quarta-feira, novembro 30, 2005

Tertúlia BD de Lisboa - 252º Encontro - 6 de Dezembro


Na próxima terça feira vai realizar-se mais uma tertúlia bedéfila, tendo por Convidado Especial Nuno Markl.

Uma curiosidade: à pergunta de quem gostaria em especial que também lá estivesse presente, Nuno Markl disse um único nome: Luís Louro.

E Luís Louro, vai lá estar.

A acompanhá-los estará o habitual grupo de irredutíveis bedéfilos que, ainda e sempre, resistem no Parque Mayer ao assalto dos invasores camarários e dos respectivos camartelos, agora chefiados pelo centurião Carmonus Rodrigus, acolitado pelo seu arquitecto privativo, Frankus Gehryus.

Se por acaso houver algum visitante deste blogue que igualmente gostasse de, pela pela primeira vez, integrar o evento - que, como já aqui foi dito, tem por finalidade principal homenagear um autor consagrado, ou incentivar um novo autor, como é desta vez o caso, esse visitante do blogue pode contactar-me pelo tm. 919137027
-------------------------------------------------------------------------
Nuno Markl 

Síntese biográfica 

Nuno Frederico Correia da Silva Lobato Markl, Lisboa, Julho de 1971.

A sua actividade artística como ilustrador teve início na década de 90, tendo sido publicados cartunes e bandas desenhadas de sua autoria na revista "Ousar", do Instituto Português da Juventude - IPJ.

Entre 1997 e 2003 fez semanalmente um cartune para o "Expresso", sob o título Felizes para Sempre.

A partir de fins desse mesmo ano de 2003, Nuno Markl passou a colaborar no "Inimigo Público", suplemento semanal do jornal "Público", umas vezes com cartunes (sempre que se trata de imagens isoladas, mesmo quando o tema se mantém em todas as vinhetas) e bandas desenhadas, no género de "gags" sequenciais em episódios autoconclusivos numa só prancha, geralmente a preto e branco, ou esporadicamente a cores.

Parte destes cartunes e bandas desenhadas, complementadas por textos, foram reunidas num livro/álbum, em edição datada de Novembro 2005.

3 comentários:

Luís Graça disse...

Pois!
Grande "galo"!
Quando não é o pingue-pongue do Inatel a "roubar-me" um jantar da Tertúlia... é outra coisa qualquer.
Desta feita, já prometi o meu apoio aos camaradas jornalistas para recolher as declarações dos treinadores no final do jogo Queluz--Charleroi.
Ora bem, jogo às 21, termina às 22h30m, ouço os treinadores, volto à bancada de Imprensa. Mas antes da meia-noite e meia, 1 da manhã não estou despachado.
Se o Nuno e o Luís Louro forem ao "Foxtrot" ainda lhes dou um abraço.
Que fica já aqui.

Geraldes Lino disse...

Olá Luís Graça. Vejo que ficas com pena de não ir ao jantar da Tertúlia BD de Lisboa. Mas, como sabes, a tertúlia divide-se em três fases: a 1ª, que é de facto o jantar (como seria possível juntar cerca de 40 portugas, às 8h da noite, se não os "caçasse" com o "isco" do jantar?); a 2ª fase, mais lúdica, a do sorteio de peças de BD; e a 3ª, o fulcro, a razão da existência da tertúlia, que é a de se homenagear um autor importante, ou dar um incentivo aos autores mais novos.
Em relação a esta 3ª fase, julgo que talvez tenhas possibilidade de participar, que achas?

Anónimo disse...

Looking for information and found it at this great site... »