terça-feira, dezembro 19, 2006

Tertúlia BD de Lisboa - Tertúlia de Natal/2006


Em conformidade com o critério estabelecido há já muitos anos
nos nossos encontros natalícios,
não há Homenageado nem Convidado Especial
***

Como decerto se recordarão todos quantos já alguma vez
participaram na Tertúlia BD de Lisboa,
na variante Tertúlia de Natal

(esta realizada sempre na terceira 3ª feira de Dezembro),

todos os participantes oferecem, para ser sorteada,
uma qualquer peça, considerada como prenda de Natal.

Logicamente, a oferta relaciona-se com a BD.

Ou seja: um álbum, uma revista, um fanzine.

Ou até qualquer objecto (emblema, miniatura, porta-chaves, t-shirt)
que reproduza personagens de banda desenhada.
Também são admitidos desenhos originais.
(Para esta última hipótese,
não são aceites desenhos improvisados "ao momento"
nas toalhas de papel.

Portanto, quem não tiver prenda para oferecer para o sorteio,
não participa nesta parte da confraternização bedéfila).
***
O sorteio colectivo das prendas contempla todos os participantes que, obviamente,
saem da tertúlia com uma peça diferente da que ofereceram.
***
Esta tertúlia de Natal realiza-se sempre em restaurantes diferentes,
englobando, como é natural, um jantar.

Para o efeito foi desta vez escolhido um restaurante
a que, por graça, chamo "Moulin Rouge" (o seu nome é "Moinho Vermelho")
onde se come bem, não é caro,
e oferece o conforto invulgar de uma sala no primeiro andar,
especial para grupos.

É lá que vão estar, entre as 20h e as 23h,
os 42 "tertulianos" que confirmaram a sua participação
nesta festa com que termina o ano "tertuliano" de 2006.

13 comentários:

gevan disse...

Nao poderei comparecer, uma vez que não tenho férias de Natal... mas gostaria de vos mandar um feliz Natal e um Feliz Ano Novo!

Um grande abraço

Geraldes Lino disse...

Teve piada. Mal acabei de "postar" este texto, e já cá está um "comment".
Também para si, Gevan, Boas festas e Um Ano Novo com muita BD.

Anónimo disse...

Caro Geraldes,
Sou um aficionado da bd que vive do outro lado da fronteira, na provincia da Cáceres em Espanha, e tenho feito alguns estudos sobre a BD enquanto recurso educativo, daí que cheguei ao seu nome através de uma pessoa amiga da família, o Henrique Jorge (Prof. de Economia, agora na Holanda), não sei se está a reconhecer...
Enfim, escrevo-lhe para lhe desejar umas boas festas e para lhe solicitar informações sobre actividades que possam chegar ao interior do país, ou ao outro lado da fronteira (que pouco conhecem da nossa 9ªarte). O meu e-mail é lmlp1980@yahoo.es e tenho uma participação bastante activa na blogosfera:
http://appex.blogspot.com
http://senderosdereflexao.blogspot.com
Tinha muito gosto em manter contacto consigo.
Votos de bom trabalho e um bem-haja pela sua dedicação a esta arte fascinante que é a BD.
Cumprimentos
Luís Leal Pinto

Geraldes Lino disse...

Luís Leal Pinto
Agradeço-lhe o contacto.
Andei a "navegar" pelos blogue que me indicou (appex.blogspot.com), cujo considero ter bastante interesse. Uma curiosidade: através dos "links" que fui localizando ao longo da "viagem", e encontrei o blogue "Nona Arte", com o endereço cronicasdanonaarte.blogspot.com, blogue este, também positivo para a BD, mas assinado por Luís Miguel Pinto. É familiar seu?

Anónimo disse...

Caro Geraldes, esse blog é da minha autoria, no entanto é um blog satélite de compilações de "posts" dos outros blogs. Tudo o que escrevo sobre bd acaba compilado nas crónicas da nona arte.
Muito obrigado pela atenção e votos de bom trabalho.
Espero em breve contactá-lo e, quem sabe, consigamos fazer uma actividade!
Luís Miguel Pinto

Luís Graça disse...

Mais um jantar de Natal, para manter a tradição. Começou-se no Moinho Vermelho e acabou-se na Trindade do Campo Pequeno.
Meia-dúzia de resistentes a dar-lhe no croquete com mostarda e imperiais, numa cervejaria praticamente sem clientes.
Este é um Natal sem obrigações. E voltar para casa com um álbum do Astérix (A Foice D'Oiro) tem um certo sabor dos velhos tempos.

Geraldes Lino disse...

Pois é, Luís Graça, mais uma tertúlia de Natal, mais um jantar de Natal, já lá vão vinte e um anos.
Sei que participas numa outra tertúlia, essa por volta das "cinco de la tarde", à volta de um lanche, onde se juntam poetas, teus pares.
Espero que esse lanche (mais um lanche, talvez melhor: mais uma tertúlia de poesia) mantenha as tradições pagãs do Pai Natal, com os respectivos sonetos e pastelinhos de bacalhau.

Anónimo disse...

Fui pela primeira vez a esta tertúlia de BD, e posso dizer que foi extremamente interessante. Obrigada pelo convite e pela oportunidade. Agora que vou deixar Coimbra e mudar para Lisboa, espero conseguir participar mais frequentemente. :)

Anónimo disse...

Raios e coriscos, raios e trovões!
Pois não é que o Lino, António Geraldes Lino de nome compelto, me negou informações onde esta tertúlia natalícia teria lugar para, depois, ainda por cima, não me informar sobre o seu definitivo paredeiro!?
Os celerados! Não recuam perante nada!!

José Abrantes (www.ideiasfeitasemlugarescomuns.blogspot.com)

Geraldes Lino disse...

Pois é, José Abrantes, aliás, de teu nome completo, José Maria da Piedade de Lancastre e Távora, já que me recriminas em público, vou dizer-te em público também a razão pela qual não te convidei.
Na Tertúlia de Natal de 2005, aceitaste o meu convite pessoal e directo (como sempre faço, por telefonema, pessoa a pessoa, no Natal e no aniversário da Tertúlia BD de Lisboa). E, afinal, não apareceste nem disseste nada. Pouco correcto, admitirás, porque, como bem sabes, nessas duas ocasiões, a tertúlia é em local diferente do habitual, e a mesa é reservada para o número exacto de "tertulianos" que eu indico, normalmente, à volta de quarenta. A tua não comparência, sem aviso prévio, impediu que eu pudesse ter convidado outra pessoa.
Como somos amigos e nos conhecemos há bastantes anos, decidi apagar a má impressão causada por essa tua omissão, chamemos-lhe assim, e voltei a telefonar-te, aquando do 21º aniversário da Tertúlia BD de Lisboa, que aceitaste, e a que - desagradável surpresa para mim - voltaste a faltar, sem, de novo, te dares ao trabalho de dizeres fosse o que fosse.
Portanto, desta vez, friamente, não te convidei.
Aí está o motivo de este "celerado não ter recuado" perante uma atitude, custosa de tomar, mas que, se analisares friamente o assunto, compreenderás.
Sans rancune.

Anónimo disse...

Inferno e damnação, que ao menos o Lino me podia ter dito que me não convidaria aquando a tertúlia, quando lhe perguntei! Mas trata-se de uma entidade maléfica, cheia de efeitos especiais, destila maldade e pavor por cada poro do seu corpo!
Pois bem, rogo-lhe uma maldição!
O António Geraldes Lino, organizador de tertúlias e bedéfilo consistente, quando atingir os seus 18 anos, picará um dedo numa roca de fiar, e cairá num profundo sono, que lhe durará a vida eterna!
HAHAHAHAHA!! (Risada vingativa)
José Abrantes
www.ideiasfeitasemlugarescomuns.blogspot.com

Geraldes Lino disse...

Oh, José Maria, não te sabia com tantos poderes maléficos.
Quanto a não te ter dito nada quando me perguntaste, na altura não me ocorreram as tuas faltas sucessivas aos compromissos. Só quando comecei a fazer a lista de "tertulianos" para convidar, recorrendo às listas de presenças em Junho de 2006, no aniversário da TBDL, e a do Natal desse ano) é que me apercebi do que tinha acontecido dessas vezes.
Claro que os meus poros não são tão bons como os teus, porque, presumo, em circunstâncias idênticas, os teus poros destilariam bondade, pelo que terias tido uma atitude magnânima, esquecendo as desconsiderações anteriores.

Vick Meskal disse...

Geraldes Aspas Sem Pavor:

Bloga Eternus, sem aspas, e conhecerás Vick Meskal.

Urgente.

O acima mencionado,e que te abraça,
VKMK.