Medina - Fórmula da Felicidade e Mucha - duas obras com desenho de Osvaldo Medina, a prineira sob argumento de Nuno Duarte, com colorização de Ana Freitas, a segunda sob argumento de David Soares e arte-finalização de Mário Freitas
11) Colectiva de autores da Polónia
12) Colectiva de autores do Canadá
13) Mangá e Animê - NCreatures - Yosh, Natália Batista, Rita Marques, Cristina Dias, manuela Cardoso
14) 20º Concurso de BD
15) Prémios Nacionais de BD 2008
16) Rui Lacas - retrospectiva da obra
17) António jorge Gonçalves - pranchas da obra Rei, sob argumento de Rui Zink
18) Madalena Matoso e Isabel Munhós Martins - ilustração infantil
19) Emmmanuel Lepage - Muchacho

Outras exposições, outros locais:
Galeria Municipal Artur Bual, Casa Roque Gameiro e CNBDI - ver a rubrica logo no início deste poste, relativa a "Inaugurações".

Recreios da Amadora: Exposição de Cartune, de vários cartunistas

Escola Superior de Teatro e Cinema: Riscos do natural, de José Ruy

Centro Comercial Dolce Vita Tejo
Kidzania
- Em Traços Miúdos, de Ricardo Ferrand, Pedro Leitão e José Abrantes

Nota importante: A todos estes espaços (excepto o Fórum Luís de Camões) o acesso é gratuito.

PROGRAMA ESPECIAL PARA OS MAIS NOVOS
É crucial criar novos públicos para a BD, e as crianças são exactamente a base para a formação de bedéfilos num futuro próximo.Os responsáveis da Amadora BD têm bem essa noção. Já no tempo da muito saudosa Fábrica da Cultura (para os mais novos: assim se chamava o espaço, agora mítico, onde se iniciou este Festival de que aqui se fala), havia exposições em que as pranchas de banda desenhada eram colocadas ao nível dos olhos das crianças.
Os tempos mudaram, as novas tecnologias impõem-se. Não é de estranhar, por conseguinte, que no evento deste ano haja ateliês de música digital, além de haver iniciativas noutras áreas artísticas, como sejam as oficinas de iniciação ao Cinema de Animação, pinturas faciais e escrita de contos.Mas... Comecei por tecer elogios retroactivos, acabo com uma censura para o tempo presente, através de uma interrogação: então e a Banda Desenhada desta vez não tem direito ao menos a um "workshopzito"?
Não reprovo a inclusão do Cinema de Animação, acho positivo fazer interessar as crianças nas várias artes visuais, mas não me parece nada, mesmo nada, correcto, riscar a banda desenhada dessa iniciação artística às crianças... Ou não estamos a falar dum festival centrado essencialmente na BD?

AUTORES ESTRANGEIROS PRESENTES NO AMADORABD 2009
1) Cameron Stewart (Canadá): "Catwoman", "B.P.R.D.", "Hellblazer" e "Seaguy"
2) Karl Kerschl (Canadá): "Adventures of Superman", "Majestic", "The Flash", "Teen Titans: Year One"
3) Ramón Perez (Canadá): "Vengeance of Vampirella", "USA Classified", "Wild Cats"
4) Giorgio Fratini (Itália): "Sono Elefante, as paredes têm ouvidos"
5) C.B.Cebulski (EUA): Argumentista da Marvel: "X-Men", "Marvel Fairy Tales", "Drain", "X-Infernus"
6) Maurício de Souza (Outubro de 1935, faz anos este mês!): Turma da Mônica
7) Javier Isusi (Espanha): "O Cachimbo de Marcos"
8) Yosh (Suécia)
9) Natália Batista (Suécia): "A Song for Elise"
10) Johan de Moor (Bélgica): "Le Dernier Livre de la Jungle", "La vache", "gaspard de la Nuit" (Vi hoje, 26 Out., a caixa de comentários, e soube, pelo Bongop, que Johan de Moor não virá ao Festival).
11) Emmanuel Lepage (França): "Muchacho", "La Terre Sans Mal"
12) Carlos Sampayo (Argentina): argumentista da obra "Sophie", desenhada por José Muñoz
13) Óscar Zarate (Argentina): "Lenin for Beginners", "Freud for Beginners"
14) Agim Sulaj, cartunista (Albânia): "Environment and Human", "My cigarette's smoke is on everyone"

PRÉMIOS NACIONAIS DE BANDA DESENHADA
Após fase de nomeação, realizada por um júri constituído pelos seguintes elementos:
Nelson Dona (Director do Festival); Rui Lacas (autor premiado em 2008 com o Prémio Nacional de BD para o Melhor Álbum português); Luís Salvado (jornalista e especialista bedéfilo); Carlos Gonçalves (coleccionador e amante da 9ª Arte), e Sara Figueiredo Costa (Comissária da Exposição Central), foi posta à votação do público apreciador de BD, constante do abrangente mailing do CNBDI, a seguinte lista:
A) MELHOR ÁLBUM PORTUGUÊS
1) A Essência- O Menino Triste, de João Mascarenhas (Ed. Qual Albatroz)
2) A Fórmula da Felicidade, por Osvaldo Medina (desenho), Nuno Duarte (argumento), Ana Freitas (colorização) (Kingpin Books)
3) A Metrópole Feérica - Terra Incógnita, Vol 1, de Luís Henriques (desenho) e José Carlos Fernandes (argumento)
4) Epifanias do Inimigo Invisível, de Daniel Lima (Ed. Ao Norte)
5) Salúquia, a Lenda de Moura em Banda Desenhada, por vários autores (Ed. Câmara Municipal de Moura)
B) MELHOR ARGUMENTO PARA ÁLBUM PORTUGUÊS
1) Daniel Lima, Epifanias do Inimigo Invisível (Ed. Ao Norte)
2) João Mascarenhas, A Essência - O Menino Triste (Ed. Qual Albatroz)
3) José Carlos Fernandes, A Metrópole Feérica - Terra Incógnita - Vol. I" (Ed. Tinta da China"
4) José Ruy, Mirandês - História de uma Língua e de um Povo (Âncora Editora)
5) Nuno Duarte, A Fórmula da Felicidade (Ed. Kingpin Books)
C) MELHOR DESENHO PARA ÁLBUM PORTUGUÊS
1) João Mascarenhas, A Essência - O Menino Triste (Ed. Qual Albatroz)
2) Jorge Nesbitt,0 Sétimo Selo (Ed. Ao Norte)
3) José Ruy, Mirandês, História de uma Língua e de um Povo (Âncora Editora)
4) Luís Henriques, A Metrópole Feérica-Terra Incógnita - Vol.I " (Ed. Tinta da China)
5) Osvaldo Medina (cor: Ana freitas, Gisela Martins e Jorge Coelho) A Fórmula da Felicidade (Ed. Kingpin Books)
D) MELHOR ÁLBUM DE AUTOR PORTUGUÊS EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Não houve livros a concurso
E) MELHOR ÁLBUM DE AUTOR ESTRANGEIRO
1) Câncer Vixen, de Marisa Acocella Marchetto (Edições ASA)
2) O Cachimbo de Marcos, de Javier Isusi (Edições ASA)
3) O Homem de Washigton, de Achdé e Gerra (Edições ASA)
4) O Principezinho, segundo a obra de Antoine Saint-Exupéry, de Johann Sfar (Editorial Presença)
5) Teoria do Grão de Areia, de Schuiten (desenho) e Peeters (arg.) (Edições ASA)
F) MELHOR ÁLBUM DE TIRAS HUMORÍSTICAS
1) Cão Fedorento, de Mike Peeters (Ed. Gradiva Publicações)
2) Dilbert, Ideias Luminosas, de Scott Adams (Edições ASA)
3) Pierced, de Jim Borgman (desenho) e Jerry Scott (argumento) (Ed. Gradiva Publicações)
G) MELHOR ILUSTRAÇÃO PARA LIVRO INFANTIL
1) As Duas Estradas, de Bernardo Carvalho (Ed. Planeta Tangerina)
2) Sabes, Maria, o Pai Natal não existe, de Luís Henriques (Editorial Caminho)
3) Canta o Galo Gordo, de Cristina Sampaio (Editorial Caminho)
4) O Tapete Voador da Mimi, de Korky Paul (Ed. Gradiva Júnior)
5) O Livro Inclinado, de Peter Newel (Ed. Orfeu Negro)
6) A Incrível História da Menina Pássaro e do Menino Terrível, de Susanne Janssen (Ed. OQO)
H) CLÁSSICOS DA 9ª ARTE (*)
1) A Marca Amarela, de Edgar P. Jacobs (Edições ASA/Jornal Público)
2) Clorofila, de Raymond Macherot (Ed. ASA/Jornal Público)
3) Eternus 9, de Victor Mesquita (Ed. Gradiva Publicações)
4) Jonathan, de Cosey (Edições ASA/Jornal Público)
5) Luc Orient, de Eddy Paape (desenho) e Greg (argumento) (Edições ASA/Jornal Público)

(*) Como muito bem observou o ilustrador "Pampam", depara-se-nos aqui uma mistura bizarra: três séries ("Clorofila", "Jonathan" e "Luc Orient") e 2 álbuns ("A Marca Amarela" e "Eternus 9").
Tens razão, Pedro Morais. De facto, enquanto "Clorofila", "Jonathan" e "Luc Orient", três séries que aparecem em bloco, não separando qualquer dos seus episódios, a série "Blake e Mortimer" foi desmembrada do episódio "Marca Amarela", que aparece quase como obra independente. Isto não faz sentido comparativamente com o restante critério. Depois surge "Eternus 9", até agora obra única (sei que Victor Mesquita está a trabalhar na continuação, mas isso não invalida que seja mais uma uma escolha em critério diferente dos anteriores). Se tivessem escolhido obras únicas, aí encaixariam bem "A Marca Amarela" e "Eternus 9". E das outras séries mencionadas, teriam de ser seleccionados episódios mais relevantes, como fizeram para a série "Blake e Mortimer",de que foi posto à votação um dos seus episódios.
I) FANZINE
1) Venham +5, edição da Câmara Municipal de Beja (*) e Bedeteca de Beja (*), Coordenação de Paulo Monteiro
2) All-Girlz Galore, edição de Daniel Maia, Arga Warga
3) É Fartar Vilanagem!, edição de Paulo Lima e Xana, Maria Macaréu
4) Gambuzine (nº1, 2ª série), edição de Teresa Câmara Pestana, Gambuzine
5) Zona Zero, edição de Luís Lopes "Fil"

(*) Uma publicação editada por instituições não pode ser considerada um fanzine. Por definição, já muito divulgada, um fanzine é editado por um editor amador, um faneditor, ou vários faneditores. Ou ainda por uma associação amadora sem fins lucrativos.
Com todo o respeito e amizade ao Paulo Monteiro, que faz um excelente trabalho, mas que consta como coordenador, na ficha técnica, não como editor; nesta categoria, constam duas entidades institucionais.
---------------------------------------------------------
Locais das exposições, endereços e horários
FÓRUM LUÍS DE CAMÕES
Rua Luís Vaz de Camões
Brandoa
2ª,3ª, 4ª, 5ª feiras, domingos e feriados - das 10 às 23h
6ªs feiras e sábados - das 10h às 23h
........................................................
CASA ROQUE GAMEIRO
Largo 1º de Dezembro
Venteira
3ª feira a sábado - das 10h às 12h30, e das 14h às 17h30
telf. 21 492 9235
..........................................................
GALERIA MUNICIPAL ARTUR BUAL
Av. MFA - edifício dos Paços do Concelhos
Mina
3ª a 6ª feira - das 10h às 12h30, e das 14h às 18h
telf. 21 436 9066
...............................................................
CNBDI - CENTRO NACIONAL DE BANDA DESENHADA E IMAGEM
Av do Brasil, 52A
Falagueira
2ª a 6ª feira - das 9h30 às 12h30, e das 14h às 18h
sábado e domingo - das 14h às 19h
telf. 21 499 8910
.................................................................
RECREIOS DA AMADORA
Av. Santos Matos
Venteira
3ª feira a domingo - das 14h às 17h30
encerra à 2ª feira
telf. 21 492 73 15
.................................................................

A SESSÃO DE ENTREGA DE PRÉMIOS SERÁ EFECTUADA NO DIA 31 OUTUBRO (SÁBADO), COM INÍCIO ÀS 18H30, NOS RECREIOS DA AMADORA

43 comentários:

Bongop disse...

Geraldes, o Johan de Moor já não vem!

Abraço

Anónimo disse...

Homenagem a Vasco Granja?

Será que estão a falar do famigerado Granja (colectiva)?

O tal que sonhava integrar Portugal na União Soviética?

Tivesse ele triunfado e nem liberdade para escrever na internet havia, como sucede na China ou Cuba que tanto inspiraram para esse grande «democrata».

Fosse o Granja sala, duvido que a tolerância dos que agora homenageam o estalinista que teve o seu apogeu na RTP durante o PREC, certamente seria bem diferente.

Anónimo disse...

Fosse o Granja salazarista , duvido que a tolerância dos que agora homenageam o estalinista que teve o seu apogeu na RTP durante o PREC, certamente seria bem diferente.


A tolerância dos pseudo intelectuais de esquerda deixa mesmo muito a desejar.

Aliás duvido que o autor deste blog,personalidade conhecida pelo seu facciosismo esquerdista, mantenha este comentário.

Anónimo disse...

Adoro aqueles que se mantém anónimos. Para tua informação, o meu camarada Vasco Granja esteve preso, por ser comunista. Não se escondia nos anonimatos. E é graças a ele e a outros que existiu divulgação, antes do 25 de Abril, do que de melhor de BD se fazia na Europa (e não era a de Leste), através da Revista Tintim. Suponho que sejas apreciador de BD e a isso lhe deves, o facto de ter havido no tempo do Fascismo a divulgação de BD que houve.
E o apogeu dele foi no PREC? Achas mesmo? Portanto queres ignorar também que "o Pai da Pantera Cor de Rosa" continuou a sua acção de divulgação pelos anos 70 e 80, altura em que os governos eram tudo, menos comunistas? Achas que houve favoritismos, foi? Ele teve importância pelo trabalho que fez. E para tua informação, tinha amigos quer comunistas como mais à direita. Mas acho que esse teu ódio é muito, muito primário. Típico de um bufo anónimo dos tempos da PIDE!

João Figueiredo disse...

E por lapso, eu esqueci-me de assinar o ultimo anónimo. Sou o João Figueiredo, fan de BD e Comunista. E, no que toca à BD, devo muito ao Vasco Granja por ter publicado o Tintim no tempo do meu pai, que me permitiu conhecer em criança as melhores historias que alguma vez li.

Anónimo disse...

Figueiredo:

O Granja esteve preso por ser um traidor mas infelizmente isto é país de brandos costumes.
Deviam-lhe ter sido aplicado os métodos da tua amada União Soviética.
Isso é que era!

Comunismo =100 milhões de mortos

Está tudo dito!

Claro que isso é música para o Figueiredo gosta mesmo é dos bufos do KGB, Do Gulag,
da Coreia do Norte e da moda do tiro da nuca.

Gosto de BD mas minha grande paixão é mesmo o tiro com armas de fogo e sou considerado exímio atirador.
Lutei pelo meu país com orgulho, enquanto tu conspiravas a favor da União Soviética.

Terroristas da tua laia orgulho-me de ter liquidado uns quantos, e a pontaria mantém-se excelente...



Mário Nunes ( Cascais)

Ps: E parece que o Vasquinho também era apreciador de rapazinhos. E não escapou de responder em tribunasl pelas suas taras.

João Figueiredo disse...

Exacto. Para ti, Comunista é ser Traidor. É graças a esses comunistas, a quem tu chamas terroristas, que podes dizer essas barbaridades e imbecilidades livremente, inclusivé fazer ameaças de morte.
Fica bem. E como diria a minha avó, "vai com a da mãe às costas e com a do pai debaixo do braço".

Anónimo disse...

Ó FIGUEIREDO:

Em Cuba ou na China há liberdade de expressão?
Até a internet é censurada LOL LOL

E depois tens a lata de dizer que em Portugal há liberdade por causa dos comunistas. AH AH AH !!!!!!!!!


Foi o teu paizinho que te ensinou a cassete?
Mas desde que ouvi o labrego do Bernardino Soares do PC«P» afirmar que a Coreia do Norte é uma democracia, já nada me espanta LOL LOL

Tiveram foi a sorte de apanhar um artolas como o Salazar pela frente.
Para criminosos como vocês, não é com prisões e torturas do sono que se deve actuar. PARA LIDAR COM A ESCÓRIA ESTALINISTA SÓ MESMO USANDO OS MÉTODOS COM QUE VOCÊS EXTERMINARAM MILHÕES DE INOCENTES.



O Figeiredo e os da sua quadrilha até hoje não conseguem esconder o seu ressabiamento pela queda do Muro de Berlim, e por não terem instaurado a famigerada «democracia do tiro na nuca» em Portugal.

Já agora: foste testemunha abonatória do Vasquinho pedófilo quando o miserável pestilento se sentou no banco dos réus por abusar de crianças?

Deve ter abraçado a pedofilia lá na Roménia do saudoso Ceausescu que ele tanto amava. Os «orfanatos gulag » deviam ser o seu terreno de caça favorito.

O Vasquinho acabou demente a implorar por meninos internado num hospício.

Até no fim da vida esta criatura metia nojo.

Anónimo disse...

Esqueci-me de assinar:

Mário Nunes ( Cascais)


Já agora:
Em vária décadas já dei emprego e matei a fome a dezenas de trabalhadores.

Não sou um pindérico frustrado como o comuna Figueiredo que ou vive do rendimento mínimo ou finge que trabalha na função pública.

Só mesmo num país de faz de conta se admite que sejam as pessoas honestas e empreendedoras que trabalham toda a vida, que sustentam os «Figueiredos» deste país.

E depois ainda dizem que eles é que nos deram a liberdade LOL LOL

Qual Albatroz disse...

Ó João, se porventura te acontecer alguma coisa nos próximos tempos, posso ficar com a tua colecção de BD?

João Figueiredo disse...

Sou uma pessoa muito frustrada...tirei o meu curso de Engenharia do Ambiente numa Faculdade Pública, tenho emprego no sector privado (nem de rendimentos mínimos nem de funcionalismo público....enganaste-te), trabalho no que gosto e no que aprendi, coisa que o meu avô, que viveu no fascismo, não pôde, por isso, sou frustrado. Sou uma pessoa muito frustrada, porque tenho que aturar imbecilidades como as tuas. Aliás, a minha frustração pela queda do muro de berlim deve ser idêntica à frustração que o governo terrorista de israel tem, já que construiu o muro da vergonha (e que tu, obviamente, deves apoiar).
Sou comunista, mas não sou chinês nem cubano, nem russo. Defendo o comunismo, não necessáriamente este ou aquele modelo. Mas acima de tudo defendo a Democracia e a Tolerância (coisa que tu não). Despeja aí as barbaridades que quiseres, estou nem aí para o que tu penses do Vasco Granja, de mim ou do Comunismo. Quem me conheçe sabe como sou e o que defendo e como trato as pessoas, mesmo as que não pensam como eu. Não é uma "personagem" como tu que me melindra ou me tira o sono. E já agora, faço-te uma pergunta digna do teu discurso.
Qual é a velocidade média do voo de uma andorinha?

Geraldes Lino disse...

Estamos a 26 de Outubro, há uns dias que não vinha ao blogue, vejo que está btt animada a caixa de comentários.
1) Bongop: agradeço a tua informção acerca do Johan de Moor, vou em seguida actualizar o "post" referente ao Festival e respectivos autores estrangeiros que supostamente iriam estar presentes.
2) Mário Nunes: fiquei a saber que eu, autor deste blogue, sou uma personalidade conhecida pelo facciosismo esquerdista, pelo menos aí em Cascais. Agradeço a informação.
Mas, por essa ordem de ideias, não sei como classificará o João Figueiredo, que se assume como comunista (e que eu não sou).
Entretanto, também gostaria de saber como é que se classifica a si própria uma pessoa que, pelo facto de outra ter ideias diferentes, a ameaça de morte, como está a fazer ao João Figueiredo.
P.S. - Em relação à última parte das suas afirmações sobre Vasco Granja ter ido a tribunal por pedofilia, o que me constou não teve nada a ver com isso, mas sim por ele ter dado uma estalada a um dos rapazolas que se juntavam lá na escada a fazer barulho.

Anónimo disse...

Não há dúvida que o pedófilo Vasco Granja tem admiradores tão reles quanto ele.


Ainda por cima que não escondem o seu rancor anti-semita.E depois falam de tolerância.
Compreende-se!

Só conseguem ler o que está escrito na cartilha que o partido lhes impingiu.
Tal como a cassete estafada do fascismo de que acusam todos aqueles que têm coragem para os desmascarar.

Eu estou-me nas tintas para Israel ou para os Palestinianos.Eles que se entendam!

O que a mim repugna são os pretensos «defensores da liberdade e da tolerância» que ( ainda) vão enganando alguns otários. A única coisa que conseguiram foi implantar pela forçla a miséria, o terror e o genocídio.

Desejo-te do fundo do coração o mesmo sofrimento que os da tua laia infligiram a muitos milhões de seres humanos.

Anónimo disse...

Para Mário Nunes:

Talvez isto lhe interesse:

http://www.plaxo.com/directory/profile/141734527247/eac2dd1b/JOAO/SILVA

Anónimo disse...

JOAO MIGUEL FIGUEIREDO SILVA
Edimpresa
LISBON

http://www.plaxo.com/profile/show/141734527247?pk=d574a113918afb3d20935f5d53b496e40e9e9ee7

Anónimo disse...

Chiça!Nunca este blog esteve tão animado.

Anónimo disse...

Afinal o comunista e anti-semita Figueiredo trabalha para o capitalista Balsemão- mestre-de-cerimónias da judaico-maçonaria que “arranja” os encontros dos políticos portugueses para Bilderberg.

Este Figueiredo quando se trata de encher o bolso mete a cartilha do PC no bolso.

Sem dúvida um homem coerente...

gambuzina disse...

ó geraldes lino tenho que vir aqui ler os comentários mesquinhos para me inspirar na estupidez popular ...
esse anónimo aí é mesmo um reácionário daqueles há moda antiga ... ainda há muita gentinha desta näo há?

gambuzina disse...

o anónimo tambem é um homem coerente
é cobarde como säo os facholas todos

|R|eject disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
|R|eject disse...

LOL!!! ganda circo que vem aki.
Agora o anónimo é tão seguro de si que não se identifica,porque duvido que se chame mário e duvido que seja de cascais.
è muito facil mandar postas de pescada anónimamente ,atacar pessoas que n conhece de lado algum
além disso para este individuo qual poderá ser o interesse de vir mandar bitaques a um blog de BD?
Se é tão anti-vasco granja é melhor escrever cartas de protesto com carimbo PNR à camara da amadora que foi quem organizou o festival...

João Figueiredo disse...

Eu quero pedir desculpa ao Geraldes Lino (e a todos), por ter levado isto a este ponto. De facto, ao ter lido as ofensas ao Vasco Granja, não me pude conter. A questão da liberdade, etc, etc, os comunistas isto e aquilo, é-me indiferente, já estou habituado e cada um é livre de pensar o que quiser, para isso se fez o 25 de Abril. Agora vir atacar alguém que já morreu, denegrir a sua importância para a BD por ser de um Partido, e ainda vir acusar a mesma pessoa de pedófilia, não podia ficar sem uma resposta. Para não falar das ameaças de morte.
Eu conheci o Vasco Granja através das Revistas Tintim, quando em miudo comecei a ler a colecção do meu pai. Não sabia que era comunista, nem isso nesse tempo me interessava. Depois, descobri que o mesmo Vasco Granja era o Vasco Granja que no tempo da minha irmã apresentava os desenhos animados (uma dezena e tal de anos antes de eu o ter conhecido nas revistas). Só descobri que ele era comunista na entrevista que deu para o livro dedicado a ele. E nessa altura, já eu era militante do PCP. Porque sempre soube separar as àguas e sempre li BD de todo o tipo, sem ligar minimamente a que ideologia prefilha o autor. O Hergé, talvez o meu autor favorito, andava longe de ser comunista e as acusações que sofreu por ser alegadamente colaboracionista nunca surtiram efeito na forma como eu aprecio o trabalho dele. É-me indiferente, o Tintim vale por si, não pelo posicionamento político do Hergé.
Agora, a gota de água foi mesmo a questão da pedófilia. Eu conheço pessoalmente as netas do Vasco Granja e imaginem vocês se um badameco qualquer, só porque (graças ao 25 de Abril, volto a frisar) pode dizer o que quer, acusa o vosso avô de crimes? Acho que não iriam gostar.
Sou comunista, não o escondo, e também odeio peixe cozido. Mas nunca me viram ameaçar de morte os que comem peixe cozido. Respeito todos os que me respeitarem e dou-me ao respeito.
Mudando definitivamente de assunto e sobre o Festival de BD, que acho que interessa muito mais do que certas pessoas que nem sequer conhecem Monty Pitton (já que não me respondeu à pergunta da andorinha):
Leiam o que o Machado-Dias diz no seu Blog (http://kuentro.weblog.com.pt/) sobre a organização do festival.
Eu ainda não pude ir lá este ano e não sei se ele tem razão ou não, mas era interessante reflectir sobre o que ele diz.
Cumprimentos

Inês Ramos disse...

Pois é, Lino, tens de começar a moderar os comentários neste blogue...

Anónimo disse...

o JOAO MIGUEL FIGUEIREDO SILVA
a verter lágrimas de crocodilo, a fazer-se de perseguido e a falar de liberdade e tolerância é do mais caricato que há.

Melhor só mesmo o Hitler a defender os judeus...

Deve pensar que andam todos a dormir.

COMUNISMO =100 MILHÕES DE MORTOS

gambuzina disse...

já fiz o meu diagnóstico, o anónimo é um doente mental
geraldes lino a "patine" seguiu hoje pelo correio

Direcção Geral de Saúde disse...

Diarreia Mental = 100 Milhões de Infectados

Direcção Geral de Saúde disse...

Com sintomas de Diarreia Mental fique em casa, não escreva em blogs de Banda Desenhada acusações infundadas, não se arme em parvo, ligue o 808 24 24 24 ou contacte o seu médico. Reforce as medidas de higiene dessa cabecinha ôca. Evite contagiar outros com o seu ódio. Consulte www.dgs.pt.

Eu caso de dúvida ou persistência dos sintomas, vá dar uma volta ao bilhar grande.

gambuzina disse...

eheheheheheheheheh

Anónimo disse...

Teresa Pestana:

tem cuidado porque podes ter uma surpresa desagradável um dia destes...

teresa disse...

uiii estou cheia de medo
eh eh eh eh eh eh

Anónimo disse...

O regime asqueroso da Coreia do Norte defendodo pelo Figeiredo, utiliza crianças DEFICIENTES para testar armas químicas e biológicas!



http://www.asianews.it/index.php?l=en&art=15871&size=A

Anónimo disse...

Isto está divertidíssimo! Ri a bom rir com as invectivas do Figueiredo fascista e do Mário comunista (ou é o contrário? O Hitler e o Staline que venham cá deslindar isto, fá favor!)
Dito isto, haja comedimento! o FIBDA não está nos seus dias mas não merece tanta caca!
Quanto ao Granja, que eu conheci pessoalmente e com quem conversei, ao contrário desses dois indigentes mentais, tinha defeitos, muitos, mesmo, mas ajudou - e bem - a nossa BD a andar para a frente, mesmo que por vezes mais por amor ao seu próprio ego que por outra coisa! Venham mais Granjas!

José Abrantes

João Figueiredo disse...

José Abrantes:
Já almoçaste comigo, já trocámos (poucas) palavras, já sabes quais as minhas (boas) opiniões sobre o teu trabalho (se tens dúvidas, pergunta ao Marc), e sim, temos uma grande diferença ideológica, tu e eu, mas contigo posso conversar abertamente porque, e apesar de nos conhecermos mal, te acho uma pessoa 5 estrelas, um homem honesto, e um dos melhores autores de BD e de ilustração.
Se me consideras indigente mental, que seja a nível político (e não te levo, a ti em especial, a mal por achares isso de mim, fica tudo entre "indigentes mentais"). Se a indigência mental na qual me catalogas ultrapassa os meus posicionamentos políticos, então tenho mesmo muita pena, não deixando de te considerar o teu trabalho para um tipo de público de BD e de ilustração e animação, o melhor que se faz neste país.
E podes perguntar também ao Marc o que eu acho do facto da tua obra não ser aproveitada por RTP's, Editoras, etc. (Que eu sou do tempo de ver as tuas obras inseridas na Rua Sésamo, como bem sabes).
Abraços Fraternos!

Anónimo disse...

Olá, João.
o modo canibal como entraste na diatribe com este piruças pseudonazi não abonou nada bem a teu respeito! Quando há um cão raivoso que nos quer morder os tornozelos - ou outras partes! - o melhor modo de defesa não é pormo-nos de gatas e rosnar, como eles! Pelo contrário, pega-se na caçadeira e PUM!
Quanto às opiniões que traças sobre mim ignoro-as, actualmente só me interessam as que sejam positivas, e que sejam ditadas por alguém que me possa dar trabalho (e dinheiro!)! As outras, não me servem nem para forrar o caixote do lixo que, aliás, nem tenho!
Abraços!

José Abrantes

João Figueiredo disse...

Pois. Entendo-te perfeitamente e sei que as coisas não estão nada fáceis. Nem para ti, enquanto autor, nem para mim, enquanto comprador. O Marc sabe há quanto tempo estou para comprar uns livros a ele(entre os quais alguns feitos por ti), portanto, no que te posso ajudar (ou sejam comprar os teus livros), tenho andado a falhar, com muita pena minha.
Admito também que não te lembres de mim, dum almoço com o Marc em Setembro passado, e da minha opinião sobre a tua obra, até porque esses almoços são sempre a correr. Mas pronto, mesmo a minha opinião não poder te ajudar em termos monetários (até conseguir comprar obras tuas), garanto-te que é honesta.
Abraços Fraternos!

Anónimo disse...

Sim, lembro-me de ti - e desse almoço também!
diz-me que livro meu o Marc não tem, que eu de bom grado lhe ofereço!

José Abrantes

João Figueiredo disse...

Não te preocupes, vou comprar os livros do Gato Zu ao Marc (Já recebi...aleluia). Depois tens é que autografar, porque vou oferecer à minha sobrinha.
Abraços

Vidazinha disse...

Va lá que isto acabou em bem mas se este ano já foi assim nem quero imaginar pro ano, em que o tema do FIBDA será o centenário da República.

Anónimo disse...

Eis um tema de eleição e feito á medida para o José Ruy!

José Abrantes

João Figueiredo disse...

Sim, também concordo. Ou à medida do José Garcês e da sua História de Portugal!

Anónimo disse...

E o Johan de Moor não veio!

José Abrantes

miguel disse...

Só deixar bem claro - e pedir a Geraldes Lino que o clarifique - que nenhum dos comentários supra é de minha autoria.
JOÃO MIGUEL FIGUEIREDO SILVA

JOÃO MIGUEL FIGUEIREDO SILVA disse...

PS - Para qualquer informação adicional conferir:

http://www.facebook.com/profile.php?ref=profile&id=100000072733711
http://joaomiguelfigueiredosilva.blogspot.com
http://pt.linkedin.com/in/joaomiguelfigueiredosilva
http://joaomiguelfigueiredosilva.myplaxo.com/
http://sol.sapo.pt/blogs/joaomiguelfigueiredosilva

JOÃO MIGUEL FIGUEIREDO SILVA