domingo, julho 20, 2008

Fernando Pessoa na BD... e não só (VI) - Autores: Nuno Frias, Ricardo Reis, João Leal (desenhos), Cristiano Baptista (cor), André Oliveira (arg.)












Em A Anunciação, Fernando Pessoa é o protagonista de um sonho, imaginado pelo jovem argumentista André Oliveira, e transformado numa banda desenhada.

Inédita até agora, esta estupenda obra de figuração narrativa tem estreia absoluta neste blogue, que assim, excepcionalmente, debuta em diferente faceta: a de publicar BD original e nunca antes reproduzida.

A Anunciação é composta por cinco episódios (cada um a ocupar uma prancha), da autoria de vários desenhadores e coloristas, que nomeio pela ordem sequencial das cinco pranchas:

Prancha 1 - Nuno Frias (desenho), Cristiano Baptista (cor);
Prancha 2 - Ricardo Reis (desenho), Cristiano Baptista (cor);
Prancha 3 - Miguel Gabriel (desenho e cor);
Prancha 4 - João Vasco Leal (desenho a preto e branco com tramas);
Prancha 5 - Nuno Frias (desenho), Cristiano Baptista (cor).

Projecto concebido e escrito por André Oliveira, as cinco pranchas mostram fases bem distintas, sendo que as primeira e última representam a realidade, enquanto que as três intermédias têm a ver com o sonho do poeta. 

Exactamente por tal motivo, o argumentista decidiu que cada parte da BD seria realizada por um desenhador-artista diferente, o que sofreu ligeiro desvio na concretização porquanto as primeira e última pranchas têm as mesmas assinaturas.

A presente banda desenhada esteve em exposição, em Fevereiro 2007, na Galeria da Associação dos Estudantes da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, numa iniciativa do Imaginarte - Núcleo de Banda Desenhada, Ilustração e Argumento da FBAUL, e voltou a estar patente ao público na própria Casa Fernando Pessoa, em Julho 2007.

Para além de ter estado visível nestas duas exposições, o seu destino era, como acontece com qualquer BD que se preza, ser publicada em papel, no BDJornal, para cumprir integralmente a condição de banda desenhada. 

Por tal não ter sido possível até agora, nem isso estar previsto para breve, os respectivos autores e o editor Machado-Dias acederam à sua publicação virtual neste blogue. O que não sendo caso virgem na Internet, é-o completamente aqui no Divulgando Banda Desenhada, que, repito, pela primeira vez, apresenta uma banda desenhada inédita.
---------------------------------------------
As postagens anteriores abaixo indicadas podem ser vistas de imediato, na totalidade, clicando no texto colorida de castanho, seguinte à palavra "etiquetas" (Fernando Pessoa na Banda Desenhada) indicada sob cada "post".

(V) Julho 12 - Ana Filomena Pacheco
(IV) Julho 6 - Laerte (brasileiro)
(III) Junho 22 - João Chambel
(II) Junho 18 - Autor: Rafa Infantes (espanhol)
(I) Junho 13 - Autor: José Abrantes
2008 (daqui para cima)

6 comentários:

Luís Leal Pinto disse...

Muito bom! E deveras interessante! Pena não haver por Portugal um mercado editorial que permita publicar e divulgar material deste tipo!
Aquele abraço.
Luís Leal

Geraldes Lino disse...

Meu caro Luís Leal
O mundo é composto de mudança.O mercado editorial da BD em papel está a regredir mas, em contrapartida (a garrafa está meio cheia e não meio vazia...) a internet é um espaço de grande difusão onde a banda desenhada está a ter o lugar que merece. Já viu no meu blogue (na categoria "Blogues Sítios e Portais com Banda Desenhada") a quantidade de espaços internéticos que lhe são dedicados? É este a realidade de hoje em dia, não vale a pena estarmos a carpir mágoas sobre o que já passou...

Luís Leal Pinto disse...

Estou de acordo, compreendo a evolução, mas, de momento, ainda prefiro o formato velhinho, com cores, texturas, cheiros, que o mundo cibernético ainda não permite na bd.
Para não falar que assim me limita o seu uso enquanto ferramenta pedagógica... nem sempre os computadores funcionam.
Evoluamos, mas fruamos o que de bom já existe...
Tenho de ir ver com atenção o blog que sugere!
Um abraço

Geraldes Lino disse...

Caro Luís Leal Pinto
Voltei hoje a esta postagem, por acaso, e estive a reler os comentários.
Faltou-me dizer, quando lhe respondi, que eu de vez em quando gosto de fazer de "advogado do diabo", conhece a expressão com certeza, ou seja, no fundo estou de acordo consigo, também gosto da textura do papel, de ter na mão a peça, da estética da imagem impressa, mas contrariei a sua opinião, porque não deixo de aderir entusiasticamente às novas tecnologias e aceitar que os tempos e os hábitos esão sempre em mudança, e a internet é o presente e o futuro.
Por outro lado, pareceu-me não ter você percebido bem a minha informação, porque disse que iria ver com atenção o blogue que eu lhe sugeria.
Ora o que eu disse foi que, no meu blogue, neste mesmo onde estamos agora, eu tenho uma extensa listagem intitulada "Blogues, sítios e portais portugueses de banda desenhada" que, como disse um brasileiro visitante, há ali material para um mês de leitura.
Poratnto, faça-me o favor de ir à página inicial deste blogue e no lado esquerdo, onde diz "Categorias", procure e clique no item que acima citei.
Saudações bedéfilas.
P.S.- Gostaria de ter o seu contacto, telemóvel ou e-mail. Quer deixar aqui um desses contactos?

Geraldes Lino disse...

Voltei aqui, como faço com outros "posts" meus, para ver se há mais algum comentário.
E resolvi, para o caso de algum visitante "a posteriori", resolvi, repito, dar conhecimento do novo título da "Categoria" relacionado com a listagem de que dei conhecimento ao (desconhecido) visitante Luís Leal Pinto: o título é agora "Banda Desenhada na Internet (Portugal)- Blogues, sítios e portais de BD"

Fernando Gouveia disse...

Tem piada um dos desenhadores chamar-se... Ricardo Reis! :D