segunda-feira, julho 01, 2013

Tertúlia BD de Lisboa - Ciclo: Blógueres da Blogosfera BD


O ciclo "Blógeres da Blogosfera BD" continua a ser realizado mensalmente na Tertúlia BD de Lisboa. No encontro de 2 de Julho será a vez de Nuno Neves, editor, coordenador e redactor de mais um blogue dedicado à banda desenhada, o "Notas Bedéfilas", cujo "banner" ilustra o presente "post".

Para se ficar a conhecer o blóguer, reproduz-se em seguida a sua autobiografia: 

--------------------------------------------------------------------------------
Um pormenor a registar neste 349º Encontro da Tertúlia BD de Lisboa, de 2 de Julho de 2013:

Esta associação informal (sem corpos gerentes, sem sócios e, claro, sem quotas) deixou em Junho de ser coordenada pelo seu fundador (este mesmo blóguer), para passar a realizar-se, a partir deste mês de Julho inclusive, sob coordenação de um quarteto composto por Álvaro, Inês, Isidro e Moreno. 
Eis o texto de despedida:



--------------------------------------------------------------------------------

Lista de presenças neste 349º Encontro da TBDL


1. Álvaro
2. Ana Lúcia Tiago
3. AnaSaúde
4. António Isidro
5. Carlos Moreno
6. Cátia Alves
7. Cristina Amaral
8. Cristina Silva 
9. Filipe Duarte
10. Gabriel Martins
11. Gastão Travado
12. Helder Jotta
13. Hugo Tiago
14. Inês Ramos
15. Isabel Fonseca
16. Isabel Viçoso
17. João Amaral
18. João Sequeira
19. João Vidigal
20. José Pinto Carneiro
21. Luís Graça
22. Luís Ramos
23. Luís Salvado
24 Miguel Ferreira 
25. Nuno Neves
26. Paulo Costa
27. Pedro Bouça
28. Rui Domingues
29. Rui Rôlo
30. Simões dos Santos
31. Victor Jesus
----------------------------------------------------------------------------------------
      
Os visitantes interessados em ver as anteriores postagens destes temas poderão fazê-lo clicando nos itens Tertúlia BD de Lisboa, Blogosfera da BD, incluídos em rodapé 

14 comentários:

Ricardo Cabrita disse...

Se o Geraldes Lino deixa e ser o coordenador da Tertúlia, é de toda a justiça que o próximo homenageado / convidado especial seja o próprio Geraldes Lino, por tudo o que tem feito em prol da divulgação e promoção da Banda Desenhada.
Felicidades para a nova equipa coordenadora e muitos e longos anos de vida para a Tertúlia BD de Lisboa.

Um abraço,
Ricardo Cabrita

Loot disse...

Faço minhas as palavras do Ricardo Cabrita e reforço o quanto é merecida essa homenagem.

Abraço

Gabriel Martins

Nuno Amado disse...

De facto já merecias umas férias Lino!
:)
Hoje não sei se posso ir mas se fores o HOMENAGEADO da próxima vou de certeza! Aliás, acho que o deverias ser, mesmo.
;)

Santos Costa disse...

Caríssimo Geraldes Lino

Respondi ao teu comentário no meu blogue e, ao virar para o teu, reparo que o homenageado - Nuno Neves - também pertence à Administração Fiscal. Curiosamente, nasceu no ano em que eu entrei para a DGCI. Para além do João Paiva Boléo (do CEF, não confundir com o homófono SEF), descubro mais um do Fisco.
Ao contrário do Nuno Neves, não me importo de dizer que fui - já não sou - trabalhador da AF, desde a sede da DGCI até aos serviços de finanças, pois aposentei-me como chefe de serviço de finanças, com passagem por outras regiões do País, como o Porto.
Prezo ter trabalhado na sede (DGCI), ao tempo na Casa Amarela do terreiro do Paço e ter estado na redacção de alguns dos pareceres que deram origem a alterações da legislação fiscal (inclusive na eliminação do papel selado).
Daí, como te disse, entregar a um inspector tributário (não confundir com inspector de finanças, da IGF) o papel principal do meu romance policial.

Um abraço para ti e outro para o Nuno Neves, cuja profissão, se não é a mais digna, é das mais dignas, de um País.

Santos Costa

Geraldes Lino disse...

Muito grato, Ricardo Cabrita, pelas suas palavras.
A equipa coordenadora que agora me substitui, após 28 anos de existência da Tertúlia BD de Lisboa, merece-me toda a confiança.
Aliás, no meu texto de despedida que hoje foi lá distribuído (eu já não estive presente), escrevi, entre outras palavras de despedida, o seguinte:

"(...) e estou convencido, muito sinceramente, que o quarteto irá iniciar uma nova fase da tertúlia, dando-lhe outro fôlego e, essencialmente, mantendo-a como ponto de encontro mensal de várias dezenas de entusiastas da Banda Desenhada. Quanto a mim, só muito esporadicamente voltarei a estar presente."

Grande abraço,
GL

Geraldes Lino disse...

Viva, Gabriel Martins aka Loot

Muito lhe agradeço as suas amáveis palavras.

Abraço.
G.Lino

Geraldes Lino disse...

Viva, Nuno Amado

Como sabes, da profissão de supervisor de tráfego aéreo na empresa onde tu também trabalhas, já há muitos anos que me reformei.
Faltava agora reformar-me da BD, o que irei fazendo gradualmente. O próximo passo talvez seja deixar de fazer este blogue (quase de certeza que já sou o mais velho blóguer da BD :-(
No texto de despedida que fiz para ser distribuído na tertúlia, escrevi o seguinte:

"Chegou um momento que para mim é penoso, por várias razões: não gosto de cenas de despedida, além de que me custa psicologicamente abandonar a organização da Tertúlia BD de Lisboa, que fundei em Junho de 1985, que mantive com encontros mensais durante 28 anos, e de que muito gosto.
Mas o passar do tempo é inexorável, e este dia tinha de chegar.
Simbolicamente, em Junho de 2013, foi a última vez que estive presente.(...)"

Aliás, se sempre conseguiste ir, terás recebido uma cópia do meu texto de despedida.

Grande abraço.
G.Lino

Geraldes Lino disse...

Caríssimo Santos Costa

Como sabes, pelo comentário que deixei no teu blogue, li o início desse teu primeiro romance policial, e fiquei interessado na continuação.
Estarás, provavelmente, a criar uma personagem nunca vista neste quadrante da literatura onde se encontram grandes nomes, como o Reinaldo Ferreira, "Repórter X", e também o genial Fernando Pessoa.
Estás bem acompanhado.
Como também o estás na companhia de Nuno Neves e de João Paiva Boléo, na profissão e no entusiasmo pela BD.
E fica-te bem a defesa da tua dama!

Grande abraço.

Luís Graça disse...

Caro Lino:

Comungo da opinião dos anteriores "oradores electrónicos" e acho que
uma homenagem é da mais inteira justiça.

Não precisei de esperar 28 anos para avaliar da importância da tertúlia.

Quando fiz um artigo sobre a feira de BD da Valentim de Carvalho (lá para 1992) dediquei o artigo do CM a três grandes homens: Geraldes Lino, Ulisses Duarte e Manel Dias.

Está na altura de começares a aparecer na "Gina" para jantar e conviver,sem os "encargos" de organizador.

Nuno Neves disse...

Óh Santos Costa, permita-me só corrigi-lo em dizer que não tenho qualquer problema em dizer que trabalho da Adm. Fiscal como aliás o disse na pequena biografia que preparei. Brinquei foi com a situação :) Agora fico chateado por não ter percebido a ironia lol

Geraldes, deixe-me agradecer-lhe o convite em virtude de não o ter conseguido ontem. Compreendo que 28anos seja muito tempo e dedicação e considero que teve uma grande atitude de respeito o facto de ter "passado a pasta" em vez de a "fechar". Agora contava consigo como participante até porque 28 anos é muito tempo para se desligar assim. Espero encontra-lo por lá. Abraço

Santos Costa disse...

Ó Nuno Neves

É evidente que notei a ironia; falei nisso para conseguir uma "deixa" como pretexto para falar da DGCI. Eu próprio já ironizei com o assunto, designadamente num artigo que escrevi na Notícias Magazine onde, a uma determinada altura, falei que o dia do casamento corria bem aos noivos "se não encontrassem pela frente uma bruxa ou um fiscal das finanças". O então director-geral - Nunes dos Reis (um grande director-geral) - telefonou-me porque leu o artigo e achou-lhe muita graça, no seu todo e neste pormenor em particular.
Mais esta "deixa" para falar desse trabalho onde, a propósito de antídotos" para afastar o mau olhado (uma peça de humor, evidentemente), escrevi: "(...) uma ferradura atrás da porta, na grelha do automóvel ou na barra da cama parece ser o antídoto indicado para espantar o bruxedo e quem o pratica, mas poderá fazer-se uma figa com os dedos indicador e médio à falta de um adereço mais apreciável, que é o signo-saimão. Não tenho qualquer referência alusiva à eficácia se a sogra estiver por perto. A sogra ou um fiscal das finanças, bem entendido".
Como verifica, Nuno, não só compreendi o seu humor como o pratico. E julgo que os funcionários do fisco, ao contrário da imagem soturna que alguns imaginam, também sabem rir e fazer sorrir.

Geraldes Lino disse...

Caro Graça

Não tive conhecimento dessa tua opinião expressa em artigo para o Correio da Manhã, onde trabalhaste como jornalista. Agora "a posteriori", não posso deixar de te agradecer a relevância que me deste, embora a considere, sinceramente e não por falsa modéstia, empolada pela amizade.

Quanto a passar a estar presente na tertúlia, tal poderá acontecer, mas muito esporadicamente.
É que, como sabes, as reuniões da tertúlia são extremamente barulhentas, ainda por cima as condições acústicas da sala não são nada famosas e, como escrevi no texto de despedida, devido à minha avançada idade tenho dificuldade em ouvir as conversas quando o interlocutor está a alguma distância.
Por isso tornar-se-ia penoso, para mim, estando finalmente sentado todo o tempo (coisa que nunca aconteceu ao longo destes 28 anos) manter conversas durante três horas, além do esforço que isso representaria para a minha garganta que, como sabes, ficou deteriorada há uns anos, apenas me restando um fio de voz.

Mas, claro, terei muito gosto em encontrar-me contigo e conversarmos com tempo, no meu local actualmente preferido para encontros bedéfilos, o "Espaço Tintin".
GL

Geraldes Lino disse...

Nuno Neves

Foi perfeitamente justo ter sido você o blóguer "Convidado Especial" para o ciclo "Blógueres de BD", visto que trabalha com afinco no seu blogue.
Eu já tinha seleccionado o Nuno Neves para o efeito, e por acaso até tencionava ainda estar presente, não só em Julho, mas mais uns meses a organizar a tertúlia.
Circunstâncias imprevistas fizeram com que acelerasse o ponto final na organização da TBDL, daí ter sido distribuído o meu texto de despedida no encontro de Julho, sem a minha presença.
Algum dia isso teria de acontecer.
Mas, felizmente, não foi devido a nada de grave.
Agradeço as suas palavras de compreensão no que se refere ao facto de ter "passado a pasta" e assim se poder manter a existência da Tertúlia BD de Lisboa.
Voltaremos a encontrar-nos algum dia, ou numa presença esporádica na tertúlia, ou no Festival BD da Amadora.
Não vou desaparecer totalmente da área da BD, apenas diminuir a frequência da minha presença.

Abraço.
GL

Geraldes Lino disse...

Nuno Neves

Voltei a esta caixa de comentários para ver se havia algo de novo.
Por acaso reli o seu comentário,e ocorreu-me dizer-lhe que, no referente à continuação ou não da minha actividade na BD, não passei a estar imóvel: estive no fim-de-semana passado no Porto, no Central Comics-Con, e neste Sábado, dia 20 Julho, estive na Feira de Poesia de Banda Desenhada (Palácio Laguares - Campolide - Lisboa) a fazer a apresentação do recente livro de BD do Álvaro, o "Balcão Trauma".
Como vê, ainda não parei.
Abraço.
GL